Arquivos | Análise crítica do Livro Espiritismo Revisado RSS feed for this section

Salmo 126 : 4 – 6

7 out

Este é mais um estudo que fiz, através de strongs da Bíblia on line, que mostra como a Bíblia foi mal traduzida , trazendo textos confusos.

 

 

Salmos 126 : 4 – 6

 

4 - Restaura, SENHOR, a nossa sorte, como as torrentes no Neguebe.

5 – Os que com lágrimas semeiam com júbilo ceifarão.

6 – Quem sai andando e chorando, enquanto semeia, voltará com júbilo, trazendo os seus feixes.

 
Restaura <07725> (8798), SENHOR <03068>, a nossa sorte <07622> (8675) <07622>, como as torrentes <0650> no Neguebe <05045>.

 

7725 bwv shuwb

retornar, voltar

 

07622> (8675) <07622>

1) cativeiro, cativos

 

07617 hbv shabah

1) levar cativo

1a1) levar cativo

 

Aqui, já se nota a diferença de termos na tradução. Onde deveria haver o termo Retorna, Volta, está traduzido como Restaura.

 

E, onde deveria estar a palavra cativeiro, está escrito a nossa sorte ( não tem nada a ver).

 

Os que com lágrimas <01832> semeiam <02232> (8802  com júbilo <07440> ceifarão <07114> (8799).

 
7440 hnr rinnah

1a) referindo-se a rogo, súplica

 

Júbilo, ou rogo, súplica ? Os que semeiam com lágrimas, irão ceifar com júbilo ? Não, se colocarmos o verdadeiro sentido do versículo.

 

Os que com lágrimas semeiam, com rogos, súplicas, ceifarão.

 

Este versículo nos remete à Lei de Causa e Efeito.

 

Quem sai <03212> (8799) andando <01980> (8800) e chorando <01058> (8800), enquanto semeia <05375> (8802) <04901> <02233>, voltará <0935> (8800) <0935> (8799) com júbilo <07440>, trazendo <05375> (8802) os seus feixes <0485>.

 

03212 Kly yalak

1a2) morrer, viver, maneira de viver (fig.)

 

01980 Klh halak

ir, andar, vir, partir, proceder, mover, ir embora

1a2) morrer, viver, modo de vida (fig.)

 

03212 Kly yalak

ir, andar, vir, partir, prosseguir, mover,
ir embora

1a2) morrer, viver, maneira de viver (fig.)

 

01058 hkb bakah

1) chorar, lamentar, prantear, derramar lágrimas enquanto semeia

 

<05375> (8802) <04901> <02233> 05375 asn nasa’ ou  hon nacah (#Sl 4.6)

1a2  levar, carregar, suportar, sustentar, agüentar

1e1) fazer carregar (iniqüidade)

1e2) fazer trazer, ter trazido

 

04901 Kvm meshek

1b) uma linha (de semente)

 

04900 Kvm mashak

1) tirar, arrastar, apanhar

1a3) continuar, marchar

1a5) estender, prolongar, continuar

1a6) seguir o alinhamento (da semente na semeadura)

 

02233 erz zera‘

1) semente, semeadura, descendência

1a) uma semeadura

1b) semente

1c) sêmem viril

1d) descendência, descendentes, posteridade, filhos

1e) referindo-se a qualidade moral

1e1) um praticante da justiça (fig.)

1f) tempo de semear (por meton.)

 

02232 erz zara‘

1) semear, espalhar semente

1a2) produzindo, brotando semente

1b1) ser semeado

1b2) tornar-se grávida, ser fecundada

 
0935 awb bow’

1) ir para dentro, entrar, chegar, ir, vir para dentro

1c1) ser trazido, trazido para dentro

1c2) ser introduzido, ser colocado

 

05375 asn nasa’ ou  hon nacah (#Sl 4.6)

1a2) levar, carregar, suportar, sustentar, agüentar

1c3) carregar, suportar continuamente

1e1) fazer carregar (iniqüidade)

1e2) fazer trazer, ter trazido

 

 

0485 hmla ‘alummah ou (masculino)  Mla ‘alum

1) feixe (como algo amarrado)

 
0481 Mla ‘alam

1) atar

1a2) ser amarrado

1b) (Piel) atando (part.)

Eis o Salmo 126 : 4 – 6, como está  traduzido na Bíblia:

 

4  Restaura, SENHOR, a nossa sorte, como as torrentes no Neguebe.

5  Os que com lágrimas semeiam com júbilo ceifarão.

6  Quem sai andando e chorando, enquanto semeia, voltará com júbilo, trazendo os seus feixes.

 

Para mim, estes versículos estão bastante confusos e contraditórios.

 

Eis o Salmo 126 : 4 – 6 , traduzido pelo estudo de strongs.

 

Salmo 126 : 4 – 6

 

4Retorna, Senhor, o nosso cativeiro, como as torrentes, no Neguebe.

 

5 - Os que com lágrimas semeiam, com rogos, súplicas, ceifarão.

 

6Quem parte (morre), lamentando a semeadura (referindo-se à qualidade moral), voltará  com rogos, súplicas, suportando os seus feixes, isto é, os problemas que vierem.

 

Novamente, aqui, temos a Lei de Causa e Efeito.

Como somos responsáveis por nossos atos, voltaremos para resgatar as nossas faltas.

 

Mateus 26: 52 –  Então, Jesus lhe disse: Embainha a tua espada; pois todos os que lançam mão da espada à espada perecerão.

 

Nos próximos Posts, apresentarei mais alguns estudos feitos por mim ( através de strongs) e pelo Dr. Severino C. da Silva.

Salmo 85 : 6 ; Salmo 90 : 3 – 4 ; Jó 1: 21

7 out

Vou apresentar mais alguns estudos que fiz, de versículos,  através de strongs da Bíblia on line :

 

Análises através de strongs da Bíblia on line

 

Salmo 85 : 6

 

Salmo 85 : 6 Porventura, não tornarás a vivificar-nos, para que em ti se regozije o teu povo?

 

Porventura, não tornarás <07725> (8799) a vivificar-nos <02421> (8762), para que em ti se regozije <08055> (8799) o teu povo <05971>?

 

07725 bwv shuwb

1) retornar, voltar

1a1) voltar, retornar

1a1a) voltar

 

02421 hyx chayah

1) viver, ter vida, reviver,

1a2) reviver, ser reanimado

1b3c) restaurar

1b3d) reviver

1c2) reanimar, reviver

1c2b) reviver

1c2c) restaurar à vida

 

Eis, o verdadeiro sentido do versículo, isto é, a verdadeira tradução :

 

Salmo 85: 6 Porventura, não voltarás a restaurar-nos a vida , para que em ti se regozije o teu povo?

 

Salmos 90 : 3 – 4

 

3 - Tu reduzes o homem ao pó e dizes: Tornai, filhos dos homens.

4 – Pois mil anos, aos teus olhos, são como o dia de ontem que se foi e como a vigília da noite.

 

Tu reduzes <07725> (8686) o homem <0582> ao pó <01793> e dizes <0559> (8799):

Tornai <07725> (8798), filhos <01121> dos homens <0120>.

 

O termo traduzido foi reduzir ao invés de tornar ( bem diferente) ou retornar, voltar.

 

Observação: O mesmo número 07725, portanto, a mesma palavra, aparece no versículo, traduzidas como duas palavras diferentes, e com sentidos diferentes.

 

07725 bwv shuwb

1) retornar, voltar

1a1) voltar, retornar

1a1a) voltar

1a1b) retornar, chegar ou ir de volta

1a1c) retornar para, ir de volta, voltar

1a1h) em repetição

1b1) trazer de volta

1d) (Hifil) fazer retornar, trazer de volta

1d1) trazer de volta, deixar retornar, pôr de volta, retornar, devolver, restaurar, permitir voltar, dar em pagamento

1d2) trazer de volta, renovar, restaurar

1e) (Hofal) ser devolvido, ser restaurado, ser trazido de volta

1f) (Pulal) trazido de volta

 

Eis, a verdadeira tradução, com o seu verdadeiro sentido :

 

3 – Tu voltas o homem ao pó e dizes: Retornai, filhos dos homens.

4 – Pois mil anos, aos teus olhos, são como o dia de ontem que se foi e como a vigília da noite.

 

Jó 1 : 21

 

Jó 1: 21 – e disse: Nu saí do ventre de minha mãe e nu voltarei; o SENHOR o deu e o SENHOR o tomou; bendito seja o nome do SENHOR!

 

21  e disse <0559> (8799): Nu <06174> saí <03318> (8804) do ventre <0990> de minha mãe <0517> e nu <06174> voltarei <07725> (8799);

o SENHOR <03068> o deu <05414> (8804) e o SENHOR <03068> o tomou <03947> (8804); bendito <01288> (8794) seja o nome <08034> do SENHOR < 03068>!

 

6174 Mwre ‘arowm ou  Mre ‘arom

1)nu, descoberto

 

03318 auy yatsa’

1) ir, vir para fora, sair, avançar

 

0990 Njb beten

1) ventre, útero, corpo

 

0517 Ma ‘em

1)  mãe

 

07725 bwv shuwb

1)  retornar, voltar

 

Pelo estudo da própria Bíblia on-line, Jó estava se referindo `a Reencarnação, isto é, à volta em outro corpo.

 

Estes são alguns dos textos que estudei, mostrando a realidade da Reencarnação na Bíblia.

 

É claro que há necessidade de se estudar a Bíblia sem preconceito . Mas, creio que estes são bem evidentes, depois de se mostrar a verdadeira tradução.

 

No próximo Post, continuarei apresentando mais um estudo de strongs onde a verdade sobre a Rencarnação aparece.

Salmo 19: 7 ; Salmo 23

7 out

 

Continuarei apresentando os estudos do Dr. Severino Celestino da Silva

 

     Salmo 19 : 7

  

Salmo 19: 7 – A lei do SENHOR é perfeita e restaura a alma; o testemunho do SENHOR é fiel e dá sabedoria aos símplices.

 

 Texto Hebraico Transliterado :

 

“ torát Iavéh teminá mshibat néfesh. ‘edut Iahvéh neemanoáh machkimat péti “

 

Tradução Literal :

 

torát = conjunto de ensinamentos ou Lei; Iahvéh = Deus;   teminá = perfeita, correta, sincera

 

mshibat = regressar, voltar;  néfesh = espírito ;

 

edut = testemunho, prova; Iahvéh=Deus; neemanoáh = verdadeiro; machkimat = sábio;  péti = ingênuo, tolo

 

Tradução resultante do original em Hebraico :

 

“ O ensinamento de Deus é perfeito, faz o espírito voltar.

 

O testemunho de Deus é verdadeiro, transforma o simples em sábio.”

 

  Observe a tradução feita pelas seguintes Bíblias :

 

Bíblia on-line:

 

Salmo 19: A lei do SENHOR é perfeita e restaura a alma; o testemunho do SENHOR é fiel e dá sabedoria aos símplices.

 

* Bíblia Protestante da SBB – Sociedade Bíblica do Brasil :

 

“ A Lei do Senhor é perfeita, e refrigera a alma (?????) . O Testemunho de Deus é fiel, e dá sabedoria ao simples  “

 

Bíblia Mensagem de Deus – Edições Loyola :

 

“ A lei do Senhor é sem defeito, ela conforta a alma (????). Seguro é o testemunho do Senhor, torna sábios os simples”

 

Bíblia de Jerusalém – Edições Paulinas :

 

“ A lei de Iahvéh é perfeita, faz a vida voltar (????). O testemunho de Iahvéh é firme, torna sábio os simples”

 

Comentários

 

Nota-se, nitidamente, a omissão do trecho “faz o espírito voltar”.

É obvio que a igreja jamais aceitaria tal tradução!

 

—————————————————————————————-

 

Salmo 23 – Salmo de Davi

 

1 – O SENHOR é o meu pastor; nada me faltará.

2 – Ele me faz repousar em pastos verdejantes. Leva-me para junto das águas de descanso;

3 - refrigera-me a alma. Guia-me pelas veredas da justiça por amor do seu nome.

4 – Ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte, não temerei mal nenhum, porque tu estás comigo; o teu bordão e o teu cajado me consolam.

5 – Preparas-me uma mesa na presença dos meus adversários, unges-me a cabeça com óleo; o meu cálice transborda.

6 – Bondade e misericórdia certamente me seguirão todos os dias da minha vida; e habitarei na Casa do SENHOR para todo o sempre.

 

   Texto Hebraico Transliterado :

 

” Iahvéh ro’i lô echsar. Binôt deshé iarbitseni ‘al-mei menu chôt inahaleni. Nafshi ishovêv iancheni bma’ glei-tsedék lema’an shemô. Gam ki-eléch beguei tsalemavet. Lô-iirá roa’ ki ata ‘imadii shvtechá umishi’antechá hemá inachamuni. Ta’arôch lefani shulchan neguéd tsorerai dishantá vashemén roshi kossi revaiáh. Ách tôv vachéssed irdefuni kôl-imei chaiai veshavti beveit-Iahvéh leoréch iamim

 

Tradução Literal :

 

Iahvéh = Adonai ou Deus; ro’i = é meu pastor, 1ª pessoa do singular do presente-Indicativo, do verbo ra’áhpastorear;  = não; echsar = me faltará, sofrer falta ;

binôt = preposição b+construto plural de naváh pasto, prado; deshé = verdor ou relva;

iarbitseni = deitar; al = preposição sobre mei = águas; menuchôt = descanso, tranquilidade ;

 

inahaleni = me guiará, conduzirá; nafshi = meu espírito; ishovêv = futuro do verbo shuvvoltar, regressar, ou seja, fará voltar;

 

 iancheni = futuro do verbo naháhme guiará; bma’glei = trilhas ; tsedék = justiça; lema’an = endereço; shemô = nome dele;

 

 Gam = também, ainda ;ki = que ou porque ; eléch = andar, caminhar beguei = preposição b+guei, ou seja, no vale;  tsalemavet = sombra da morte;  lô-iirá = não temeria ou temerei;  roa’ = maldade;  ki = que ou porque;  atá = tu; ‘imadii = estás comigo; shvtechá = tua vara; umishi’antechá = e teu bordão; hemá = eles;  inachamuni = me confortam;

 Ta’arôch = prepararás;  lefani = diante de mim;  shulchan = uma mesa;  neguéd = diante, em frente tsorerai = particípio do verbo tsararprovocarAqui  significa : os meus provocadores ; dishantá = volumoso, cheio; vashemén = em azeite; roshi = minha cabeça; kossi = meu cálice; revaiáh = abundância;

Ách = certamente; tôv = bom, bondade; vachéssed = misericórdia, bondade; irdefuni = me seguirão; kôl-imei = todos os dias; chaiai = minha vida; veshavti = e voltarei ou habitarei; beveit-Iahvéh = casa de Deus; leoréch = para extensão, por longos ; iamim = dias ou anos

 

Tradução resultante do original em Hebraico :

 

“ Adonai é meu pastor, nada me faltará.

Em verdes pastagens me fará descansar. Para a tranqüilidade das águas me conduzirá.

Fará meu espírito retornar, e me guiará por caminhos justos, por causa do seu nome.

Ainda que eu caminhe pelo vale da morte, não temerei nenhum mal, pois tu estarás comigo. Teu bastão e teu cajado me confortarão.

Diante de mim prepararás uma mesa, na presença dos meus provocadores. Tu ungirás minha cabeça com óleo; minha taça transbordará.

Certamente, bondade e benevolência me seguirão, todos os dias da minha vida. E voltarei na casa de Adonai por longos anos.”

 

Tradução do Centro Bíblico Católico – Editora Ave Maria :

 

“ O Senhor é o meu pastor, nada me faltará. Em verdes prados ele me faz repousar. Conduz-me junto às águas refrescantes, restaura as forças de minha alma (????).

Pelos caminhos retos ele me leva, por amor do seu nome. Ainda que eu atravesse o vale escuro, nada temerei, pois estás comigo. Vosso bordão e vosso báculo são o meu amparo. Preparais para mim a mesa a vista dos meus inimigos. Derramais o perfume sobre minha cabeça, transborda a minha taça. A vossa bondade e misericórdia hão de seguir-me por todos os dias da minha vida. E habitarei na casa do Senhor por longos dias.”

 

Comentários:

Observem que, na tradução acima, o trecho fará meu espírito voltar”foi substituído por “restaura as forças de minha alma…”

—————————————————————————-

O próximo Post será um estudo , através de strongs, da Bíblia on line.

Êxodo 34: 6 – 7 ; Deuteronômio 18: 9 – 11

6 out

Continuando a apresentação do estudo do Dr. Severino :

 

Êxodo 34 : 6 – 7

 

6 – E, passando o SENHOR por diante dele, clamou: SENHOR, SENHOR Deus compassivo, clemente e longânimo e grande em misericórdia e fidelidade;

7 – que guarda a misericórdia em mil gerações, que perdoa a iniqüidade, a transgressão e o pecado, ainda que não inocenta o culpado, e visita a iniquidade dos pais nos filhos e nos filhos dos filhos, até à terceira e quarta geração!

 

 Vejamos, no texto do capítulo 34 do Êxodo, nos versículos 6 e 7 da Bíblia de Jerusalém, a citação

 

“Iahvéh passou diante dele, e exclamou : Iahvéh! Iahvéh! Deus de compaixão e piedade, lento para a cólera e cheio de amor e fidelidade; que guarda o seu amor a milhares, tolera a falta, a transgressão e o pecado, mas a ninguém deixa impune e castiga a falta dos pais nos filhos e nos filhos dos filhos, até a terceira e quarta geração”. ( Bíblia de Jerusalém – Edições Paulinas) (tradução incorreta).

 

Texto Hebraico Transliterado

 

Vaia’avôr Iahvéh ‘al-panaiv vaikrá Iahvéh, Iahvéh El rachum vchanun érech apaim verav- chesséd veemét. Notser chesséd laalafim nossê ‘avôn vaféshá’ vchataáh venakê lô inakê pôked  ‘avôn ‘ál-banim ve’ AL-benei banim ‘ál shileshim ve’al-ribe’ím.

 

 Tradução Literal

 

Vaia’avôr = incompleto do qal de ‘avar = passar ; Iahvéh = Deus ; ‘al-panaiv = sobre suas faces, significa face dele, diante dele ; vaikrá = e disse ou exclamou ; Iahvéh, Iahvéh =Iahvéh, Iahvéh ; El = Deus ; rachum = compassivo, piedoso; vchanun = e misericordioso ; érech =  construto de árech = longo, lento, tardio ; apaim= dual de áf, narina, pode significar também cólera ou ira ; verav-chesséd = abundante em  amor, benevolência, bondade ; veemét = e verdade.

Notser = que guarda ; chesséd = benignidade, misericórdia ; laalafi, = por milhares de gerações ; nossê = Qal de nassá, levar, perdoar ; ‘avôn = iniqüidade, culpa, castigo ; vaféshá’ = e inocenta ou livra a culpa ; lô inakê = não  inocenta ; pôked = Qal de pakar,visitar (para castigo ou benção) ; ‘avôn = iniqüidade, culpa, castigo ;

 

avôt = dos pais, plural de av ; ál  = sobre ; banim = os filhos, plural de bem, filho ;

ve’al – e  sobre ; benei banim = os filhos dos filhos, genitivo construto de bem + plural de bem ;

‘ál shileshim = sobre as terceiras, plural de shilesh, bisneto ou terceira geração ; ve’al-ribe’ím = e  sobre as quartas gerações.

 

O texto com a tradução correta fica assim :   

  

“ Iahvéh passou diante dele, e exclamou : IAHVÉH, IAHVÉH, Deus piedoso e misericordioso, tardio em irar-se, e grande em benignidade e verdade, que guarda benignidade por milhares de gerações, (aqui, infinitas gerações) que perdoa a iniqüidade, rebelião e pecado, e não livra o culpado que não faz penitência,

visita a iniqüidade dos pais nos filhos, e nos filhos dos filhos, sobre terceiras e quartas gerações ou sobre netos e bisnetos.”

 

Este texto ( versículos 6 e 7 do Êxodo 34 ) contém os treze atributos ( shelosh esré middot) de Deus, os quais se tornaram uma das principais orações do Judaísmo.

Estes treze atributos  constituem a base da concepção judaica sobre Deus. O Talmud fala que Deus disse a Moisés : “Sempre que Israel pedir o meu perdão, que mencione estas minhas qualidades”.

O Rabi Yehudá acrescenta : Deus tem feito uma aliança para não deixar em vão esta prece e que deve ser rezada em jejum.

É pena que um texto tão sublime e tão importante, tenha sido deturpado em sua essência divina, inclusive com respeito ao sentido de Reencarnação que o mesmo possui, quando se refere “às terceiras e quartas gerações”

 

Observe que no texto acima, em hebraico, só aparecem as preposições grifadas –‘al = sobre e não tem em nenhuma passagem a preposição daad =até.   

    

No entanto, estes textos, com estas traduções, utilizando a preposição “até” no lugar de “sobre”, mostram-se frontalmente contra a hermenêutica e a exegese de outras passagens da Bíblia,

pois estas preposições, que não existem no texto, além de mudarem completamente o significado e a compreensão do mesmo, trazem para aqueles que o lêem, a idéia de uma só existência.

 

 

Deuteronômio 18: 9 – 11

 

9 – Quando entrares na terra que o SENHOR, teu Deus, te der, não aprenderás a fazer conforme as abominações daqueles povos.

10 – Não se achará entre ti quem faça passar pelo fogo o seu filho ou a sua filha, nem adivinhador, nem prognosticador, nem agoureiro, nem feiticeiro;

11 – nem encantador, nem necromante, nem mágico, nem quem consulte os mortos;

 

  Texto Hebraico transliterado :

 

“ ki ata ba él-haaréts asher Iahvéh Eloheichá noten lach lô tilmad la’assôt kto’avôt hagoim hahém. Lô-imatzê bechá ma’avir benô-uvitô baêsh kôssen ksamim me’onem umnachêsh umchashêf : vchover chaver vshoêl ôv veid’oni vedorêsh el-hametim

 

Tradução Literal :

 

ki = quando; atá = tu ;   = fores, chegares ou entrares; él-haárets = na terra;   asher = a qual ; Iahvéh = nome próprio dado a Deus Eloheichá = teu Deus ; noten lach = te dá; lô tilmad = não aprendas; la’assôt = fazer; kto’avôt = sujeiras, manchas, hagoim hahém = daquelas nações estrangeiras; lô-imatzê bechá = não se achará em ti ; ma’vir benôuvitô = quem faça passar seu filho ou sua filha; baêsh = pelo fogo; kossen = nem encantador; ksamim = nem feiticeiros; me’onem = nem agoureiro; umnachêsh = nem cartomante ;umchashêf = e nem mágico, bruxo ou feiticeiro; vchovêr = nem mago; vechavêr = e semelhante; vshoêl ôv = nem quem consulte o necromante, o mágico ou feiticeiro ;veid’oni = e o mágico e o advinho; vedorêsh = e quem exija a presençael-hametim = dos mortos

 

Tradução resultante do original em Hebraico :

 

Quando entrares na terra que Iahvéh, teu Deus, te dá, não aprendas a fazer as abominações daquelas nações.

Não se achará entre ti quem faça passar seu filho ou sua filha pelo fogo, nem adivinhador, nem feiticeiros, nem agoureiro, nem cartomante, nem bruxo, nem mago ou semelhante, nem quem consulte o necromante e o adivinho, nem quem exija a presença dos mortos.

 

Observe agora, as traduções feitas pelas seguintes Bíblias :

 

* 35ª Edição da Bíblia, realizada pelo Centro Bíblico Católico, Editora Ave Maria :

 

“ Quando tiveres entrado na terra que o Senhor, teu Deus, te dá, não te porá a imitar as práticas abomináveis da gente daquela terra.

Não se ache no meio de ti quem faça passar pelo fogo seu filho ou sua filha, nem quem se dê à adivinhação, à astrologia, aos agouros, ao feiticismo, à magia, ao espiritismo, à adivinhação ou a evocação dos mortos.”

 

Testemunhas de Jeová :

 

“ Quando tiveres entrado na terra que Jeová, teu Deus, te dá, não deves aprender a fazer as coisas detestáveis dessas nações.

Não se deve achar em ti alguém que faça seu filho ou sua filha passar pelo fogo, alguém que empregue adivinhações, algum praticante de magia ou quem procure presságios, ou um feiticeiro, ou alguém que prenda outros com encantamentos, ou alguém que vá consultar um médium espírita, ou um prognosticador profissional de eventos, ou alguém que consulte os mortos.”

 

Comentários

 

As palavras grifadas acima indicam as inserções propositais.

 

Curiosamente, nas traduções, foram retiradas as palavras necromante“, que é a comunicação com os mortos visando as adivinhações.

 

Conservando esta palavra no texto original, fica claro que a proibição do trecho era referente especificamente à evocação dos mortos como meio de adivinhação (necromancia), utilizados pelos charlatões para enganar as pessoas, não no sentido genérico.

 

Alguns tradutores, inclusive, inseriram a palavra “espírita” para reforçar a condenação especificamente ao “espiritismo”, que, na realidade, nada tem a ver com “necromancia”, muito menos com charlatanismo.  

Observação : Ver o Post – Os Princípios da Doutrina Espírita e a Bíblia.

—————————————————————————————

 

No próximo Post, continuarei apresentando os estudos do Dr. Severino.

Adulterações na Bíblia – Êxodo 20: 5 – 6

5 out

Adulterações na Bíblia

 

A VERDADE SOBRE AS ADULTERAÇÕES

 

Como escrevi antes, os copistas de antigamente e, atualmente, padres e pastores, vem, sistemáticamente, deturpando as Escrituras, em proveito próprio.

Além dos estudos através de strongs que fiz, coloquei outros estudos de pessoas gabaritadas, como o Dr. Severino Celestino da Silva, entre outros.

 

Começo, então, pelos estudos do Dr. Severino , do Velho e do Novo Testamento.

 

 

Vejamos o que nos diz o Dr. Severino no livro Analisando as Traduções Bíblicas .

 

Os seguintes textos em hebraico e em grego, e  a transliteração e respectiva tradução dos mesmos, foi um  trabalho do Escritor  Severino Celestino da Silva, junto com o Israelita Avraham Avdan.

 

Comparando os textos bíblicos originais em Hebraico e as interpretações dos mesmos textos contidas nas Bíblias, duas coisas chamam a atenção:

 

1. Omissão de todos os trechos que falam em “volta do espírito…” e em “renascimento”

 

2.Inserção, em algumas Bíblias, de palavras que simplesmente não constavam no texto original, como “espíritas” e “médiuns espiritas”  demonstrando uma atitude tendenciosa a condenar o espiritismo.

 

A Bíblia de Jerusalém,Edições Paulinas, por exemplo, considerada a melhor edição da Sagrada Escritura, em português, traz, em sua apresentação, a informação de que a sua tradução foi realizada por uma equipe de católicos e protestantes.

 

Seria esta Bíblia, então, traduzida de forma imparcial? Será que a Igreja permitiria a publicação de trechos que sustentam a Reencarnação?

A análise dos trechos abaixo mostra, claramente, que não!

No livro  Analisando as Traduções Bíblicas –  cap. VIII, o Dr.  Severino Celestino da Silva , nos apresenta os seguintes estudos :

 

Êxodo 20: 5 – Não as adorarás, nem lhes darás culto; porque eu sou o SENHOR, teu Deus, Deus zeloso, que visito a iniquidade dos pais nos filhos até à terceira e quarta geração daqueles que me aborrecem.

Troca de preposição muda sentido reencarnacionista do Êxodo :

‘al, significa – sobre

‘ad, significa – até

A Preposição (‘al = sobre) trocada por (‘ad= até), no Êxodo, mudou o significado reencarnacionista do texto.

 

Neste capítulo,mostraremos como a simples troca de uma preposição pode mudar o sentido de um texto.

 

Observe as citações do início deste capítulo e veja como a troca da preposição alterou o seu real significado.

 

No capítulo 20, 5 e 6 do Êxodo, encontramos a seguinte citação :

“Não te prostrarás diante desses deuses e não os servirás porque Eu Iahvéh teu Deus, sou um Deus ciumento, que puno a  iniqüidade dos pais sobre os filhos, até ( preposição  incorreta, deveria ser sobre) a milésima geração dos que me amam e guardam os meus mandamentos.” ( A Bíblia de Jerusalém – Edições Paulinas). ( tradução incorreta).

 

Texto hebraico Transliterado

Obs.: Não coloquei o texto em Hebraico, apenas, o transliterado.

Lô tishtachavé lahem velo ta’avdem ki anochi Iahvéh eloheichá El Kanã poked ‘avon avot ‘ál-banim ‘ál-shileshim ve’al-ribe’im leshnai, ‘osséh chesséd laalafim leohavai uleshmerei mitsvotai.

 

Tradução Literal

 

= não ; tishtachavé = te prostrarás ; lahém = para eles ; velo = e não ; ta’avdem = os servirás ; ki = porque ; anochi = eu sou ; Iahvéh = Iahvéh ; eloheichá = teu Deus ; El Kanã =Deus zeloso ; poked = visito, para benção ou cobrança ; ‘avon = a iniqüidade, culpa, pecado, castigo ; avôt = pais, plural de av ;

 

‘ál = sobre ; banim = os filhos, plural de bem, filho ; ál shileshim = sobre as terceiras, plural de shilesh, neto ou terceira geração ; v’al- ribe’ ím = e sobre bisnetos ou as quartas gerações ;

 

 

leshnai = para os que me odeiam. ‘osséh = faço ; chesséd = misericórdia, bondade, benevolência, favor ; laalafim = por milhares de gerações ; leohavai = para os que me amam ; uleshmerei = e guardam ; mitsvotai = os meus mandamentos.

 

A Tradução correta do texto é a seguinte :

 

Não te prostrarás diante deles e não os servirás porque Eu, Iahvéh teu Deus zeloso, que visito a culpa dos pais sobre os filhos , na terceira e quarta geração dos que me odeiam, mas que também ajo, com benevolência ou misericórdia por milhares ( infinitas) de gerações, sobre os que me amam e guardam os meus mandamentos.

 

Gostaríamos da chamar a atenção para o fato de que muitos tradutores colocam, em suas traduções, adjetivos que não condizem com a realidade divina.

 

O termo hebraico (él kaná) significa, entre outros atributos , Deus Zeloso.

 

No entanto, muitos traduzem estas palavras como Deus Ciumento, como se Deus fosse possuidor de uma qualidade puramente humana e de caráter inferior.

 

É devido a fatos como este que a Bíblia é tão incompreendida em suas traduções.”

————————————————————————————————

 

O próximo Post será um estudo sobre Êxodo 34: 6 – 7

Mudanças nas Escrituras e suas Consequências

5 out

 Mudanças nas Escrituras

 

Ao estudar a Bíblia, vi muitas contradições e textos que não coadunavam com os ensinamentos de Jesus. Então, ao ler o livro de Bart D. Ehrman, um especialista em Bíblia, vi que estava certa ao notar tais contradições.

 

Em nenhum momento, deixarei de ler e estudar a Bíblia, que continua sendo um tesouro de ensinamentos, especialmente, o Novo Testamento. O que temos de fazer, é separar o joio do trigo, como nos ensinaram os Espíritos Superiores.

 

Mas, é lamentável, o que fizeram os copistas ao adulterarem a Bíblia e, igualmente lamentável, o que continuam fazendo padres e pastores , escondendo a verdade sobre a Reencarnação, que está na Bíblia , a qual nos próximos Posts colocarei os estudos.

 

 MUDANÇAS NAS ESCRITURAS : Copistas, autores e leitores

 

Conclusão do livro O QUE JESUS DISSE ? O QUE JESUS NÃO DISSE ? Quem  Mudou a Bíblia e Por que ?

BartD. Ehrman – A maior autoridade em Bíblia no mundo.

Bart D. Ehrman é Ph.D. em Teologia pela Princeton University e dirige o Departamento de Estudos Religiosos da University of North Carolina, Chapel Hill.

É especialista em Novo Testamento, igreja primitiva, ortodoxia e heresia, manuscritos antigos e na vida de Jesus.

 

“Iniciei este livro com uma nota pessoal, descrevendo como passei a me interessar pela questão do texto do Novo Testamento e porque isso tomou tamanha importância para mim.

 

Acho que o que manteve o meu interesse ao longo dos anos foi o mistério disso tudo. De muitos modos, ser um crítico textual é fazer um pouco um trabalho de detetive. Há um quebra-cabeças a resolver e uma prova a descobrir.

 

Quanto mais eu estudava a tradição manuscrita do Novo Testamento, mais compreendia como o texto foi sendo radicalmente alterado ao longo dos anos nas mãos dos copistas, que não estavam só conservando as escrituras, mas mudando-a também.

 

De fato, de todas as centenas de milhares de mudanças textuais encontradas em nossos manuscritos, a maioria delas é completamente insignificante, imaterial, de pouca importância.

 

Servem apenas para demonstrar que os copistas não podiam grafar corretamente ou manter a concentração o tempo todo, assim como nós.

 

Contudo, seria um equívoco dizer – como as pessoas fazem às vezes – que as mudanças em nosso texto não tem peso real sobre aquilo que os textos significam ou sobre as conclusões teológicas que se depreendem deles.

 

De fato, vimos justamente o contrário. Em alguns momentos, o verdadeiro sentido do texto está em risco, a depender de como alguém resolve um problema textual.

 

Quando eu era estudante, apenas começando a pensar sobre esses quinze séculos de cópia e sobre as variações do texto, sempre voltava ao fato de que o que quer que digamos dos copistas cristãos sejam os dos séculos primitivos ou os da Idade Média -,

 

temos de admitir que além de copiar as Escrituras, eles as mudaram.

 

Às vezes, não tinham a intenção – estavam simplesmente cansados, desatentos ou, algumas vezes, confusos.

 

Mas outras, tinham a intenção de fazer mudanças, como quando queriam que o texto enfatizasse justamente aquilo em que eles acreditavam , por  exemplo :

a natureza de Cristo, o papel da mulher na  igreja ou o caráter perverso de seus adversários judeus.”

 

Consequências da Adulteração das Escrituras

 

Como ficou demonstrado por um  especialista em Bíblia, ela foi adulterada, com a intenção de enfatizar o que acreditavam, e omitirem ou mudarem os textos que se referiam à Reencarnação.

 

Porém, como todos nós somos responsáveis por nossos atos, essas adulterações terão consequências para eles (copistas) e para os atuais padres e pastores que continuam  deturpando as Escrituras e escondendo a Verdade que Jesus veio nos ensinar.

 

Salmo 101: 7 – Não há de ficar em minha casa o que usa de fraude; o que profere mentiras não permanecerá ante os meus olhos.


 João 8 : 44 – Vós sois do diabo, que é vosso pai, e quereis satisfazer-lhe os desejos. Ele foi homicida desde o princípio e jamais se firmou na verdade, porque nele não há verdade. Quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso e pai da mentira.

Mateus 7: 15-23

15 – Acautelai-vos dos falsos profetas, que se vos apresentam disfarçados em ovelhas, mas por dentro são lobos roubadores.

20 – Assim, pois, pelos seus frutos os conhecereis.

21 – Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus.

 22 – Muitos, naquele dia, hão de dizer-me: Senhor, Senhor! Porventura, não temos nós profetizado em teu nome, e em teu nome não expelimos demônios, e em teu nome não fizemos muitos milagres?

 23 – Então, lhes direi explicitamente: nunca vos conheci. Apartai-vos de mim, os que praticais a iniquidade.

 

II Pedro 2: 1 -4 ; 12 -14 ; 20 -22

1 – Assim como, no meio do povo, surgiram falsos profetas, assim também haverá entre vós falsos mestres, os quais introduzirão, dissimuladamente, heresias destruidoras, até ao ponto de renegarem o Soberano Senhor que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina destruição.

2 – E muitos seguirão as suas práticas libertinas, e, por causa deles, será infamado o caminho da verdade;

3 - também, movidos por avareza, farão comércio de vós, com palavras fictícias; para eles o juízo lavrado há longo tempo não tarda,

 e a  sua destruição não dorme.

12 – Esses, todavia, como brutos irracionais, naturalmente feitos para presa e destruição, falando mal daquilo em que são ignorantes, na sua destruição também hão de ser destruídos,

13 – recebendo injustiça por salário da injustiça que praticam. Considerando como prazer a sua luxúria carnal em pleno dia, quais nódoas e deformidades, eles se regalam nas suas próprias mistificações, enquanto banqueteiam junto convosco;

14 – tendo os olhos cheios de adultério e insaciáveis no pecado, engodando almas inconstantes, tendo coração exercitado na avareza, filhos malditos;

20 – Portanto, se, depois de terem escapado das contaminações do mundo mediante o conhecimento do Senhor e Salvador Jesus Cristo, se deixam enredar de novo e são vencidos, tornou-se o seu último estado pior que o primeiro.

21 – Pois melhor lhes fora nunca tivessem conhecido o caminho da justiça do que, após conhecê-lo, volverem para trás, apartando-se do santo mandamento que lhes fora dado.

22 - Com eles aconteceu o que diz certo adágio verdadeiro: O cão voltou ao seu próprio vômito; e: A porca lavada voltou a revolver-se no lamaçal.

 

II Pedro 3: 16 – ao falar acerca destes assuntos, como, de fato, costuma fazer em todas as suas epístolas,

nas quais há certas coisas difíceis de entender, que os ignorantes e instáveis deturpam,

como também deturpam as demais Escrituras, para a própria destruição deles.

 

Romanos 1: 18 -22 ; 25 ; 29 – 30; 32

18 – A ira de Deus se revela do céu contra toda impiedade e perversão dos homens que detêm a verdade pela injustiça;

19 – porquanto o que de Deus se pode conhecer é manifesto entre eles, porque Deus lhes manifestou.

20 - Porque os atributos invisíveis de Deus, assim o seu eterno poder, como também a sua própria divindade, claramente se reconhecem, desde o princípio do mundo, sendo percebidos por meio das coisas que foram criadas. Tais homens são, por isso, indesculpáveis;

21 – porquanto, tendo conhecimento de Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças, antes, se tornaram nulos em seus próprios raciocínios, obscurecendo-se-lhes o coração insensato.

 22 – Inculcando-se por sábios, tornaram-se loucos

25 – pois eles mudaram a verdade de Deus em mentira, adorando e servindo a criatura em lugar do Criador, o qual é bendito eternamente. Amém!

29 – cheios de toda injustiça, malícia, avareza e maldade; possuídos de inveja, homicídio, contenda, dolo e malignidade; sendo difamadores,

30 – caluniadores, aborrecidos de Deus, insolentes, soberbos, presunçosos, inventores de males, desobedientes aos pais,

32Ora, conhecendo eles a sentença de Deus, de que são passíveis de morte os que tais coisas praticam, não somente as fazem, mas também aprovam os que assim procedem.

 

Romanos 2 : 5 – 8

5 – Mas, segundo  a tua dureza e coração impenitente, acumulas contra ti mesmo ira para o dia da ira e da revelação do justo juízo de Deus,

 6 – que retribuirá a cada um segundo o seu procedimento:

 7 – a vida eterna aos que, perseverando em fazer o bem, procuram glória, honra e incorruptibilidade;

8 – mas ira e indignação aos facciosos, que desobedecem à verdade e obedecem à injustiça.

I Timóteo 6: 10 - Porque o amor do dinheiro é raiz de todos os males; e alguns, nessa cobiça, se desviaram da fé e a si mesmos se atormentaram com muitas dores.

 

Marcos 12: 38 – 40

 38 – E, ao ensinar, dizia ele: Guardai-vos dos escribas, que gostam de andar com vestes talares e das saudações nas praças;

 39 – e das primeiras cadeiras nas sinagogas e dos primeiros lugares nos banquetes;

40 – os quais devoram as casas das viúvas e, para o justificar, fazem longas orações; estes sofrerão juízo muito mais  severo.

Jeremias 23: 36 – Mas nunca mais fareis menção da sentença pesada do SENHOR; porque a cada um lhe servirá de sentença pesada a sua própria palavra;

pois torceis as palavras do Deus vivo, do SENHOR dos Exércitos, o nosso Deus.

 

Mentir e dizer meias-verdades em proveito próprio, é IMPEDIR que, a verdadeira palavra de Deus, seja ensinada.

 

Nos próximos Posts colocarei dezenas de estudos que comprovam a adulteração na Bíblia.

Trindade ; Reencarnação e o Concílio de Constantinopla

5 out

Trindade

 

No livro  Cristianismo e Espiritismo ,  Leon Denis escreve :

 

A noção da Trindade, colhida numa lenda hindu que era a expressão de um símbolo, veio obscurecer e desnaturar essa alta idéia de Deus.

 

A inteligência humana podia elevar-se a essa concepção do Ser eterno, que abrange o Universo e dá a vida a todas as criaturas : não pode a si mesma explicar como três pessoas se unem para constituir um só Deus.

 

Essa concepção trinitária, tão obscura, tão incompreensível, oferecia, entretanto, grande vantagem às pretensões da Igreja.

 

Permitia-lhe fazer de Jesus Cristo um Deus. Conferia ao poderoso Espírito, a que ela chama seu fundador, um prestígio, uma autoridade, cujo esplendor sobre ela recaía e assegurava o seu poder

Nisso está o segredo da sua adoção pelo Concílio de Nicéia.

 

As discussões e perturbações que suscitou essa questão agitaram os espíritos durante três séculos e só vieram a cessar com a proscrição dos bispos arianos, ordenada pelo imperador Constâncio, e o banimento do papa Líbero que recusava sancionar a decisão do Concílio.

 

A divindade de Jesus, rejeitada por três concílios, o mais importante dos quais foi o de Antioquia (269), foi, em 325, proclamada pelo de Nicéia, nestes termos :

 

“ A Igreja de Deus, católica e apostólica, anematiza os que dizem que houve um tempo em que o Filho não existia, ou que não existia antes de haver sido gerado”.

Essa declaração está em contradição formal com as opiniões dos apóstolos.

 

Ao passo que todos acreditavam o Filho criado pelo Pai,

os bispos do século IV proclamavam o Filho igual ao Pai, “eterno como ele, gerado e não criado”,

 

opondo assim um desmentido ao próprio Cristo, que dizia e repetia : “meu Pai é maior do  eu”.

 

 

Desculpem, mas não coloquei um Post importante sobre a História do Cristianismo e que deveria estar antes do Post A Divindade de Jesus. É este :

 

Reencarnação e o Concílio de Constantinopla

 

WW escreveu :

“E, quando encontram um ponto em que não há possibilidade de encaixar essa explicação, o espiritismo utiliza como argumento uma eventual deterioração da Bíblia no decorrer de suas traduções, ou mesmo ações propositais, supostamente “a mando”de papas que teriam ordenado alteração de textos, removendo conceitos como a reencarnação.”

 

WW, eis os textos  que provarão que, realmente a Bíblia foi deturpada.

 

Primeiro, veremos um pouco de HISTÓRIA.

 

 No livro A REENCARNAÇÃO segundo a Bíblia e a Ciência.,  José Reis Chaves (Escritor e bacharel em Comunicação e Expressão), escreveu :

 

Reencarnação no Concílio de Constantinopla (Orígenes x Império bizantino)

 

A preexistência do espírito é uma teoria que prega a existência do espírito, antes da existência do corpo.

 

Foi – como veremos em outro capítulo – uma das teses defendidas pelo grande sábio Orígenes, e que foi condenada pelo polêmico V Concílio Ecumênico de Constantinopla II (553).

 

Se o espírito fosse criado junto com o corpo, a este seria subordinada a existência daquele, mas o que aconteceu é justamente o contrário, pois jamais o espírito é subordinado ao corpo : “O espírito é o que vivifica, a carne para nada aproveita” (João 6: 63).

 

A preexistência do espírito com relação ao corpo vivificado por ele, é a base fundamental para a Teoria da Reencarnação, pois que, ao admitirmos o reencarne de um espírito, automaticamente estamos admitindo que ele já encarnou antes, pelo menos uma vez que seja.

 

Seria por isso que ela foi condenada pelo V Concílio Ecumênico de Constantinopla II, em 553 ?

É possível, pois as pressões do imperador Justiniano e  sua mulher Teodora,

 como veremos num outro capítulo, foram muito sérias, para não dizer um caso de polícia, como se diz hoje. Aliás, veremos que, na realidade, ela nem foi condenada por esse tal concílio

 

Orígenes é conhecido como um dos maiores sábios do cristianismo de todos os tempos. Foi praticamente o criador da nossa teologia cristã.

 

Porém, como sempre acontece com as pessoas cujo brilho ofusca a vista dos invejosos, ele foi vítima de inveja por parte de Demétrio, bispo de Alexandria.

 

Mas, Orígenes, num exemplo  de humildade e obediência a seu superior eclesiástico, procurava cumprir todas as ordens, pois desejava ordenar-se padre. Demétrio, porém, negava-lhe a ordenação.

 

Foi então que o bispo de Jerusalém, Alexandre, e de Cesaréia, Teoctisto, ofereceram a Orígenes a ordenação, o que é óbvio ele aceitou.

 

Com isso, Demétrio ficou irado, tentando de todos os meios prejudicar o nome de Orígenes perante a Igreja. E, infelizmente, Demétrio conseguiu o seu objetivo.

 

Porém, perante Deus, a História do Cristianismo e mesmo perante a Igreja de hoje, Orígenes é admirado e citado freqüentemente por estudiosos e pesquisadores da Bíblia, da Filosofia e da Teologia.

 

Embora ele tenha tido algumas de suas idéias condenadas pela Igreja, duas delas continuam sendo atacadas normalmente, e não só por católicos, mas por protestantes também.

 

E foi o polêmico V Concílio Ecumênico de Constantinopla II, de 553, que condenou suas doutrinas célebres:

 

a Preexistência do Espírito e a Apocatástase (restauração de todas as coisas), as quais a humanidade, hoje, está amadurecida para entendê-las, julgá-las e aceitá-las. ( O V Concílio Ecumênico de Constantinopla II (553)

 

A Igreja teve alguns concílios tumultuados. Mas parece que o V Concílio de Constantinopla II (553) bateu o recorde em matéria de  desordem e mesmo de desrespeito aos bispos e ao próprio Papa Virgílio, papa da época.

 

O imperador Justiniano tem seus méritos, inclusive o de ter construído, em 552, a famosa Igreja de Santa Sofia, obra-prima da arte bizantina, hoje uma mesquita muçulmana.

 

Era um teólogo que queria saber mais de teologia do que o papa. Sua mulher, a imperatriz Teodora, foi uma cortesã e se imiscuía nos assuntos do governo do seu marido, e até nos de teologia.

 

Contam alguns autores que, por ter sido ela uma prostituta, isso era motivo de muito orgulho por parte das suas ex-colegas.

 

Ela sentia, por sua vez, uma grande revolta contra o fato de suas ex-colegas ficarem decantando tal honra, que, para Teodora, se constituía em desonra.

 

Para acabar com esta história, mandou eliminar todas as prostitutas da região de Constantinopla – cerca de quinhentas.

 

Como o povo naquela época era reencarnacionista, apesar de ser em sua maioria cristão, passou a chamá-la de assassina, e a dizer que deveria ser assassinada, em vidas futuras, quinhentas vezes; que era seu carma por ter mandado assassinar as suas ex-colegas prostitutas.

 

O certo é que Teodora passou a odiar a doutrina da reencarnação.

 

Como mandava e desmandava em meio mundo através de seu marido, resolveu partir para uma perseguição, sem tréguas contra essa doutrina e contra o seu maior defensor entre os cristãos, Orígenes, cuja fama de sábio era motivo de orgulho dos seguidores do Cristianismo, apesar de ele ter vivido quase três séculos antes.

 

Como a doutrina da reencarnação pressupõe a da preexistência do espírito, Justiniano e Teodora partiram, primeiro, para desestruturar a da preexistência, com o que estariam, automaticamente, desestruturando a da reencarnação.

 

Em 543, Justiniano publicou um édito, em que expunha e condenava as principais idéias de Orígenes, sendo uma delas a da preexistência.

 

Em seguida à publicação do citado édito, Justiniano determinou ao patriarca Menos de Constantinopla que convocasse um sínodo, convidando os bispos para que votassem em seu édito, condenando dez anátemas dele constantes e atribuídos a Orígenes.

 

Vamos ver agora essa cláusula na íntegra :

“Se alguém diz ou sustenta que as almas humanas  preexistem na condição de inteligências e de santos poderes: que, tendo-se enojado da contemplação divina, tendo-se corrompido e, através disso, tendo-se arrefecido no amor a Deus, elas foram, por essa razão, chamadas de almas e, para seu castigo, mergulhadas em corpos, que ele seja anematizado!

 

Assim, o V Concílio Ecumênico de Constantinopla II (553) foi  usado injustamente, por ignorância ou má-fé, como um instrumento de condenação pela Igreja da teoria da reencarnação, instrumento esse, sem dúvida, fruto de uma das muitas manipulações feitas por Justiniano e Teodora dentro da Igreja,

 

em mais um exemplo de que o fanatismo religioso é nocivo aos verdadeiros princípios do Cristianismo e de outras religiões, pois o homem, enquanto fanático, não pode ter uma verdadeira experiência com Deus.

 

O fanatismo o faz perder, frequentemente, o respeito e o amor para com seu semelhante, colocando-o, por isso, mais distante de Deus do que um ateu, uma vez que nosso amor para com Deus passa pelo crivo do amor a nosso semelhante.”

 

O próximo Post será sobre as Mudanças nas Escrituras.

O Espírito Santo

4 out

O Espírito Santo

 

No livro  A Face Oculta das Religiões – Numa Visão Racional da Bíblia , José Reis Chaves nos diz:

 

Também o VIII Concílio Ecumênico, IV de Constantinopla (869 a 870), estabeleceu mais algumas coisas sobre o Espírito Santo, ou seja, que Ele, como o Filho, procede do Pai, e que Ele, o Espírito Santo, procede do Filho também,

 

criando, assim, o que se denominou Filioque, locução latina adverbial que quer dizer “e do Filho”, com o que não concordou a Igreja Ortodoxa Oriental que, mais tarde, em 1054, por causa dessa divergência teológica, acabou separando-se de Roma, tendo ambas Igrejas, Ortodoxa e Romana, se excomungado recíprocamente.

Para a Igreja Ortodoxa Oriental, o Espírito Santo procede só do Pai.

 

E ainda o Concílio de Lion II (1274) determinou, quanto ao Espírito Santo, “como de único princípio” a presença Dele e ”também a do Filho” – Filioque.

 

Todas essas decisões, como outras de concílios ecumênicos, são dogmáticas, isto é, os católicos são obrigados a aceitá-las, sob pena de serem excomungados.

 

Até o último concílio citado, o indivíduo poderia ser rebatizado, se tivesse incorrido em culpa mortal. Nesse Concílio de Lion ficou também estabelecido que os cardeais em conclave, para a eleição de um novo papa, não podem enviar nem cartas, sob pena de excomunhão.

 

Agora, retomando o nosso assunto, vamos falar sobre a origem da palavra Espírito Santo.

 

Origem da palavra Espírito Santo

 

No Grego só existem artigos definidos,

não havendo, pois, o artigo indefinido “um”.

 

Assim, quando em Grego se diz “o”,

aparece o artigo ho.

 

 

Mas, quando se quer dizer “um”,

não aparece artigo nenhum,

porque repetimos, não há em Grego artigo indefinido.

 

 

E na Bíblia, no original grego, quando aparece o Espírito Santo, vem SEM artigo,

 

portanto, a tradução correta é, no Português, “um” Espírito Santo,

 

e não “o” Espírito Santo.

 

 

O próximo Post será sobre a TRINDADE.

A DIVINDADE DE JESUS

4 out

A”divindade” de Jesus.

 

José Reis Chaves escreveu:

 

Foi, através do Imperador Constantino, no Concílio de Nicéia (325 d.C), que se decidiu que “Jesus era Deus.”

 

No Concílio de Nicéia (325), Constantino e o bispo Ósio usaram a expressão grega “Homoousios” (de mesma substância), para dizer que Jesus Cristo era da mesma substância divina, sendo, portanto, Deus.

 

Mas, todos nós, em espírito, somos também da mesma substância divina, como já o afirmava Tertuliano no 3º século. Stº Atanásio defendia a  tese“Homoiousios” (de substância semelhante).

Já Ário, apoiado pelo bispo Eusébio de Nicomédia, apresentou a proposta “Anomoios” (de substância diferente).

 

Constantino queria que Jesus fosse Deus, como o eram considerados os deuses pagãos, com o que o Cristianismo seria mais forte e, conseqüentemente, o Império Romano seria também mais forte e mais unido.

 

E a tese do poderoso Constantino tornou-se vitoriosa no citado Concílio de Nicéia (325).

 

Portanto, a “divindade” de Jesus, foi inventada neste Concílio Católico.

 

Allan Kardec em Obras Póstumas, nos dá uma ótima explicação sobre o porquê de Jesus não ser Deus, isto é, Jesus é Filho de Deus.

 

O dogma da divindade de Jesus está fundado sobre a igualdade absoluta entre a sua pessoa e Deus, uma vez que é o próprio Deus: é um artigo de fé;

 

 ora, estas palavras, tão freqüentemente repetidas por Jesus: Aquele que me enviou,

 

testemunham não somente quanto a dualidade das pessoas, mas, ainda, como dissemos, excluem a igualdade absoluta entre  elas

 

porque aquele que é enviado, necessariamente, está subordinado àquele que envia;

obedecendo, faz ato de submissão.

 

Um embaixador, falando de seu soberano, dirá: Meu senhor, aquele que me enviou; mas se é o soberano em pessoa que vem, ele falará em seu próprio nome e não dirá: Aquele que me enviou, porque não se pode enviar a si mesmo.

 

Jesus o disse, em termos categóricos por estas palavras:

eu não vim por mim mesmo, mas foi ele quem me enviou.

 

Estas palavras: Aquele que me despreza, despreza aquele que me enviou, não implicam, de nenhum modo, a igualdade e ainda menos a identidade; em todos os tempos, o insulto feito a um embaixador  era considerado como feito ao próprio soberano.

 

Os apóstolos tinham a palavra de Jesus, como Jesus tinha a de Deus; quando lhes disse: Aquele que vos escuta me escuta, não entendia dizer que seus apóstolos e ele não faziam senão uma única e mesma pessoa, igual em todas as coisas.

 

A dualidade de pessoas, assim como o estado secundário e subordinado de Jesus, com relação a Deus, ressaltam, além disso, sem equívoco, das passagens seguintes:

 

“Fostes vós que permanecestes sempre firmes comigo nas minhas tentações. – Por isso eu vos preparo o Reino, como meu pai mo preparou, – a fim de que comais e bebais à minha mesa no meu reino, e que vos senteis sobre os tronos para julgar as doze tribos de Israel.” (Lucas, cap. XXII, v. 28, 29 e 30.)

 

Por mim eu digo o que vi na casa de meu Pai, fazeis vós o que vistes na casa de vosso pai.” (João, cap. VIII, v. 38.)

 

“Ao mesmo tempo apareceu uma nuvem que os cobriu, e  dessa nuvem uma voz que fez ouvir estas palavras: Este é meu filho bem-amado; escutai-o.” (Transfiguração. Marcos, cap. IX, v. 6.)

 

“Ora, quando o filho do homem vier em sua majestade, acompanhado de todos os anjos, sentar-se-á sobre o trono de sua glória; – e todas as nações estando reunidas, separará umas das outras, como o  separa as ovelhas dos bodes, – e colocará as ovelhas à sua direita e os bodes à sua esquerda.

– Então, o Rei dirá àqueles que estarão à sua direita: Vinde, vós que fostes abençoados por meu Pai, possuir o reino que vos foi preparado desde o começo do mundo.” (Mateus, cap. XXV, v. 31 a 34.)

 

“Ouvistes o que vos disse:” Eu me vou, e volto a vós. Se me amais, vos alegrareis de que vou para meu Pai, porque meu Pai É MAIOR DO QUE EU.”
(João, cap. XIV, v. 28).

 

“Então um jovem se aproxima e lhe diz: Bom mestre, que bem é necessário que eu faça para adquirir a vida eterna?

– Jesus lhe respondeu: “Por que me chamais bom? Não há senão Deus que seja bom. Se quereis entrar na vida, guardai os mandamentos.” (Mateus, cap. XIX, v. 16, 17. – Marcos, cap. X, v. 17, 18, –  Lucas, cap. XVIII, v. 18, 19.)

 

Não somente Jesus não se deu, em nenhuma circunstância, por ser o igual de Deus, mas aqui ele afirma positivamente o contrário, considera-se como inferior em bondade;

ora, declarar que Deus está acima dele pelo poder e suas qualidades morais, é dizer que ele mesmo não é Deus.

 

As passagens seguintes vêm em apoio destas, e são também explícitas.

 

Não falei, de nenhum modo, de mim mesmo;

mas meu Pai, que me enviou, foi quem me prescreveu, por seu poder, o que devo dizer, e como devo falar;

e eu sei que o seu poder é a vida eterna;

o que eu digo, pois, o digo segundo o que meu Pai mo ordenou.” (João, cap. XII, v. 49, 50.)

 

“Jesus lhes respondeu: Minha doutrina não é minha doutrina, mas a doutrina daquele que me enviou.

Se alguém quer fazer a vontade de Deus, reconhecerá se a minha doutrina é dele, ou se falo de mim mesmo.

Aquele que fala de seu próprio movimento procura sua própria glória, mas aquele que procura a glória de quem o enviou é verídico, e nele, de nenhum modo, há injustiça.” (João, cap. VII, v. 16, 17, 18.)

 

Aquele que não me ama nada, não guarda, minha palavra;

e a palavra que ouvistes não foi a minha palavra em nada, mas a de meu Pai que me enviou. (João, cap. XIV, v. 24.)

 

Desde então, que ele não disse nada de si mesmo;

 

que a doutrina que ensinou não é a sua, mas que a tem de Deus, que lhe ordenou vir fazê-la conhecer;

 

que não faz senão o que Deus lhe deu o poder de fazer;

 

que a verdade que ensina, ele aprendeu de Deus, à vontade de quem está submetido;

 

é que não é o próprio Deus, mas seu enviado, seu messias e seu subordinado.

 

Então, eu digo:

 

Jesus NÃO é Deus.

Jesus é FILHO de Deus

Jesus JAMAIS disse que era Deus.

Ele sempre chamou Deus de PAI.

 

I João 1:3 – o que temos visto e ouvido anunciamos também a vós outros, para que vós, igualmente, mantenhais comunhão conosco.

Ora, a nossa comunhão é com o Pai e com seu Filho, Jesus Cristo.

 

 

O próximo Post será sobre o Espírito Santo.

Consolador prometido – O Espírito de Verdade

4 out

Consolador prometido – O Espírito de Verdade

WW disse em seu “livro” :

“O Espiritismo e a Bíblia”

“Outra conexão forte é a tentativa de se relacionar com o “Consolador”.

Os evangelhos (da Bíblia) dizem que Jesus prometeu que “enviaria um consolador”, e o Espiritismo afirma ser esse consolador.”

 

No livro: O Evangelho segundo o Espiritismo – Cap. I – item 7, Allan Kardec nos diz:

Assim como o Cristo disse: “Não vim destruir a lei, porém cumpri-la”, também o Espiritismo diz: “Não venho destruir a lei cristã, mas dar-lhe execução.”

Nada ensina em contrário ao que ensinou o Cristo; mas, desenvolve, completa e explica, em termos claros e para toda gente, o que foi dito apenas sob forma alegórica.

Vem cumprir, nos tempos preditos, o que o Cristo anunciou e preparar a realização das coisas futuras.

Ele é, pois, obra do Cristo, que preside, conforme igualmente o anunciou, à regeneração que se opera e prepara o reino de Deus na Terra.

Não penseis que eu tenha vindo destruir a lei ou os profetas: não os vim destruir, mas cumpri-los: – porquanto, em verdade vos digo que o céu e a Terra não passarão, sem que tudo o que se acha na lei esteja perfeitamente cumprido, enquanto reste um único iota e um único ponto. ( MATEUS, cap. V, vv. 17 e  18.)

Igualmente no livro: O Evangelho segundo o Espiritismo – Cap. VI – itens 3 a 5, Allan Kardec nos esclarece sobre o Consolador prometido por Jesus.

 

Consolador prometido

3. Se me amais, guardai os meus mandamentos; e eu rogarei a meu Pai e ele vos enviará outro Consolador, a fim de que fique eternamente convosco: – O Espírito de Verdade, que o mundo não pode receber, porque o não vê e absolutamente o não conhece.


Mas, quanto a vós, conhecê-lo-eis, porque ficará convosco e estará em vós. -Porém, o Consolador, que é o Santo Espírito, que meu Pai enviará em meu nome, vos ensinará todas as coisas e vos fará recordar tudo o que vos tenho dito. ( JOÃO, cap. XIV, vv. 15 a 17 e 26.)

4. Jesus promete outro consolador: o Espírito de Verdade, que o mundo ainda não conhece, por não estar maduro para o compreender, consolador  que o Pai enviará para ensinar todas as coisas e para relembrar o que o Cristo há dito.

Se, portanto, o Espírito de Verdade tinha de vir mais tarde ensinar  todas as coisas, é que o Cristo não dissera tudo;

se ele vem relembrar o que o Cristo disse, é que o que este disse foi esquecido ou mal compreendido.

O Espiritismo vem, na época predita, cumprir a promessa do Cristo: preside ao seu advento o Espírito de Verdade.

Ele chama os homens à observância da lei; ensina todas as coisas fazendo compreender o que Jesus só disse por parábolas.

Advertiu o Cristo: “Ouçam os que têm ouvidos para ouvir.

O Espiritismo vem abrir os olhos e os ouvidos, porquanto fala sem figuras, nem alegorias; levanta o véu intencionalmente lançado sobre certos mistérios.

Vem, finalmente, trazer a consolação suprema aos deserdados da Terra e a todos  que sofrem, atribuindo causa justa e fim útil a todas as dores.

Disse o Cristo: “Bem-aventurados os aflitos, pois que serão consolados.”

Mas, como há de alguém sentir-se ditoso por sofrer, se não sabe por que sofre?

O Espiritismo mostra a causa dos sofrimentos nas existências anteriores e na destinação da Terra, onde o homem expia o seu passado.

Mostra o objetivo dos sofrimentos, apontando-os como crises salutares que produzem a cura e como meio de depuração que garante a felicidade nas existências futuras.

O homem compreende que mereceu sofrer e acha justo o sofrimento. Sabe que este lhe auxilia o adiantamento e o aceita sem murmurar,  como o obreiro aceita o trabalho que lhe assegurará o salário.

O Espiritismo lhe dá fé inabalável no futuro e a dúvida pungente não mais se lhe apossa da alma.

Dando-lhe a ver do alto as coisas, a importância das vicissitudes terrenas some-se no vasto e esplêndido horizonte que ele o faz descortinar, e a perspectiva da felicidade que o espera lhe dá a paciência, a resignação e a coragem de ir até ao termo do caminho.

Assim, o Espiritismo realiza o que Jesus disse do Consolador prometido:

conhecimento das coisas, fazendo que  o homem saiba donde vem, para onde vai e por que está na Terra;

atrai para os verdadeiros princípios da lei de Deus e consola pela fé e pela esperança.

Advento do Espírito de Verdade

5. Venho, como outrora aos transviados filhos de Israel, trazer-vos a verdade e dissipar as trevas. Escutai-me.

O Espiritismo, como o fez antigamente a minha palavra, tem de lembrar aos incrédulos que acima deles reina a imutável verdade:

o Deus bom, o Deus grande, que faz germinem as plantas e se levantem as ondas.

Revelei a doutrina divinal. Como um ceifeiro, reuni em feixes o bem esparso no seio da Humanidade e disse: “Vinde a mim, todos vós que sofreis.”

Mas, ingratos, os homens afastaram-se do caminho reto e largo que conduz ao reino de meu Pai e enveredaram pelas ásperas sendas da impiedade.

Meu Pai não quer aniquilar a raça humana;

quer que, ajudando-vos uns aos outros, mortos e vivos, isto é, mortos segundo a carne, porquanto não existe a morte, vos socorrais mutuamente, e que se faça ouvir não mais a voz dos profetas e dos apóstolos, mas a dos que já não vivem na Terra, a clamar:

Orai e crede! pois que a morte é a ressurreição, sendo a vida a prova buscada e durante a qual as virtudes que houverdes cultivado crescerão e se desenvolverão como o cedro.

Homens fracos, que compreendeis as trevas das vossas inteligências, não afasteis o facho que a clemência divina vos coloca nas mãos para vos clarear o caminho e reconduzir-vos, filhos perdidos, ao regaço de vosso Pai.

Sinto-me por demais tomado de compaixão pelas vossas misérias, pela vossa fraqueza imensa, para deixar de estender mão socorredora aos infelizes transviados que, vendo o céu, caem nos abismos do erro.

Crede, amai, meditai sobre as coisas que vos são reveladas; não mistureis o joio com a boa semente, as utopias com as verdades.

Espíritas! amai-vos, este o primeiro ensinamento;

instruí-vos, este o segundo.

No Cristianismo encontram-se todas as verdades; são de origem humana os erros que nele se enraizaram.

Eis que do além-túmulo, que julgáveis o nada, vozes vos clamam:

“Irmãos! nada perece. Jesus-Cristo é o vencedor do mal, sede os vencedores da impiedade.”

- O Espírito de Verdade. (Paris, 1860.)

Marcos 12: 26 – 27  – Quanto à ressurreição dos mortos, não tendes lido no Livro de Moisés, no trecho referente à sarça, como Deus lhe falou: Eu sou o Deus de Abraão, o Deus de Isaque e o Deus de Jacó? Ora, ele não é Deus de mortos, e sim de vivos. Laborais em grande erro.

6. Venho instruir e consolar os pobres deserdados.

Venho dizer-lhes que elevem a sua resignação ao nível de suas provas, que chorem, porquanto a dor foi sagrada no Jardim das Oliveiras;

mas, que esperem, pois que também a eles os anjos consoladores lhes virão enxugar as lágrimas.

Obreiros, traçai o vosso sulco; recomeçai no dia seguinte o afanoso labor da véspera; o trabalho das vossas mãos vos fornece aos corpos o pão terrestre; vossas almas, porém, não estão esquecidas; e eu, o jardineiro divino, as cultivo no silêncio dos vossos pensamentos.

Quando soar a hora do repouso, e a trama da vida se vos escapar das mãos e vossos olhos se fecharem para a luz, sentireis que surge em vós e germina a minha preciosa semente.

Nada fica perdido no reino de nosso Pai e os vossos suores e misérias formam o tesouro que vos tornará ricos nas esferas superiores, onde a luz substitui as trevas e onde o mais desnudo dentre todos vós será talvez o mais resplandecente.O Espírito de Verdade. (Paris, 1861.)

Em verdade vos digo: os que carregam seus fardos e assistem os seus irmãos são bem-amados meus.

Instruí-vos na preciosa doutrina que dissipa o erro das revoltas e vos mostra o sublime objetivo da provação humana.

Assim como o vento varre a poeira, que também o sopro dos Espíritos dissipe os vossos despeitos contra os ricos do mundo, que são, não raro, muito miseráveis, porquanto se acham sujeitos a provas mais perigosas do que as vossas.

Estou convosco e meu apóstolo vos instrui.

Bebei na fonte viva do amor e preparai-vos, cativos da vida, a lançar-vos um dia, livres e alegres, no seio dAquele que vos criou fracos para vos tornar perfectíveis e que quer modeleis vós mesmos a vossa maleável argila, a fim de serdes os artífices da vossa imortalidade.O Espírito de Verdade. (Paris, 1861.)

7. Sou o grande médico das almas e venho trazer-vos o remédio que vos há de curar.

Os fracos, os sofredores e os enfermos são os meus filhos prediletos. Venho salvá-los.

Vinde, pois, a mim, vós que sofreis e vos achais oprimidos, e sereis aliviados e consolados. Não busqueis alhures a força e a consolação, pois que o mundo é impotente para dá-las.

Deus dirige um supremo apelo aos vossos corações, por meio do Espiritismo. Escutai-o.

Hebreus 2 : 1 – Por esta razão, importa que nos apeguemos, com mais firmeza, às verdades ouvidas, para que delas jamais nos desviemos.

Extirpados sejam de vossas almas doloridas a impiedade, a mentira, o erro, a incredulidade. São monstros que sugam o vosso mais puro sangue e que vos abrem chagas quase sempre mortais.

Que, no futuro, humildes e submissos ao Criador, pratiqueis a sua lei divina.

Amai e orai; sede dóceis aos Espíritos do Senhor; invocai-o do fundo de vossos corações.

Ele, então, vos enviará o seu Filho bem-amado, para vos instruir e dizer estas boas palavras: Eis-me aqui; venho até vós, porque me chamastes. – O Espírito de Verdade. (Bordéus, 1861.)

8. Deus consola os humildes e dá força aos aflitos que lha pedem. Seu poder cobre a Terra e, por toda a parte, junto de cada lágrima colocou ele um bálsamo que consola.

A abnegação e o devotamento são uma prece continua e encerram um ensinamento profundo. A sabedoria humana reside nessas duas palavras.

Possam todos os Espíritos sofredores compreender essa verdade, em vez de clamarem contra suas dores, contra os sofrimentos morais que neste mundo vos cabem em partilha.

Tomai, pois, por divisa estas duas palavras: devotamento e abnegação, e sereis fortes, porque elas resumem todos os deveres que a caridade e a humildade vos impõe.  O sentimento do dever cumprido vos dará repouso ao espírito e resignação.

O coração bate então melhor, a alma se asserena e o corpo se forra aos desfalecimentos, por isso que o corpo tanto menos forte se sente, quanto mais profundamente golpeado é o espírito.O Espírito de Verdade. (Havre, 1863.).133

O Espiritismo é o Cristianismo redivivo. É a PRÁTICA dos ensinamentos de Jesus.

Nos próximos Posts, colocarei um pouco de História do Cristianismo. Iniciarei com a Reencarnação e o Concílio de Constantinopla.