LEIS MORAIS – LEI DE REPRODUÇÃO– 688 – SUCESSÃO E APERFEIÇOAMENTO DAS RAÇAS – Há neste momento, raças humanas que, evidentemente, diminuem ; chegará um momento em que terão desaparecido da Terra?

15 jan

LEIS MORAISLEI DE REPRODUÇÃO688SUCESSÃO E APERFEIÇOAMENTO DAS RAÇAS

Há neste momento, raças humanas que, evidentemente, diminuem ; chegará um momento em que terão desaparecido da Terra?

 

 

Livro : O Livro dos EspíritosParte TerceiraLeis MoraisCapítulo IVitem 688 –  Sucessão e Aperfeiçoamento das Raças

 

 Sucessão e Aperfeiçoamento das Raças

 

688. Há neste momento raças humanas que, evidentemente, diminuem ;

chegará um momento em que terão desaparecido da Terra?

 

Isso acontecerá, de fato.

É que outras, lhes terão tomado o lugar, como outras tomarão o vosso lugar, um dia.

 

 

Livro : Filosofia Espírita  XIV –  Capítulo 25Espírito MiramezPsicografado por João Nunes Maiaitem 688.

 

688/LE

 

APERFEIÇOAMENTO DAS RAÇAS

 

 

Várias raças povoaram a Terra, em lugares diferentes, em conformidade com os climas do ambiente terreno e a vontade d’Aquele que tudo fez.

 

Gênesis 4 : 14 – 21

14  Eis que hoje me lanças da face da terra, (Cain falando) e da tua presença hei de esconder-me;

serei fugitivo e errante pela terra;

quem comigo se encontrar me matará.

 

15  O SENHOR, porém, lhe disse: Assim, qualquer que matar a Caim será vingado sete vezes.

E pôs o SENHOR um sinal em Caim

para que o não ferisse de morte

quem quer que o encontrasse.

 

16  Retirou-se Caim da presença do SENHOR

e habitou na terra de Node, ao oriente do Éden.

 

17  E coabitou Caim com sua mulher;

ela concebeu e deu à luz a Enoque.

Caim edificou uma cidade

e lhe chamou Enoque, o nome de seu filho.

 

18  A Enoque nasceu-lhe Irade; Irade gerou a Meujael, Meujael, a Metusael, e Metusael, a Lameque.

 

19  Lameque tomou para si duas esposas: o nome de uma era Ada, a outra se chamava Zilá.

 

20  Ada deu à luz a Jabal;

este foi o pai dos que habitam em tendas e possuem gado.

 

21  O nome de seu irmão era Jubal;

este foi o pai de todos os que tocam harpa e flauta.

 

 

Observação :

“Já na época de Adão e Eva, haviam vários povos que habitavam a Terra.

Tanto que Caim, quando foi expulso do Éden, foi para a terra de Node , ao oriente do Éden, casou e teve filhos.”

 

 

Todas as coisas da Terra obedecem a uma direção espiritual.

No entanto, é da vontade igualmente do Senhor que elas se fundam umas nas outras, caldeando ( misturando) suas qualidades e entrosando sentimentos.

A própria fraternidade encontra expansão no encontro das mesmas.

 

A Grande Inteligência que planejou o aparecimento da Terra já a fez com abundância de certas coisas em certos países e escassez de outras, para que se realizassem as permutas.

Por trás desse comércio nasce o amor, a amizade e a fraternidade.

 

As origens das diferentes raças do planeta se encontram no mundo espiritual, donde se dirige tudo e tudo inspira para o aperfeiçoamento.

Uma raça sucede à outra, cada vez mais aprimorada.

 

II Coríntios 13 : 11 – Quanto ao mais, irmãos, adeus!

Aperfeiçoai-vos, consolai-vos, sede do mesmo parecer, vivei em paz;

e o Deus de amor e de paz estará convosco.

 

 

Compete a quem queira saber desse desenvolvimento observar essas mutações e o entrosamento umas com as outras.

As misturas das raças levam a elas, o destronamento do orgulho e do egoísmo.

 

Se a alma evolui em cada existência carnal, como pode essa alma tomar o mesmo tipo de corpo que usou, quando suas possibilidades eram limitadas, considerando que o Espírito desconhecia certas verdades?

 

O próprio sistema nervoso evolui e os seres humanos sentem esse avanço, sem compreender bem e de onde vem essa evolução,

sendo, muitas vezes, conduzidos a hospitais neuropsiquiátricos, onde são intoxicados pela química imprudente e práticas precipitadas de choque,

ao passo que, se fizessem esforço consciente para o auto-aperfeiçoamento,

não passariam por tais ou quais infortúnios que a lei do progresso lhes impõe.

 

Quantos distúrbios podem ser evitados pelo Espiritismo!

Muitos e muitos, por ser ele uma escola que coloca os alunos no exercício da caridade,

no auto-aprimoramento de suas qualidades,

sem que a natureza seja forçada a investir sobre seus dons,

contribuindo, por força da evolução, para o seu progresso.

 

Os que mais sofrem são os que se encontram mais ligados aos prazeres inferiores do que à felicidade espiritual.

Porque amaram mais a glória dos homens, do que a glória de Deus. (João 12 : 43)

 

 

Nós atraímos para junto de nós o que pensamos e desejamos.

 

Filipenses 4 : 8 – Finalmente, irmãos,

tudo o que é verdadeiro,

tudo o que é respeitável,

tudo o que é justo,

tudo o que é puro,

tudo o que é amável,

tudo o que é de boa fama,

se alguma virtude há e se algum louvor existe,

seja isso o que ocupe o vosso pensamento.

 

 

A mente é dotada de força poderosa, e a sua fixação em ponto determinado torna-se um pedido que Deus atende, desde quando observa lições valiosas para educar Seus filhos.

 

Romanos 12 : 2 –  E não vos conformeis com este século,

mas transformai-vos pela renovação da vossa mente,

para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.

 

 

A Doutrina Espírita veio ao mundo para despertar os que se encontravam amadurecidos para a verdade,

e ela bate às portas desses corações,

escolhendo-os e chamando-os para a verdadeira felicidade,

que é a consciência na paz do amor.

 

 

João 8 : 31 – 32 –

31 Disse, pois, Jesus aos judeus que haviam crido nele:

Se vós permanecerdes na minha palavra, sois verdadeiramente meus discípulos;

 

32  e conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.

 

 

O racismo é ignorância dos povos.

O Espírito é o mesmo,

ainda que esteja em variados níveis de despertamento espiritual.

 

I Coríntios 12 : 4 – Ora, os dons são diversos, mas o Espírito é o mesmo.

 

 

A Terra é uma escola de Deus,

e cada nação, uma sala de aula que se divide até o lar, como célula da sociedade.

É bom anotar que todos somos irmãos

e que mesmo os animais devem ser vistos como tais nos nossos caminhos.

 

Mateus 23 : 8 – Vós, porém, não sereis chamados mestres,

porque um só é vosso Mestre,

e vós todos sois irmãos.

 

 

Provérbios 12 : 10 – O justo atenta para a vida dos seus animais,

mas o coração dos perversos é cruel.

 

 

Se, se dá o aperfeiçoamento das almas, por que não o dos corpos ?

Além do físico, temos muitos outros que escapam aos sentidos dos homens, mas, todos eles estão sujeitos ao aprimoramento, de acordo com a alma que deles se serve, usando-os como vestes.

 

II Coríntios 13 : 11 – Quanto ao mais, irmãos, adeus!

Aperfeiçoai-vos, consolai-vos, sede do mesmo parecer, vivei em paz;

e o Deus de amor e de paz estará convosco.

 

 

Colossenses 3 : 13 – 14

13  Suportai-vos uns aos outros, perdoai-vos mutuamente, caso alguém tenha motivo de queixa contra outrem.

Assim como o Senhor vos perdoou, assim também perdoai vós;

 

14  acima de tudo isto, porém, esteja o amor, que é o vínculo da perfeição.

 

 

Os corpos dos ancestrais humanos eram muito mais grosseiros que os dos atuais, e os corpos que estão sendo preparados para as gerações futuras serão mais sutis que os corpos atuais.

 

São raças se fundindo em corpos, para que no amanhã estejamos elevados para a glória de Deus,

bebendo do néctar da vida,

de modo que a esperança nos mostrará bem de perto o reino da felicidade, se trabalharmos com amor.

 

 

II Pedro 1 – 8

Simão Pedro, servo e apóstolo de Jesus Cristo, aos que conosco obtiveram fé igualmente preciosa na justiça do nosso Deus e Salvador Jesus Cristo,

graça e paz vos sejam multiplicadas, no pleno conhecimento de Deus e de Jesus, nosso Senhor.

 

Visto como, pelo seu divino poder, nos têm sido doadas todas as coisas que conduzem à vida e à piedade, pelo conhecimento completo daquele que nos chamou para a sua própria glória e virtude,

pelas quais nos têm sido doadas as suas preciosas e mui grandes promessas, para que por elas vos torneis coparticipantes da natureza divina, livrando-vos da corrupção das paixões que há no mundo,

 

por isso mesmo, vós, reunindo toda a vossa diligência,

associai com a vossa fé a virtude;

com a virtude, o conhecimento;

 

com o conhecimento, o domínio próprio;

com o domínio próprio, a perseverança;

com a perseverança, a piedade;

 

com a piedade, a fraternidade;

com a fraternidade, o amor.

 

Porque estas coisas, existindo em vós e em vós aumentando,

fazem com que não sejais nem inativos, nem infrutuosos no pleno conhecimento de nosso Senhor Jesus Cristo.

 

 

 

Livro : A GÊNESECapítulo XVIII  –  SÃO CHEGADOS OS TEMPOSA geração novaitem 27

 

A  NOVA GERAÇÃO

 

27. Para que os homens sejam felizes na Terra é preciso que ela seja povoada somente por Espíritos bons — encarnados e desencarnados — que se dediquem somente ao bem.

 

Havendo chegado o tempo, se verifica grande emigração dos que a habitam:

a dos que praticam o mal pelo mal, ainda não tocados pelo sentimento do bem,

os quais, já não sendo dignos do planeta transformado,

serão excluídos,

porque senão ocasionariam de novo a perturbação e confusão e seriam obstáculo ao progresso.

 

 

Irão expiar o endurecimento de seus corações, uns em mundos inferiores,

outros em raças terrestres ainda atrasadas, equivalentes a mundos daquela ordem,

a quem levarão os conhecimentos que tenham adquirido e tendo por missão fazê-las avançar.

 

Espíritos melhores os substituirão

e farão que reinem em seu meio a justiça, a paz e a fraternidade.

 

 

No dizer dos Espíritos, a Terra não terá de se transformar por meio de um cataclismo que aniquile de súbito uma geração.

A atual desaparecerá gradualmente e a nova lhe sucederá do mesmo modo, sem que haja mudança alguma na ordem natural das coisas.

 

Por isso, tudo se processará exteriormente, como deve acontecer com a única e capital diferença de que uma parte dos Espíritos que encarnavam na Terra não mais tornará a encarnar aí.

 

 

Em cada criança que nascer,

em vez de um Espírito atrasado e inclinado a ao mal, que antes nela encarnaria,

virá um Espírito mais adiantado e propenso ao bem.

 

 

Muito menos se trata de uma nova geração corpórea, do que de uma nova geração de Espíritos.

 

Sem dúvida, neste sentido é que Jesus entendia as coisas quando declarava:

“Digo-vos, em verdade, que esta geração não passará sem que estes fatos tenham ocorrido”.

 

Assim, ficarão decepcionados os que supõem ver a transformação se operar por efeitos sobrenaturais e maravilhosos.

Anúncios

LEIS MORAIS – LEI DE REPRODUÇÃO– 687 – POPULAÇÃO DO GLOBO – A população da Terra, em progressão crescente, chegará a ser excessiva em algum tempo ?

4 jan

LEIS MORAISLEI DE REPRODUÇÃO687POPULAÇÃO DO GLOBOA população da Terra, em progressão crescente, chegará a ser excessiva em algum tempo ?

Livro : O Livro dos EspíritosParte TerceiraLeis MoraisCapítulo IVPopulação do Globoitem 687.

 

População do Globo

 

687. Se a população seguir sempre a progressão crescente, que vemos, chegará um momento em que ela se tornará excessiva na Terra?

 

 – Não. Deus a isso provê, e mantém sempre o equilíbrio.

 

Ele nada faz de inútil.

 

O homem, que só vê um ângulo do quadro da Natureza,

não pode julgar da harmonia do conjunto.

 

 

Salmos 33 : 9 – Pois Ele falou, e tudo se fez;

Ele ordenou, e tudo passou a existir.

 

 

Livro : O Evangelho segundo o EspiritismoCapítulo IIIHá muitas moradas na casa de meu Paiitem 19 Progressão dos Mundos.

 

 

 Progressão dos Mundos

19 – O progresso é uma das leis da natureza.

Todos os seres da Criação, animados e inanimados, estão submetidos a ela, pela bondade de Deus, que deseja que tudo se engrandeça e prospere.

 

A própria destruição, que parece, para os homens, o fim das coisas,

é apenas um meio de levá-las, pela transformação,

a um estado mais perfeito,

pois tudo morre para renascer,

e nada volta para o nada.

 

I Pedro 5 : 10 – depois de terdes sofrido por um pouco,

Ele mesmo vos há de aperfeiçoar, firmar, fortificar e fundamentar.

 

 

Ao mesmo tempo em que os seres vivos progridem moralmente, os mundos que eles habitam progridem materialmente.

 

I Coríntios 14 : 12 – Assim, também vós, visto que desejais dons espirituais, procurai progredir, para a edificação da igreja.

 

I Tessalonicenses 4 : 9 – 12

No tocante ao amor fraternal, não há necessidade de que eu vos escreva, porquanto vós mesmos estais por Deus instruídos que deveis amar-vos uns aos outros;

 

10  e, na verdade, estais praticando isso mesmo para com todos os irmãos em toda a Macedônia.

Contudo, vos exortamos, irmãos, a progredirdes cada vez mais

 

11  e a diligenciardes por viver tranquilamente, cuidar do que é vosso e trabalhar com as próprias mãos, como vos ordenamos;

12  de modo que vos porteis com dignidade para com os de fora e de nada venhais a precisar.

 

 

Quem pudesse seguir um mundo em suas diversas fases, desde o instante em que se aglomeraram os primeiros átomos da sua constituição,

o veria percorrer uma escala incessantemente progressiva, mas em graus insensíveis para cada geração,

e oferecer aos seus habitantes uma morada mais agradável, à medida que eles também avançam na senda do progresso.

 

Assim marcham paralelamente os progressos do homem, o dos animais seus auxiliares, o dos vegetais e o das formas de habitação, porque nada fica estacionário na natureza.

 

Quanto esta ideia é grandiosa e digna da majestade do Criador!

 

E como, ao contrário, é pequena e indigna do seu poder aquela que concentra a sua solicitude e a sua providência no imperceptível grão de areia da Terra,

e restringe a humanidade a algumas criaturas que o habitam!

 

A Terra, seguindo essa lei, esteve material e moralmente num estado inferior ao de hoje, e atingirá, sob esses dois aspectos, um grau mais avançado.

 

Ela chegou a um de seus períodos de transformação,

e vai passar de mundo expiatório a mundo regenerador.

 

Então os homens encontrarão nela a felicidade,

porque a lei de Deus a governará.

 

SANTO AGOSTINHO
Paris, 1862

 

 

Mateus 19 : 28 – Jesus lhes respondeu: Em verdade vos digo que vós, os que me seguistes,

quando, na regeneração,

o Filho do Homem se assentar no trono da sua glória, também vos assentareis em doze tronos para julgar as doze tribos de Israel.

 

 

Livro : Filosofia Espírita  XIV –  Capítulo 24Espírito MiramezPsicografado por João Nunes Maia – item 687.

 

687/LE

 

PROGRESSÃO CRESCENTE

 

 

Pelo que se nota do crescimento da população, parece que nesse ritmo de aumento tornar-se-á difícil a vida na Terra, pelo excesso de pessoas e de animais.

 

Mas, na verdade, Deus, consciente de tudo que se passa em Sua casa universal,

tanto olha e sabe as necessidades dos vermes como as dos homens,

tanto dos Espíritos simples e ignorantes, como dos angélicos.

 

 

Salmos 139 : 1 – 6

SENHOR, tu me sondas e me conheces.

 

Sabes quando me assento e quando me levanto;

de longe penetras os meus pensamentos.

 

Esquadrinhas o meu andar e o meu deitar e conheces todos os meus caminhos.

 

Ainda a palavra me não chegou à língua, e tu, SENHOR, já a conheces toda.

 

Tu me cercas por trás e por diante e sobre mim pões a mão.

 

Tal conhecimento é maravilhoso demais para mim: é sobremodo elevado, não o posso atingir.

 

 

Provérbios 15 : 3 – Os olhos do SENHOR estão em todo lugar,

contemplando os maus e os bons.

 

 

Nada falta na criação.

O amor de Deus são sementes de luz que a tudo servem e transmutam nas nossas necessidades espirituais e físicas.

 

I João 4 : 16 – E nós conhecemos e cremos no amor que Deus tem por nós.

Deus é amor,

e aquele que permanece no amor permanece em Deus, e Deus, nele.

 

 

Se Ele criou e domina o Universo, como não saberia manter o equilíbrio da população que deve ter o planeta, grão de areia na criação ?

 

Hebreus 11 : 3 – Pela fé, entendemos que foi o universo formado pela palavra de Deus,

de maneira que o visível veio a existir das coisas que não aparecem.

 

 

Não nos assustemos com as coisas de Deus.

O Governador do planeta Terra, que é Jesus Cristo, pelas mãos de Deus, nosso Pai, não deixa sobrar nem faltar nada para os Seus filhos.

 

Vejamos nos rios e nos mares a proliferação dos seres viventes;

é inconcebível para os homens, e nenhum deles morre de fome e nunca passa dos limites que deverão atingir.

Deus criou leis que regulam todas as coisas.

 

Quando observamos uma violenta tempestade, chegamos a temer suas consequências,

no entanto, ela é um higienizador que limpa e purifica o ambiente.

Assim as chuvas, assim as próprias catástrofes.

 

Deus conhece a razão de tudo, e nós, o que conhecemos ?

O homem vê apenas os efeitos.

Ele passa por duras provas, até entender o motivo delas e compreender as lições de que são portadoras.

Estudemos o Evangelho, que Ele nos levará à compreensão mais profunda do que necessitamos aprender.

 

Até agora nada tendes pedido em meu nome;

pedi, e recebereis, para que a vossa alegria seja completa. (João 16 : 24).

 

Notadamente, é necessário, que se compreenda o que é pedir em nome de Jesus.

 

João 15 : 16 – Não fostes vós que me escolhestes a mim;

pelo contrário, eu vos escolhi a vós outros

e vos designei para que vades e deis fruto, e o vosso fruto permaneça;

 

a fim de que tudo quanto pedirdes ao Pai em meu nome, ele vo-lo conceda.

 

 

Não é somente movimentar os lábios nem ficar em certas posturas;

 

Mateus 6 : 7 – E, orando, não useis de vãs repetições, como os gentios; porque presumem que pelo seu muito falar serão ouvidos.

 

 

…é pedir pelo exemplo do comportamento, pedir pela caridade e pelo amor.

 

Efésios 4 : 24 – e vos revistais do novo homem, criado segundo Deus, em justiça e retidão procedentes da verdade.

 

I João 3 : 18 – Filhinhos, não amemos de palavra, nem de língua, mas de fato e de verdade.

 

Mateus 6 : 9 – 15

Portanto, vós orareis assim:

Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o teu nome;

 

10  venha o teu reino; faça-se a tua vontade, assim na terra como no céu;

 

11  o pão nosso de cada dia dá-nos hoje;

 

12 e perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós temos perdoado aos nossos devedores;

 

13  e não nos deixes cair em tentação;

mas livra-nos do mal

pois teu é o reino, o poder e a glória para sempre. Amém!

 

14  Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas,

também vosso Pai celeste vos perdoará;

 

se, porém, não perdoardes aos homens as suas ofensas,

tampouco vosso Pai vos perdoará as vossas ofensas.

 

 

Assim, as tribulações e os infortúnios cessarão

e as próprias dores se transformarão em luzes para os nossos caminhos.

 

Romanos 8:18 – Porque para mim tenho por certo que os sofrimentos do tempo presente não podem ser comparados com a glória a ser revelada em nós.

 

Até mesmo o progresso crescente das populações permanecerá no ritmo que podemos observar, sem assustar nossos corações, pela confiança que poderemos ter em Deus.

Sendo Deus onisciente, Ele tudo prevê.

Não precisamos temer os acontecimentos;

quem O ama sobre todas as coisas, confia e espera sempre.

 

 

Mateus 22 : 36 – 40

36  Mestre, qual é o grande mandamento na Lei?

 

37  Respondeu-lhe Jesus: Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento.

 

38  Este é o grande e primeiro mandamento.

 

39  O segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo.

 

40  Destes dois mandamentos dependem toda a Lei e os Profetas.

 

 

Ninguém poderá nos dar paz de consciência,

pois ela está dentro de nós:

basta acordar e irradiá-la.

 

Lucas 17 : 21 – Nem dirão: Ei-lo aqui! Ou: Lá está!

Porque o reino de Deus está dentro de vós.

 

 

Se bem sabemos que Deus é harmonia, como essa harmonia poderia ser quebrada pelos impulsos dos homens ?

Limpemos a mente e nos entreguemos à intuição, que as forças divinas far-nos-ão compreender que tudo vibra conforme a lei do Criador.

 

Tenhamos fé e amemos, que o resto virá nas linhas da misericórdia divina.

 

Tiago 2 : 14 – 17

14  Meus irmãos, qual é o proveito, se alguém disser que tem fé, mas não tiver obras?

Pode, acaso, semelhante fé salvá-lo?

 

15  Se um irmão ou uma irmã estiverem carecidos de roupa e necessitados do alimento cotidiano,

 

16 e qualquer dentre vós lhes disser:

Ide em paz, aquecei-vos e fartai-vos,

sem, contudo, lhes dar o necessário para o corpo, qual é o proveito disso?

 

17  Assim, também a fé, se não tiver obras, por si só está morta.

 

 

LEIS MORAIS – LEI DE REPRODUÇÃO– 686 – POPULAÇÃO DO GLOBO – É lei da Natureza a reprodução dos seres vivos ?

15 dez

LEIS MORAISLEI DE REPRODUÇÃO686POPULAÇÃO DO GLOBO 

 

É lei da Natureza a reprodução dos seres vivos ?

Livro : O Livro dos EspíritosParte TerceiraLeis MoraisCapítulo IVPopulação do Globo item 686.

 

POPULAÇÃO DO GLOBO

686 É lei da Natureza a reprodução dos seres vivos ?

Isso é evidente.  

Sem a reprodução o mundo corpóreo acabaria.

 

Gênesis 1 : 20 – 28

20  Disse também Deus: Povoem-se as águas de enxames de seres viventes;

e voem as aves sobre a terra, sob o firmamento dos céus.

 

21 Criou, pois, Deus os grandes animais marinhos e todos os seres viventes que rastejam, os quais povoavam as águas, segundo as suas espécies;

e todas as aves, segundo as suas espécies.

E viu Deus que isso era bom.

 

22  E Deus os abençoou, dizendo: Sede fecundos, multiplicai-vos e enchei as águas dos mares;

e, na terra, se multipliquem as aves.

 

24 Disse também Deus: Produza a terra seres viventes, conforme a sua espécie:

animais domésticos, répteis e animais selvagens, segundo a sua espécie.

E assim se fez.

 

25  E fez Deus os animais selvagens, segundo a sua espécie, e os animais domésticos, conforme a sua espécie, e todos os répteis da terra, conforme a sua espécie.

E viu Deus que isso era bom.

 

26 Também disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança;

tenha ele domínio sobre os peixes do mar, sobre as aves dos céus, sobre os animais domésticos, sobre toda a terra e sobre todos os répteis que rastejam pela terra.

 

27 Criou Deus, pois, o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou;

homem e mulher os criou.

 

28  E Deus os abençoou e lhes disse:

Sede fecundos, multiplicai-vos, enchei a terra e sujeitai-a;

dominai sobre os peixes do mar, sobre as aves dos céus e sobre todo animal que rasteja pela terra.

 

 

Livro : Filosofia Espírita  XIV –  Capítulo 23Espírito MiramezPsicografado por João Nunes Maia item 686.

 

686/LE

 

REPRODUÇÃO

 

Sem a reprodução, o mundo das formas pereceria, pois em tudo há o germe da multiplicidade.

Começando pelas plantas, observamos o poder das sementes, a extraordinária força de multiplicação das espécies.

Assim ocorre com os animais e com os seres humanos.

 

Gênesis 1 : 27 – Criou Deus, pois, o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou;

homem e mulher os criou.

 

Gênesis 7 : 3 – Também das aves dos céus, sete pares: macho e fêmea;

para se conservar a semente sobre a face da terra.

 

 

O “crescei e multiplicai” é lei de Deus em todos os quadrantes da Natureza.

 

Somente o Espírito é que não reproduz Espírito,

porque esse vem da fonte maior que é Deus.

 

 

Eclesiastes 12 : 6 – 7

antes que se rompa o fio de prata, e se despedace o copo de ouro, e se quebre o cântaro junto à fonte, e se desfaça a roda junto ao poço,

e o pó volte à terra, como o era,

e o espírito volte a Deus, que o deu.

 

 

João 3 : 5 – 6

Respondeu Jesus: Em verdade, em verdade te digo:

quem não nascer da água e do Espírito não pode entrar no reino de Deus.

 

O que é nascido da carne é carne;

e o que é nascido do Espírito é espírito.

 

 

O corpo físico é a maior maravilha de todos os tempos.

Se podemos chamá-lo assim, ele é o maior milagre divino, em se falando da Terra.

 

Salmos 139 : 13 – 16

13  Pois tu formaste o meu interior, tu me teceste no seio de minha mãe.

 

14  Graças te dou, visto que por modo assombrosamente maravilhoso me formaste;

as tuas obras são admiráveis, e a minha alma o sabe muito bem;

 

15  os meus ossos não te foram encobertos, quando no oculto fui formado e entretecido como nas profundezas da terra.

 

16  Os teus olhos me viram a substância ainda informe,

e no teu livro foram escritos todos os meus dias, cada um deles escrito e determinado, quando nem um deles havia ainda.

 

 

O Senhor Todo Poderoso criou leis para estabelecer a harmonia da criação, e os livros sagrados de todas as religiões e filosofias são pálidas cópias dessas leis.

Elas vão chegando aos homens de conformidade com o seu despertamento espiritual.

Cada vez que crescem na pauta da evolução, lhes são mostrados ângulos diferentes das leis da Natureza.

 

Sem a reprodução que obedece à vontade do Criador, o mundo das formas deixaria de existir.

O ser humano só está se voltando para perceber o despertar da vida, sem contudo compreender, na profundidade, o que é vida.

 

Se ainda não pode compreender melhor o que é Deus, que não O culpe por seus infortúnios, se Ele é a inteligência maior do Universo, sabe o que faz com a Sua casa e os Seus filhos.

 

 

“Livro : O Livro dos EspíritosPrimeira ParteDas Causas PrimáriasCapítulo IDEUS item 1

 

1 – Que é Deus ?

Deus é a inteligência suprema, causa primária de todas as coisas.”

 

 

Miramez :

 

Julgar o que não se pode compreender é pobreza de raciocínio, e, se pela lógica, quem raciocina ainda está na escala dos ignorantes, devemos procurar desenvolver outras qualidades que possuímos para compreender melhor as leis de Deus.

 

Observemos a lei de reprodução nos nossos pensamentos;

eles também crescem e se multiplicam.

Este é um ponto sutil das nossas deduções.

 

Os pensamentos são sementes que lançamos em todos os solos das mentes que nos ouvem, levando a chancela da nossa responsabilidade.

O que escrevemos são sementes igualmente, e responderemos por elas.

Nada poderia existir sem a reprodução dos valores.

 

O que a vida nos concita  (estimula) a fazer

é estudar, meditar e buscar compreender os nossos deveres ante as nossas criações mentais.

 

Elas, pela lei, saem de nós como o filho pródigo, porém, voltam para nós como os companheiros da afinidade.

A reprodução existe em tudo;

tudo se multiplica, porque em tudo estão as bênçãos do Criador.

 

Compete a nós, filhos de Deus, trabalhar bem na co-criação,

de modo que a nossa liberdade se torne paz para os nossos corações

e luz para as nossas consciências.

 

O aprendizado é infinito.

Não existe nada errado no mundo;

existem, sim, as posições diferentes tomadas por nós.

 

Quem está com sede deve tomar água;

quem tem fome deve se alimentar;

quem se encontra nu, deve procurar roupa.

Quando somos contrariados nas nossas necessidades, entramos na desarmonia e sofremos as consequências das nossas faltas.

 

Isso é lição divina na expressão de aprendizado humano.

 

Romanos 14 : 12 – Assim, pois, cada um de nós dará contas de si mesmo a Deus.

 

II Coríntios 5 : 10 – Porque importa que todos nós compareçamos perante o tribunal de Cristo,

para que cada um receba segundo o bem ou o mal que tiver feito por meio do corpo.

 

 

A semente de vida vem de Deus, mas necessário se faz que os Seus filhos cuidem delas.

Se, queremos coisas mais perfeitas, aprofundemo-nos mais nas leis;

é justo que aprimoremos nossas qualidades para a devida percepção espiritual;

 

para tanto, não devemos procurar uvas em espinheiros.

 

 

Mateus 7 : 16 – 20

16 Pelos seus frutos os conhecereis.

Colhem-se, porventura, uvas dos espinheiros ou figos dos abrolhos?

 

17  Assim, toda árvore boa produz bons frutos, porém a árvore má produz frutos maus.

 

18  Não pode a árvore boa produzir frutos maus, nem a árvore má produzir frutos bons.

 

19  Toda árvore que não produz bom fruto é cortada e lançada ao fogo.

 

20  Assim, pois, pelos seus frutos os conhecereis.

 

 

Nossas palavras são sementes, que usamos todos os dias na semeadura.

 

Mateus 13 : 1 -23

Naquele mesmo dia, saindo Jesus de casa, assentou-se à beira-mar;

e grandes multidões se reuniram perto dele, de modo que entrou num barco e se assentou;

e toda a multidão estava em pé na praia.

 

E de muitas coisas lhes falou por parábolas

e dizia:

Eis que o semeador saiu a semear.

 

E, ao semear, uma parte caiu à beira do caminho,

e, vindo as aves, a comeram.

 

Outra parte caiu em solo rochoso,

onde a terra era pouca, e logo nasceu, visto não ser profunda a terra.

Saindo, porém, o sol, a queimou;

e, porque não tinha raiz, secou-se.

 

Outra caiu entre os espinhos,

e os espinhos cresceram e a sufocaram.

 

Outra, enfim, caiu em boa terra

e deu fruto: a cem, a sessenta e a trinta por um.

 

Quem tem ouvidos para ouvir , ouça.

 

10 Então, se aproximaram os discípulos e lhe perguntaram:

Por que lhes falas por parábolas?

 

11  Ao que respondeu:

Porque a vós outros é dado conhecer os mistérios do reino dos céus,

mas àqueles não lhes é isso concedido.

 

12  Pois ao que tem se lhe dará, e terá em abundância;

mas, ao que não tem, até o que tem lhe será tirado.

 

13  Por isso, lhes falo por parábolas;

porque, vendo, não veem;

e, ouvindo, não ouvem, nem entendem.

 

14  De sorte que neles se cumpre a profecia de Isaías:

 

Ouvireis com os ouvidos e de nenhum modo entendereis;

vereis com os olhos e de nenhum modo percebereis.

 

15  Porque o coração deste povo está endurecido,

de mau grado ouviram com os ouvidos e fecharam os olhos;

 

para não suceder que vejam com os olhos, ouçam com os ouvidos, entendam com o coração, se convertam e sejam por mim curados.

 

16  Bem-aventurados, porém, os vossos olhos, porque veem;

e os vossos ouvidos, porque ouvem.

 

17  Pois em verdade vos digo que muitos profetas e justos desejaram ver o que vedes e não viram;

e ouvir o que ouvis e não ouviram.

 

18  Atendei vós, pois, à parábola do semeador.

 

19  A todos os que ouvem a palavra do reino e não a compreendem,

vem o maligno e arrebata o que lhes foi semeado no coração.

Este é o que foi semeado à beira do caminho.

 

20  O que foi semeado em solo rochoso,

esse é o que ouve a palavra

e a recebe logo, com alegria;

 

21  mas não tem raiz em si mesmo, sendo, antes, de pouca duração;

em lhe chegando a angústia ou a perseguição por causa da palavra, logo se escandaliza.

 

22  O que foi semeado entre os espinhos

é o que ouve a palavra,

porém os cuidados do mundo e a fascinação das riquezas sufocam a palavra, e fica infrutífera.

 

23 Mas o que foi semeado em boa terra

é o que ouve a palavra e a compreende;

este frutifica e produz a cem, a sessenta e a trinta por um.

 

 

Livro : O Evangelho segundo o EspiritismoCapítulo XVIIIMuitos os chamados e poucos os escolhidos item 15.

 

AO QUE TEM, SE LHE DARÁ

 

15 – “Dá-se ao que tem e retira-se ao que não tem”.

Meditai sobre esses grandes ensinamentos, que quase sempre vos pareceram paradoxais.

 

Aquele que recebeu é o que possui o sentido da palavra divina.

 

Ele a recebeu porque se esforçou para fazer-se digno,

e porque o Senhor, no seu amor misericordioso, encoraja-lhe os esforços em direção ao bem.

 

Esses esforços contínuos, perseverantes, atraem as graças do Senhor.

São como um ímã, que atraísse as melhoras progressivas,

as graças abundantes, que vos tornam fortes para a subida da montanha sagrada, em cujo cume encontrareis o repouso que sucede ao trabalho.

 

“Tira-se àquele que nada tem, ou que tem pouco”.

 

Tomai isto como um ensino figurado.

Deus não tira das suas criaturas o bem que se dignou conceder-lhes.

 

Homens cegos e surdos!

Abri vossas inteligências e vossos corações, procurai ver pelo espírito;

compreendei com a alma;

e não interpreteis de maneira grosseiramente injusta as palavras daquele que fez resplandecer aos vossos olhos a Justiça do Senhor!

 

Não é Deus quem retira daquele que pouco havia recebido,

mas é o seu próprio Espírito

que, pródigo e descuidado,

não sabe conservar o que tem,

e aumentar, fecundando-a, a migalha que caiu no seu coração.

 

O filho que não cultiva o campo que o trabalho do pai conquistou, para deixar-lhe de herança, vê esse campo cobrir-se de ervas daninhas.

 

Será o seu pai quem lhe tira as colheitas que ele não preparou?

 

Se ele deixou a sementeira morrer nesse campo, por falta de cuidado,

deve acusar seu pai pela falta de produção?

Não, não!

 

Em vez de acusar aquele que tudo lhe deu, como se lhe houvesse retomado os bens,

deve acusar-se a si mesmo,

que é o verdadeiro responsável pela sua miséria,

e arrependido e ativo, entregar-se corajosamente ao trabalho.

 

Que cultive o solo ingrato, com o esforço de sua própria vontade;

que o lavre a fundo, com a ajuda do arrependimento e da esperança;

 

que nele atire, confiante, a semente que escolheu como boa entre as más;

que o regue com o seu amor e a sua caridade;

 

e Deus, o Deus de Amor e Caridade, dará aquele que já tem.

 

Então,ele verá os seus esforços coroados de sucesso,

e um grão a produzir cem, e outro, mil.

 

Coragem, trabalhadores!

Tomai as vossas grades e charruas;

cultivai os vossos corações;

arrancai deles o joio;

semeai a boa semente que o Senhor vos confia,

e o orvalho do amor os fará produzir os frutos da caridade.

Um Espírito amigoBordeaux 1862.”

 

Grade : Instrumento de madeira ou de metal, de formas diferentes, para esterroar e aplanar a terra lavrada; gradador.
Charrua : Arado grande, de ferro, com jogo dianteiro .

 

 

Continuando com Miramez :

 

Procuremos saber semear, para que não derramemos lágrimas na colheita.

Cresçamos e nos multipliquemos nos valores eternos

porque, de qualquer modo, vivemos dentro da eternidade,

respirando o ar a que fizemos jus,

comendo o alimento que merecemos e vestindo roupas dentro das nossas necessidades.

 

Mateus 6 : 28 – 33

28  E por que andais ansiosos quanto ao vestuário?

Considerai como crescem os lírios do campo: eles não trabalham, nem fiam.

 

29  Eu, contudo, vos afirmo que nem Salomão, em toda a sua glória, se vestiu como qualquer deles.

 

30  Ora, se Deus veste assim a erva do campo, que hoje existe e amanhã é lançada no forno,

quanto mais a vós outros, homens de pequena fé?

 

31 Portanto, não vos inquieteis, dizendo:

Que comeremos? Que beberemos? Ou: Com que nos vestiremos?

 

32  Porque os gentios é que procuram todas estas coisas;

pois vosso Pai celeste sabe que necessitais de todas elas;

 

33  buscai, pois, em primeiro lugar,

o seu reino e a sua justiça,

e todas estas coisas vos serão acrescentadas.

LEIS MORAIS – LEI DO TRABALHO – 685 – LIMITE DO TRABALHO – REPOUSO

2 dez

LEIS MORAISLEI DO TRABALHO685LIMITE DO TRABALHOREPOUSO

Livro : O Livro dos EspíritosParte TerceiraLeis MoraisCapítulo IIILei do TrabalhoLimite do Trabalho – Repousoitem 685

 

LIMITE DO TRABALHOREPOUSO

 

685. O homem tem direito ao repouso na sua velhice?

Sim, pois não está obrigado a nada, senão na proporção de suas forças.

 

Salmos 140 : 12 – Sei que o SENHOR manterá a causa do oprimido e o direito do necessitado.

 

 

685 – a) Mas o que fará o velho que precisa trabalhar para viver e não pode?

O forte deve trabalhar para o fraco:

na falta da família, a sociedade deve ampará-lo:

é a lei de caridade.

 

Salmos 41 : 1 – Bem-aventurado o que acode ao necessitado;

o SENHOR o livra no dia do mal.

 

I Timóteo 5 : 4 – Mas, se alguma viúva tem filhos ou netos, que estes aprendam primeiro a exercer piedade para com a própria casa e a recompensar a seus progenitores;

pois isto é aceitável diante de Deus.

 

 

Comentário de Kardec:

Não basta dizer ao homem que ele deve trabalhar.

É necessário também que o que vive do seu trabalho encontre ocupação, e isso nem sempre acontece.

 

Quando a falta de trabalho se generaliza, toma as proporções de um flagelo, como a escassez.

 

A ciência econômica procura o remédio no equilíbrio entre a produção e o consumo, mas esse equilíbrio, supondo-se que seja possível, sofrerá sempre intermitências (intervalos) e durante essas fases o trabalhador tem necessidade de viver.

 

Há um elemento que não se ponderou ( refletiu) bastante, e sem o qual a ciência econômica não passa de teoria:

a educação.

 

Não a educação intelectual, mas a moral,

e nem ainda a educação moral pelos livros,

mas a que consiste na arte de formar caráteres, aquela que cria os hábitos, porque educação é conjunto de hábitos adquiridos.

 

 

Provérbios 1 : 8 – 9

Filho meu, ouve o ensino de teu pai

e não deixes a instrução de tua mãe.

Porque serão diadema de graça para a tua cabeça e colares, para o teu pescoço.

 

 

Provérbios 4 : 1 – 13

Ouvi, filhos, a instrução do pai e estai atentos para conhecerdes o entendimento;

porque vos dou boa doutrina;

não deixeis o meu ensino.

 

Quando eu era filho em companhia de meu pai, tenro e único diante de minha mãe,

então, ele me ensinava e me dizia:

Retenha o teu coração as minhas palavras;

guarda os meus mandamentos e vive;

 

adquire a sabedoria, adquire o entendimento

e não te esqueças das palavras da minha boca, nem delas te apartes.

 

Não desampares a sabedoria, e ela te guardará;

ama-a, e ela te protegerá.

 

O princípio da sabedoria é:

Adquire a sabedoria;

sim, com tudo o que possuis, adquire o entendimento.

 

Estima-a, e ela te exaltará;

se a abraçares, ela te honrará;

 

dará à tua cabeça um diadema de graça e uma coroa de glória te entregará.

 

10  Ouve, filho meu, e aceita as minhas palavras, e se te multiplicarão os anos de vida.

 

11  No caminho da sabedoria, te ensinei e pelas veredas da retidão te fiz andar.

 

12 Em andando por elas, não se embaraçarão os teus passos;

se correres, não tropeçarás.

 

13  Retém a instrução e não a largues;

guarda-a, porque ela é a tua vida.

 

 

Tito 2 : 12 –  educando-nos para que, renegadas a impiedade e as paixões mundanas,

vivamos, no presente século, sensata, justa e piedosamente,

 

Quando se pensa na massa de indivíduos diariamente lançados na corrente da população,

sem princípios, sem freios, entregues aos próprios instintos,

deve-se admirar das consequências desastrosas desse fato?

 

Colossenses 3 : 5 – Fazei, pois, morrer a vossa natureza terrena:

prostituição, impureza, paixão lasciva, desejo maligno e a avareza, que é idolatria;

 

II Pedro 3 : 3 – tendo em conta, antes de tudo, que, nos últimos dias, virão escarnecedores com os seus escárnios, andando segundo as próprias paixões

 

Judas 1 : 16 –  Os tais são murmuradores, são descontentes, andando segundo as suas paixões.

A sua boca vive propalando grandes arrogâncias;

são aduladores dos outros, por motivos interesseiros.

 

 

Quando essa arte for conhecida, compreendida e praticada,

o homem seguirá no mundo, os hábitos de ordem e previdência para si mesmo e para os seus, de respeito pelo que é respeitável,

hábitos que lhe permitirão atravessar de maneira menos penosa os maus dias inevitáveis.

 

Filipenses 4 : 8 – 9

Finalmente, irmãos,

tudo o que é verdadeiro,

tudo o que é respeitável,

tudo o que é justo,

tudo o que é puro,

tudo o que é amável,

tudo o que é de boa fama,

se alguma virtude há e se algum louvor existe,

 

seja isso o que ocupe o vosso pensamento.

 

O que também aprendestes, e recebestes, e ouvistes, e vistes em mim, isso praticai;

e o Deus da paz será convosco.

 

 

A desordem e a imprevidência são duas chagas que somente uma educação bem compreendida pode curar.

Nisso está o ponto de partida, o elemento real do bem- estar, a garantia de segurança de todos

 

II Tessalonicenses 3 : 6 – 9

Nós vos ordenamos, irmãos, em nome do Senhor Jesus Cristo, que vos aparteis de todo irmão que ande desordenadamente e não segundo a tradição que de nós recebestes;

 

pois vós mesmos estais cientes do modo por que vos convém imitar-nos, visto que nunca nos portamos desordenadamente entre vós,

 

nem jamais comemos pão à custa de outrem;

pelo contrário, em labor e fadiga, de noite e de dia, trabalhamos, a fim de não sermos pesados a nenhum de vós;

 

não porque não tivéssemos esse direito,

mas por termos em vista oferecer-vos exemplo em nós mesmos, para nos imitardes.

 

 

Livro : O Evangelho segundo o Espiritismo – Capítulo XIVPIEDADE FILIAL – itens 24.

 

2 – Honra a teu pai e a tua mãe,

para teres uma dilatada vida sobre a Terra que o Senhor teu Deus te há de dar. (Decálogo, Êxodo, XX: 12)

 

 

PIEDADE FILIAL

 

3 – O mandamento: “Honra a teu pai e a tua mãe”, é uma consequência da lei geral da caridade e do amor ao próximo,

porque não se pode amar ao próximo sem amar aos pais;

mas o imperativo honra, implica um dever a mais para com eles:

o da piedade filial.

 

 

Mateus 22 : 36 – 40

36  Mestre, qual é o grande mandamento na Lei?

 

37  Respondeu-lhe Jesus:

Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento.

 

38  Este é o grande e primeiro mandamento.

 

39  O segundo, semelhante a este, é:

Amarás o teu próximo como a ti mesmo.

 

40  Destes dois mandamentos dependem toda a Lei e os Profetas.

 

 

Deus quis demonstrar, assim, que ao amor é necessário juntar o respeito, a estima, a obediência e a condescendência,

o que implica a obrigação de cumprir para com eles, de maneira mais rigorosa, tudo o que a caridade determina em relação ao próximo.

 

Esse dever se estende naturalmente às pessoas que se encontram no lugar dos pais, e cujo mérito é tanto maior, quanto o devotamento é para elas menos obrigatório.

Deus pune sempre de maneira rigorosa toda violação desse mandamento.

 

Honrar ao pai e à mãe não é somente respeitá-los,

mas também assisti-los nas suas necessidades;

proporcionando-lhes o repouso na velhice;

cercá-los de solicitude, como eles fizeram por nós na infância.

 

 

I Timóteo 5 : 4 – Mas, se alguma viúva tem filhos ou netos, que estes aprendam primeiro a exercer piedade para com a própria casa e a recompensar a seus progenitores;

pois isto é aceitável diante de Deus.

 

 

É sobretudo para com os pais sem recursos que se demonstra a verdadeira piedade filial.

Satisfariam a esse mandamento os que julgam fazer muito, ao lhes darem o estritamente necessário para que não morram de fome, enquanto eles mesmos de nada se privam?

Relegando-os aos piores cômodos da casa, apenas para não deixá-los na rua,

e reservando para si mesmos os melhores aposentos, os mais confortáveis?

 

 

E ainda bem quando tudo isso não é feito de má vontade, sendo os pais obrigados a pagar o que lhes resta da vida com a carga dos serviços domésticos!

É então justo que pais velhos e fracos tenham de servir a filhos jovens e fortes?

 

A mãe lhe teria cobrado o leite, quando ainda estavam no berço?

Teria, por acaso, contado as suas noites de vigília, quando eles ficavam doentes, os seus passos para proporcionar-lhes o cuidado necessário?

 

Não, não é só o estritamente necessário que os filhos devem aos pais pobres,

mas também, tanto quanto puderem, as pequenas alegrias do supérfluo, as amabilidades, os cuidados carinhosos, que são apenas os juros do que receberam, o pagamento de uma dívida sagrada.

Essa, somente, é a piedade filial aceita por Deus.

 

Infeliz, portanto, aquele que se esquece da sua dívida para os que o sustentaram na infância, os que, com a vida material, lhe deram também a vida moral, 

que frequentemente se impuseram duras privações para lhe assegurar o bem-estar!

 

Ai do ingrato, porque ele será punido pela ingratidão e o abandono;

será ferido nas suas mais caras afeições, às vezes desde a vida presente,

mas de maneira certa noutra existência, em que terá de sofrer o que fez os outros sofrerem!

 

Certos pais, é verdade, descuidam dos seus deveres, e não são para os filhos o que deviam ser.

Mas é a Deus que compete puni-los, e não aos filhos.

Não cabe a estes censurá-los, pois que talvez eles mesmos fizeram por merecê-los assim.

 

Se a caridade estabelece como lei ,

que devemos pagar o mal com o bem,

ser indulgentes para as imperfeições alheias,

não maldizer do próximo,

esquecer e perdoar as ofensas,

e amar até mesmo os inimigos,

quanto essa obrigação se faz ainda maior em relação aos pais!

 

Romanos 12 : 21 – Não te deixes vencer do mal, mas vence o mal com o bem.

 

Mateus 6 : 14 – 15

14  Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas,

também vosso Pai celeste vos perdoará;

 

15  se, porém, não perdoardes aos homens as suas ofensas,

tampouco vosso Pai vos perdoará as vossas ofensas.

 

 

Mateus 5 : 44 – Eu, porém, vos digo:

amai os vossos inimigos

e orai pelos que vos perseguem;

 

 

Os filhos, devem, por isso mesmo, tomar como regra de conduta para com os pais,

todos os preceitos de Jesus referentes ao próximo,

e lembrar que todo procedimento condenável em relação aos estranhos, mais condenável se torna para com os pais.

 

Devem lembrar que aquilo que no primeiro caso seria apenas uma falta, pode tornar-se um crime no segundo, porque,

neste, à falta de caridade se junta à ingratidão.

 

 

I Timóteo 3 : 1 – 4

Sabe, porém, isto:

nos últimos dias, sobrevirão tempos difíceis,

 

pois os homens serão egoístas, avarentos, jactanciosos, arrogantes, blasfemadores, desobedientes aos pais, ingratos, irreverentes,

 

desafeiçoados, implacáveis, caluniadores, sem domínio de si, cruéis, inimigos do bem,

 

traidores, atrevidos, enfatuados, mais amigos dos prazeres que amigos de Deus,

 

 

4 – Deus disse: “Honrarás a teu pai e a tua mãe, para teres uma dilatada vida sobre a Terra que o Senhor teu Deus te há de dar”.

 

Mas por que promete como recompensa a vida terrena e não a celeste?

 

A explicação se encontra nestas palavras: “Que Deus vos dará”, suprimidas na forma moderna do decálogo, o que lhe desfigura o sentido.

 

Para compreendermos essas palavras, temos de nos reportar à situação e às ideias dos hebreus, na época em que elas foram pronunciadas.

 

Eles ainda não compreendiam a vida futura.

Sua visão não se estendia além dos limites da vida física.

Por isso, deviam ser mais fortemente tocados pelas coisas que viam, do que pelas invisíveis.

 

Eis o motivo porque Deus lhes fala numa linguagem ao seu alcance, e, como as crianças, lhes apresentam como perspectiva aquilo que poderia satisfazê-los.

Eles estavam então no deserto.

A Terra que Deus lhes dará é a Terra da Promissão, alvo de suas aspirações.

Nada mais desejavam e Deus lhes diz que viverão nela por longo tempo,

o que significa que a possuirão por longo tempo, se observarem os seus mandamentos.

 

 

Mas, ao advento de Jesus, suas ideias estavam mais desenvolvidas.

Tendo chegado o momento de lhes ser dado um alimento menos grosseiro, Jesus os inicia na vida espiritual, ao dizer:

“Meu Reino não é deste mundo;

é nele, e não sobre a Terra, que recebereis a recompensa das vossas boas obras”.

 

Com estas palavras, a Terra da Promissão material se transforma numa pátria celeste.

Da mesma maneira, quando lhes recorda a necessidade de observação do mandamento:

“Honra a teu pai e a tua mãe”, já não é mais a Terra que lhes promete, mas o céu. (Caps. II e III).

 

 

Livro : Filosofia Espírita  XIV –  Capítulo 22Espírito MiramezPsicografado por João Nunes Maiaitem 685.

 

685/LE

 

O DIREITO DA VELHICE

 

O homem idoso tem o direito de viver no meio da sociedade, porque ele já deu a contribuição das suas forças e do que aprendeu no preparo junto àqueles que com ele conviveram.

 

Certamente que o velho, que não tem como, nem com quem viver, tem o direito de ser amparado pelo Estado que, para isso, acumula recursos fornecidos pela sociedade.

 

Jesus disse com propriedade : “Eu sou o caminho, a verdade e a vida.

Quem não passar por mim, não entrará no reino dos céus”.

 

O reino dos céus referido pelo Mestre é a tranquilidade social, é a paz de consciência do dever cumprido.

 

Se todos têm certa reverência pelas crianças, porque esquecer os velhos, que são as crianças de amanhã ?

Eles ajudaram a construir, mesmo dentro das suas limitações, o mundo que os mais jovens hoje desfrutam.

 

Onde está a gratidão dos que vivem no presente com saúde e alegria ?

O bem-estar dos moços de hoje teve como preço o suor e o sacrifício dos seus ancestrais.

Dos que já foram, reverenciemos seus nomes com respeito e carinho,

já que eles não morreram.

 

Mateus 22 : 31 – 32

31  E, quanto à ressurreição dos mortos, não tendes lido o que Deus vos declarou:

32  Eu sou o Deus de Abraão, o Deus de Isaque e o Deus de Jacó?

Ele não é Deus de mortos, e sim de vivos.

 

 

Marcos 12 : 27 – Ora, ele não é Deus de mortos, e sim de vivos.

Laborais em grande erro.

 

 

Lucas 20 : 38 – Ora, Deus não é Deus de mortos, e sim de vivos;

porque para Ele todos vivem.

 

 

Se queremos inspiração para o nosso proceder, a busquemos no Cristo,

que Ele a tem com abundância, com a sua corte de agentes de luz, para guiar os de boa vontade.

Não percamos tempo com coisas vãs.

 

Busquemos em João o de que precisamos para entender melhor esse assunto:

Eu vim como luz para o mundo, a fim de que todo aquele que crer em mim não permaneça em trevas. (João 12 : 46)

 

 

É dever do homem crer em Jesus, para que nele se acenda a luz da vida cada vez mais.

Depois que o coração estiver iluminado, a vida brilhará nos seus caminhos com mais intensidade, sem que erre o caminho.

 

 

Mateus 5 : 14 – 16

14  Vós sois a luz do mundo.

Não se pode esconder a cidade edificada sobre um monte;

 

15  nem se acende uma candeia para colocá-la debaixo do alqueire,

mas no velador, e alumia a todos os que se encontram na casa.

 

16  Assim brilhe também a vossa luz diante dos homens,

para que vejam as vossas boas obras

e glorifiquem a vosso Pai que está nos céus.

 

 

Muitos acham que o mundo não tem mais jeito, devido aos distúrbios nele enraizados pela ignorância humana.

Como se enganam esses Espíritos fracos na fé!

 

A solução é mais fácil do que pensam;

os problemas sociais estão assim porque os homens que dirigem as nações esqueceram Jesus.

 

Por vezes falam n’Ele, mas o coração está longe do Mestre.

 

Quando eles passarem a viver os preceitos do Divino Mestre, tudo se harmonizará.

 

Hebreus 13 : 16 – Não negligencieis, igualmente, a prática do bem e a mútua cooperação;

pois, com tais sacrifícios, Deus se compraz.

 

João 14 : 26 – mas o Consolador, o Espírito Santo, a quem o Pai enviará em meu nome,

esse vos ensinará todas as coisas

e vos fará lembrar de tudo o que vos tenho dito.

 

João 16 : 12 – 14

12  Tenho ainda muito que vos dizer,

mas vós não o podeis suportar agora;

 

13  quando vier, porém, o Espírito da verdade, ele vos guiará a toda a verdade;

porque não falará por si mesmo,

mas dirá tudo o que tiver ouvido

e vos anunciará as coisas que hão de vir.

 

14  Ele me glorificará, porque há de receber do que é meu

e vo-lo há de anunciar.

 

 

Allan Kardec, no comentário que faz sobre a pergunta e resposta de “O Livro dos Espíritos”, escreve uma belíssima página, que é a verdadeira solução para erradicar a desarmonia dentre os povos.

Ele, verdadeiramente, era o intérprete do Mestre, traçando as soluções para os distúrbios sociais da humanidade.

O homem forte tem o dever de ajudar o fraco nas suas necessidades.

 

Mateus 25 : 31 – 40

31  Quando vier o Filho do Homem na sua majestade e todos os anjos com ele, então, se assentará no trono da sua glória;

32  e todas as nações serão reunidas em sua presença,

e ele separará uns dos outros, como o pastor separa dos cabritos as ovelhas;

33  e porá as ovelhas à sua direita, mas os cabritos, à esquerda;

 

34  então, dirá o Rei aos que estiverem à sua direita:

Vinde, benditos de meu Pai!

Entrai na posse do reino que vos está preparado desde a fundação do mundo.

 

35  Porque tive fome, e me destes de comer;

tive sede, e me destes de beber;

era forasteiro, e me hospedastes;

 

36  estava nu, e me vestistes;

enfermo, e me visitastes;

preso, e fostes ver-me.

 

37  Então, perguntarão os justos: Senhor, quando foi que te vimos com fome e te demos de comer?

Ou com sede e te demos de beber?

 

38  E quando te vimos forasteiro e te hospedamos?

Ou nu e te vestimos?

 

39  E quando te vimos enfermo ou preso e te fomos visitar?

 

40  O Rei, respondendo, lhes dirá:

Em verdade vos afirmo que, sempre que o fizestes a um destes meus pequeninos irmãos,

a mim o fizestes.

 

 

Quando assim não faz, é devido à falta de caridade que, se podemos afirmar, é a falta do Cristo no coração.

Devemos assim, não somente amparar os velhos, como igualmente todos os mais fracos,

desde que lhes falte a garantia de vida em harmonia.

 

Jovem! Ajuda a velhice, pois estás no mesmo caminho.

Quem sabe o amanhã colocará esses velhos de hoje como teus filhos ?

 

I Pedro 5 : 5 – Rogo igualmente aos jovens:

sede submissos aos que são mais velhos;

outrossim, no trato de uns com os outros, cingi-vos todos de humildade,

porque Deus resiste aos soberbos (arrogantes),

contudo, aos humildes concede a sua graça.

 

 

Pensa nisto, porque a Reencarnação é uma lei universal.

 

Mateus 17 : 12 –13 :

Eu, porém, vos DECLARO  que ELIAS JÁ VEIO, e não o reconheceram;

antes, fizeram com ele tudo quanto quiseram.

Assim também o Filho do Homem há de padecer nas mãos deles.

 

Então os discípulos ENTENDERAM que LHES FALARA A RESPEITO de JOÃO BATISTA.

 

 

Mateus 11: 12 – 15

12 – Desde os dias de JOÃO BATISTA até agora, o reino dos céus é tomado por esforço, e os que se esforçam se apoderam dele.

 

13 –  Porque todos os Profetas e a Lei profetizaram até JOÃO.

 

14 – E, SE O QUEREIS RECONHECER,

ELE MESMO É ELIAS, QUE ESTAVA PARA VIR.

 

15 – QUEM TEM OUVIDOS PARA OUVIR, OUÇA.

 

 

Ninguém morre, bem o sabes, e as vidas sucessivas constituem uma realidade em todos os quadrantes da criação.

 

O homem tem o direito de repousar na velhice, tendo nas mãos dos jovens a segurança de que se encontram amparados.

 

Lembremo-nos de que Deus é amor.

 

I João 4 : 8 – Aquele que não ama não conhece a Deus,

pois Deus é amor.

 

I João 4 : 16 – E nós conhecemos e cremos no amor que Deus tem por nós.

Deus é amor,

e aquele que permanece no amor permanece em Deus, e Deus, nele.

 

 

Se Jesus pede que amemos ao próximo como a nós mesmos, esses velhos estão bem mais próximos, pelas suas necessidades.

 

Romanos 13 : 10 – O amor não pratica o mal contra o próximo;

de sorte que o cumprimento da lei é o amor.

 

Gálatas  5 : 14 – Porque toda a lei se cumpre em um só preceito, a saber:

Amarás o teu próximo como a ti mesmo.

 

 

Tiago 2 : 8 – 9

Se vós, contudo, observais a lei régia segundo a Escritura:

Amarás o teu próximo como a ti mesmo, fazeis bem;

 

se, todavia, fazeis acepção de pessoas, cometeis pecado,

sendo arguidos pela lei como transgressores.

 

 

I Coríntios 13 : 1 – 8

 

Ainda que eu fale as línguas dos homens e dos anjos,

se não tiver amor,

serei como o bronze que soa ou como o címbalo que retine.

 

Ainda que eu tenha o dom de profetizar e conheça todos os mistérios e toda a ciência;

ainda que eu tenha tamanha fé, a ponto de transportar montes,

se não tiver amor, nada serei.

 

E ainda que eu distribua todos os meus bens entre os pobres e ainda que entregue o meu próprio corpo para ser queimado,

se não tiver amor, nada disso me aproveitará.

 

O amor

é paciente,

é benigno;

o amor não arde em ciúmes,

não se ufana,

não se ensoberbece,

 

não se conduz inconvenientemente,

não procura os seus interesses,

não se exaspera,

não se ressente do mal;

 

não se alegra com a injustiça,

mas regozija-se com a verdade;

 

tudo sofre,

tudo crê,

tudo espera,

tudo suporta.

 

O amor jamais acaba;

mas, havendo profecias, desaparecerão;

havendo línguas, cessarão;

havendo ciência, passará;

 

 

LEIS MORAIS – LEI DO TRABALHO – 684 – LEI DO TRABALHO – 684 – LIMITE DO TRABALHO – REPOUSO

16 nov

LEIS MORAIS –  LEI DO TRABALHO 684  LIMITE DO TRABALHO – REPOUSO

 

Livro : O Livro dos Espíritos – Parte TerceiraLeis Morais Capítulo IIILei do TrabalhoLimite do Trabalho – Repousoitem 684

LIMITE DO TRABALHOREPOUSO

 

Que pensar dos que abusam da autoridade para impor aos seus  subordinados um excesso de trabalho?

— É uma das piores ações.

Todo homem que tem o poder de mandar é responsável pelo excesso de trabalho que impõe aos seus subordinados,

porque  transgride a lei de Deus. (Ver item 273.)

 

Efésios 6 : 9 – E vós, senhores, de igual modo procedei para com eles,

deixando as ameaças,

sabendo que o Senhor, tanto deles como vosso,

está nos céus e que para com ele não há acepção de pessoas.

 

 

Tiago 4 : 6 – Antes, ele dá maior graça;

pelo que diz: Deus resiste aos soberbos,

mas dá graça aos humildes.

 

 

Livro : O Livro dos Espíritos Parte SegundaDa Vida EspíritaCapítulo VIA Escolha das Provasitem 273.

 

273. Um homem pertencente a uma raça civilizada poderia, por expiação, reencarnar-se num raça selvagem?

Sim, mas isso depende do gênero da expiação.

Um senhor que tenha sido duro para os seus escravos poderá tornar-se escravo

e sofrer os maus tratos que infligiu a seus semelhantes .

 

Romanos 2: 6 – ….que retribuirá a cada um segundo o seu procedimento:

 

 

Aquele que mandou numa época, pode, em outra existência, obedecer aos que se curvaram ante a sua vontade.

É uma expiação, se ele abusou do poder, e Deus pode determiná-la.

 

Um bom Espírito pode, para os fazer avançar, escolher uma vida de influência entre esses povos.

Então se trata de uma missão.

 

 

Livro : O Evangelho segundo o EspiritismoCapítulo XVIISEDE PERFEITOSSUPERIORES E INFERIORESitens 1 e 9.

 

Mateus 5 : 44 – 48

44 Eu, porém, vos digo:

amai os vossos inimigos

e orai pelos que vos perseguem;

 

45 para que vos torneis filhos do vosso Pai celeste,

porque ele faz nascer o seu sol sobre maus e bons

e vir chuvas sobre justos e injustos.

 

46 Porque, se amardes os que vos amam, que recompensa tendes?

Não fazem os publicanos também o mesmo?

 

47 E, se saudardes somente os vossos irmãos, que fazeis de mais?

Não fazem os gentios também o mesmo?

 

48 Portanto, sede vós perfeitos como perfeito é o vosso Pai celeste.

 

Gentio :

1.Para os hebreus, o estrangeiro.
2.Para os cristãos, aquele que professava o paganismo ( São Paulo foi o apóstolo dos gentios).

 

Publicano :

1.Na Roma antiga, cobrador de rendimentos públicos:
2.Pej. Homem de negócios.

 

 

SUPERIORES E INFERIORES

 

9 – A autoridade, da mesma maneira que a fortuna, é uma delegação, de que se pedirá contas a quem dela foi investido.

Não creias que ela seja dada satisfazer ao fútil prazer do mando, nem tampouco, segundo pensa falsamente a maioria dos poderosos da terra, como um direito ou uma propriedade.

 

Deus, aliás, tem demonstrado suficientemente que ela não é nem uma, nem outra coisa,

desde que a retira quando bem lhe apraz.

 

Se fosse um privilégio inerente à pessoa que a exerce, seria inalienável (intransferível).

Ninguém pode dizer, entretanto, que uma coisa lhe pertence, quando pode ser tirada sem o seu consentimento.

 

Deus concede autoridade a título de missão ou de prova,

conforme lhe convém,

e da mesma forma a retira.

 

O depositário da autoridade, de qualquer extensão que esta seja, desde a do senhor sobre o seu servo,

até a do soberano sobre o seu povo,

não deve esquecer-se que almas estão a seu cargo,

 

pois responderá pela boa ou má orientação que der aos seus subordinados,

e as faltas que estes puderem cometer,

os vícios a que forem arrastados em consequência dessa orientação

ou dos maus exemplos recebidos,

recairão sobre ele.

 

 

Da mesma maneira, colherá os frutos de sua solicitude (boa vontade), por conduzi-los ao bem.

Todo homem tem, sobre a Terra, uma pequena ou uma grande missão.

Qualquer que ela seja, sempre lhe é dada para o bem.

Desviá-la, pois, do seu sentido, é fracassar no seu cumprimento.

 

Se Deus pergunta ao rico: Que fizeste da fortuna que devia ser em tuas mãos uma fonte espalhando a fecundidade em seu redor?

Também perguntará ao que possui alguma autoridade: Que uso fizeste dessa autoridade?

Que males impediste? Que progressos impulsionaste?

 

Se te dei subordinados, não foi para torná-los escravos da tua vontade, nem dóceis instrumentos dos teus caprichos e da tua cupidez (cobiça);

se te fiz forte e te confiei os fracos, foi para que os amparasses e os ajudasses a subir até mim.

 

O superior que guardou as palavras do Cristo, não despreza a nenhum dos seus subordinados, porque sabe que as distinções sociais não subsistem diante de Deus.

O Espiritismo lhe ensina que, se eles hoje o obedecem, na verdade já podem tê-lo dirigido, ou poderão dirigi-lo mais tarde,

e que então será tratado como por sua vez os tratou.

 

Mateus 7 : 12 – Tudo quanto, pois, quereis que os homens vos façam, assim fazei-o vós também a eles;

porque esta é a Lei e os Profetas.

 

Se o superior tem deveres a cumprir, o inferior também os tem de sua parte, e não são menos sagrados.

 

Se também este é espírita, sua consciência lhe dirá, ainda mais fortemente, que não está dispensado de cumpri-los, mesmo que o seu chefe não cumpra os dele,

porque sabe que não deve pagar o mal com o mal, e que as faltas de uns não autorizam as de outros.

 

Efésios 6 : 6 – 8

….não servindo à vista, como para agradar a homens,

mas como servos de Cristo, fazendo, de coração, a vontade de Deus;

 

servindo de boa vontade, como ao Senhor e não como a homens,

 

certos de que cada um, se fizer alguma coisa boa,

receberá isso outra vez do Senhor, quer seja servo, quer livre.

 

 

Se a sua posição, lhe traz sofrimentos, dirá que sem dúvida o mereceu,

porque ele mesmo talvez tenha abusado outrora de sua autoridade,

devendo agora sentir os inconvenientes do que fez os outros sofrerem.

 

Se for obrigado a suportar essas posições, na falta de outra melhor, o Espiritismo lhe ensina a resignar-se a isso,

como a uma prova  para  a sua humildade, necessária ao seu adiantamento.

 

Sua crença o guia na sua conduta:

ele age como desejaria que os seus subordinados agissem com ele, caso fosse o chefe.

 

Lucas 6 : 31 – Como quereis que os homens vos façam,

assim fazei-o vós também a eles.

 

 

Por isso mesmo é mais escrupuloso no cumprimento das obrigações,

pois compreende que toda negligência no trabalho que lhe foi confiado será um prejuízo para aquele que o remunera,

e a quem deve o seu tempo e os seus cuidados.

 

Numa palavra, ele é guiado pelo sentimento do dever que a sua fé lhe infunde,

e a certeza de que todo desvio do caminho reto será uma dívida,

que terá de pagar mais cedo ou mais tarde.

 

Romanos 14 : 12 – Assim, pois, cada um de nós dará contas de si mesmo a Deus.

 

II Coríntios 5: 10 – Porque importa que todos nós compareçamos perante o tribunal de Cristo,

para que cada um receba segundo o bem ou o mal que tiver feito por meio do corpo.

 

 

Livro : Filosofia Espírita  XIV –  Capítulo 21Espírito MiramezPsicografado por João Nunes Maia – item 684.

 

684/LE

 

ABUSO DE AUTORIDADE

 

Se abusamos da autoridade, fazendo os nossos subordinados trabalharem em excesso, responderemos por isso.

 

Salmo 28: 4 – Paga-lhes segundo as suas obras, segundo a malícia dos seus atos;

dá-lhes conforme a obra de suas mãos,

retribui-lhes o que merecem.

 

 

O comando não é para a violência e, sim, para harmonia do meio onde fomos chamados a operar.

Se abusamos da autoridade, certamente que em outra etapa de vida poderemos vir a sermos mandados com o mesmo rigor com que abusamos dos outros.

 

Eclesiastes 12: 14 – Porque Deus há de trazer a juízo todas as obras,

até as que estão escondidas, quer sejam boas, quer sejam más.

 

 

Essa é a lei de justiça, que opera sem a nossa participação.

Queiramos ou não, as leis estão vibrando na vida para educar e disciplinar aqueles que as infringem.

 

Hebreus 12 : 10 – 11

10  Pois eles os pais) nos corrigiam por pouco tempo, segundo melhor lhes parecia;

Deus, porém, nos disciplina para aproveitamento, a fim de sermos participantes da sua santidade.

 

11  Toda disciplina, com efeito, no momento não parece ser motivo de alegria, mas de tristeza;

ao depois, entretanto, produz fruto pacífico aos que têm sido por ela exercitados, fruto de justiça.

 

 

Todo aquele que tem em suas mãos o poder de mandar, responde duramente pelos excessos do seu mando.

Abuso de autoridade é sofrimento à vista.

É bom que busquemos o Evangelho de Jesus para melhor comandar os subalternos, reconhecendo que eles são os nossos irmãos, por vezes passando por duras provas em casa e no trabalho;

por que ainda suportar a rigidez do patrão, que deveria aliviar seu fardo ?

 

Vós sois meus amigos, se fazeis o que vos mando. (João 15 : 14)

 

 

Quando a vontade de agredir o que se encontra sob nosso comando for muito grande, pensemos se Jesus faria isso.

 Se queremos ser amigos de Jesus, sejamos brandos com os que já suportam o pesos da vida nos ombros frágeis.

Em todo o lugar cabem os conselhos do Mestre; convidemo-Lo para andar conosco todos os nossos passos, para que não erremos o caminho.

 

Façamos isso e veremos que a felicidade passa a ser nossa esperança, clima onde podemos respirar.

 

Para tudo e todos, Deus fez a lei de misericórdia,

dotando Seu filho maior de poderes para aplicar essa lei de acordo com a infinita fraternidade do Seu coração.

Tenhamos energia no nosso posto de mando,

mas não nos esqueçamos do amor, para que essa energia se torne maleável e ensine com justiça.

 

João 15 : 17 – Isto vos mando:

 

que vos ameis uns aos outros.

 

Todos os “grandes” homens do mundo que abusaram do poder, se encontram em duras provas, comendo do mesmo alimento que impuseram aos seus inferiores.

 

Não brinquemos com as leis de Deus;

elas vibram, pelo Seu poder, em todas as coisas e em todos os sentimentos, obedecendo à vontade do Soberano que as criou.

 

Sejamos honestos nas nossas atitudes,

mas brandos no viver,

compreensivos com os ignorantes

e mansos com os que sofrem, amando-os.

 

Somente se colhe aquilo que se semeia.

 

Gálatas 6 : 7 – Não vos enganeis: de Deus não se zomba;

pois aquilo que o homem semear, isso também ceifará.

 

 

Se conhecemos essa verdade, ela nos livrará do que poderíamos receber das nossas más ações.

 

Lembremo-nos do ensinamento do filósofo Sócrates : “Conhece-te a ti mesmo”, porque conhecendo-se a si mesmo,

o Espírito passa a ser tolerante com as fraquezas alheias e compassivo com os ignorantes.

Se é o nosso dever ensinar-lhes, façamo-lo com benevolência.

 

Benevolência : Boa vontade para com alguém.

 

Abuso da autoridade é malevolência em todos os sentidos.

 

Mesmo dentro do lar, é preciso que vejamos que todos têm deveres, mas, têm igualmente direitos.

 

Se não sabemos obedecer, não sabemos também mandar.

 

Temos também nossos limites, mesmo na arte de mandar.

 

Se formos além, estamos sujeitos a que alguém nos chame às falas, por meios que às vezes desconhecemos.

 

Quem transgride as leis de Deus, passa a ser carrasco de si mesmo.

 

 

Apocalipse 2: 23 – …….. e vos darei a cada um segundo as vossas obras.

 

Apocalipse 22: 12 – E eis que venho sem demora, e comigo está o galardão que tenho

para retribuir a cada um segundo as suas obras.

 

Mateus 5 : 19 – Aquele, pois, que violar um destes mandamentos, posto que dos menores,

e assim ensinar aos homens,

será considerado mínimo no reino dos céus;

 

aquele, porém, que os observar e ensinar,

esse será considerado grande no reino dos céus.

LEIS MORAIS – LEI DO TRABALHO – 683 – LIMITE DO TRABALHO – REPOUSO

31 out

LEIS MORAISLEI DO TRABALHO683LIMITE DO TRABALHOREPOUSO

Livro : O Livro dos EspíritosParte TerceiraLeis MoraisCapítulo III Lei do TrabalhoLimite do Trabalho – Repousoitem 683

 

LIMITE DO TRABALHOREPOUSO

 

683 – Qual o limite do trabalho ?

O das forças.

Em suma, a esse respeito Deus deixa inteiramente livre o homem.

 

 

Mateus 16 : 27 : Porque o Filho do homem há de vir na glória de seu Pai, com os seus anjos,

e então retribuirá a cada um conforme as suas obras.

 

 

Salmos 62 : 12 – e a ti, Senhor, pertence a graça,

pois a cada um retribuis segundo as suas obras.

 

 

Romanos 14 : 12 – Assim, pois, cada um de nós dará contas de si mesmo a Deus.

 

 

II Coríntios 5: 10 – Porque importa que todos nós compareçamos perante o tribunal de Cristo,

para que cada um receba segundo o bem ou o mal que tiver feito por meio do corpo.

 

 

Livro : O Evangelho segundo o EspiritismoCapítulo XXTRABALHADORES DA ÚLTIMA HORA – Itens 1; 3 ; 5.

 

Mateus 20 : 1 – 16

Porque o reino dos céus é semelhante a um dono de casa que saiu de madrugada para assalariar trabalhadores para a sua vinha.

E, tendo ajustado com os trabalhadores a um denário por dia, mandou-os para a vinha.

Denário : Moeda romana de prata, que era o pagamento por um dia de trabalho.

 

Saindo pela terceira hora, viu, na praça, outros que estavam desocupados

e disse-lhes: Ide vós também para a vinha, e vos darei o que for justo.

Eles foram.

 

Tendo saído outra vez, perto da hora sexta e da nona, procedeu da mesma forma,

e, saindo por volta da hora undécima, encontrou outros que estavam desocupados e perguntou-lhes: Por que estivestes aqui desocupados o dia todo?

Undécima : Relativo a onze

 

Responderam-lhe: Porque ninguém nos contratou.

Então, lhes disse ele: Ide também vós para a vinha.

 

Ao cair da tarde, disse o senhor da vinha ao seu administrador:

Chama os trabalhadores e paga-lhes o salário, começando pelos últimos, indo até aos primeiros.

 

Vindo os da hora undécima, recebeu cada um deles um denário.

 

10  Ao chegarem os primeiros, pensaram que receberiam mais;

porém também estes receberam um denário cada um.

 

11  Mas, tendo-o recebido, murmuravam contra o dono da casa,

12  dizendo: Estes últimos trabalharam apenas uma hora;

contudo, os igualaste a nós, que suportamos a fadiga e o calor do dia.

 

13  Mas o proprietário, respondendo, disse a um deles:

Amigo, não te faço injustiça;

não combinaste comigo um denário?

 

14  Toma o que é teu e vai-te;

pois quero dar a este último tanto quanto a ti.

 

15 Porventura, não me é lícito fazer o que quero do que é meu?

Ou são maus os teus olhos porque eu sou bom?

 

16  Assim, os últimos serão primeiros, e os primeiros serão últimos

porque muitos são chamados, mas poucos escolhidos.

 

 

3 – Jesus amava a simplicidade dos símbolos.

Na sua vigorosa expressão, os trabalhadores da primeira hora

são os Profetas, Moisés, e todos os iniciadores que marcaram as diversas etapas do progresso,

continuadas através dos séculos pelos Apóstolos, os Mártires, os Pais da Igreja, os Sábios, os Filósofos, e, por fim, os Espíritas.

 

Estes, que vieram por último, foram ,entretanto, anunciados e preditos desde o advento do Messias.

 

 

João 14 : 26 – mas o Consolador, o Espírito Santo, a quem o Pai enviará em meu nome,

esse vos ensinará todas as coisas

e vos fará lembrar de tudo o que vos tenho dito.

 

 

João 16 : 12 – 14

12  Tenho ainda muito que vos dizer, mas vós não o podeis suportar agora;

 

13  quando vier, porém, o Espírito da verdade,

ele vos guiará a toda a verdade;

porque não falará por si mesmo,

mas dirá tudo o que tiver ouvido

e vos anunciará as coisas que hão de vir.

 

14  Ele me glorificará, porque há de receber do que é meu e vo-lo há de anunciar.

 

 

Receberão, pois, a mesma recompensa.

Que digo? Receberão uma recompensa maior.

 

Últimos a chegar, os Espíritas aproveitam o trabalho intelectual dos seus antecessores,

porque o homem deve herdar do homem,

e porque os trabalhos e seus resultados são coletivos:

Deus abençoa a solidariedade.

 

 

Lucas 8 : 4 – 15

Afluindo uma grande multidão e vindo ter com ele gente de todas as cidades, disse Jesus por parábola:

 

Eis que o semeador saiu a semear.

E, ao semear, uma parte caiu à beira do caminho;

foi pisada, e as aves do céu a comeram.

 

Outra caiu sobre a pedra;

e, tendo crescido, secou por falta de umidade.

 

Outra caiu no meio dos espinhos;

e estes, ao crescerem com ela, a sufocaram.

 

Outra, afinal, caiu em boa terra;

cresceu e produziu a cento por um.

Dizendo isto, clamou:

Quem tem ouvidos para ouvir, ouça.

 

E os seus discípulos o interrogaram, dizendo: Que parábola é esta?

 

10  Respondeu-lhes Jesus: A vós outros é dado conhecer os mistérios do reino de Deus;

aos demais, fala-se por parábolas, para que, vendo, não vejam;

e, ouvindo, não entendam.

 

11  Este é o sentido da parábola:

a semente é a palavra de Deus.

 

12 A que caiu à beira do caminho são os que a ouviram;

vem, a seguir, o diabo e arrebata-lhes do coração a palavra,

para não suceder que, crendo, sejam salvos.

 

13 A que caiu sobre a pedra são os que, ouvindo a palavra, a recebem com alegria;

estes não têm raiz,

creem apenas por algum tempo

e, na hora da provação, se desviam.

 

14 A que caiu entre espinhos são os que ouviram e, no decorrer dos dias, foram sufocados com os cuidados, riquezas e deleites da vida;

os seus frutos não chegam a amadurecer.

 

15  A que caiu na boa terra são os que, tendo ouvido de bom e reto coração, retêm a palavra;

estes frutificam com perseverança.

 

 

Muitos dos antigos revivem hoje, ou  reviverão amanhã, para acabar a obra que haviam começado.

Mais de um patriarca, mais de um profeta, mais de um discípulo do Cristo, e de um divulgador da fé cristã se encontram, entre vós.

Ressurgem mais esclarecidos, mais adiantados, e já não trabalham mais nos fundamentos, mas na cúpula do edifício.

 

Seu salário será, portanto, proporcional ao mérito da obra.

 

Apocalipse 2: 23 – …….. e vos darei a cada um segundo as vossas obras.

 

 

A reencarnação, esse belo dogma, eterniza e precisa a filiação espiritual.

O Espírito, chamado a prestar contas do seu mandato terreno, compreende a continuidade da tarefa interrompida, mas sempre retomada.

 

Vê e sente que apanhou no ar o pensamento de seus antecessores.

Reinicia a luta, amadurecido pela experiência, para ainda mais avançar.

 

E todos, trabalhadores da primeira e da última hora, de olhos bem abertos sobre a profundidade da Justiça de Deus, não mais se queixam, mas se põem a adorá-lo.

 

 

Este é um dos verdadeiros sentidos dessa parábola,

que encerra, como todas as que Jesus dirigiu ao povo, as linhas do futuro,

e também, através de suas formas e imagens,

a revelação dessa magnífica unidade que harmoniza todas as coisas no universo, dessa solidariedade que liga todos os seres atuais ao passado e ao futuro.

 

HENRI EINEParis, 1863

 

 

TRABALHADORES DO SENHOR

 

 

5 – Chegastes no tempo em que se cumprirão as profecias referentes à transformação da Humanidade.

Felizes serão os que tiverem trabalhado o campo do Senhor com desinteresse,

e movidos apenas pela caridade!

 

I Coríntios 10 : 24 – Ninguém busque o seu próprio interesse, e sim o de outrem.

 

 

Suas jornadas de trabalho serão pagas ao cêntuplo do que tenham esperado.

Felizes serão os que houverem dito a seus irmãos:

“Trabalhemos juntos, e unamos os nossos esforços, a fim de que o Senhor, na sua vinda, encontre a obra acabada”,

 

porque a esses o Senhor dirá:

Vinde a mim, vós que sois os bons servidores,

vós que soubestes calar os vossos melindres e as vossas discórdias,

para que a obra não sofresse!” .

 

 

Filipenses 1 : 27 – Vivei, acima de tudo, por modo digno do evangelho de Cristo,

para que, ou indo ver-vos ou estando ausente, ouça, no tocante a vós outros,

que estais firmes em um só espírito, como uma só alma, lutando juntos pela fé evangélica;

 

 

Mas infelizes os que, por suas dissensões, houverem retardado a hora da colheita,

porque a tempestade chegará e eles serão levados no turbilhão!

 

Dissenção : Divergência de opiniões ou de interesses.
 

Tito 3 : 9 – 11

Evita discussões insensatas, genealogias, contendas e debates sobre a lei; porque não têm utilidade e são fúteis.

 

10  Evita o homem faccioso, depois de admoestá-lo primeira e segunda vez,

 

11 pois sabes que tal pessoa está pervertida, e vive pecando, e por si mesma está condenada.

 

 

Nessa hora clamarão: “Graça! Graça!”

Mas o Senhor lhes dirá:

“Por que pedis graça, se não tivestes piedade de vossos irmãos,

se vos recusastes a lhes estender as mãos,

e se esmagastes o fraco em vez de o socorrer?

 

 

Tiago 2 : 14 – 17

14 Meus irmãos, qual é o proveito, se alguém disser que tem fé, mas não tiver obras?

Pode, acaso, semelhante fé salvá-lo?

 

15  Se um irmão ou uma irmã estiverem carecidos de roupa e necessitados do alimento cotidiano,

 

16 e qualquer dentre vós lhes disser:

Ide em paz, aquecei-vos e fartai-vos,

sem, contudo, lhes dar o necessário para o corpo,

qual é o proveito disso?

 

17 Assim, também a fé, se não tiver obras, por si só está morta.

 

 

Por que pedis graça, se procurastes a recompensa nos prazeres da Terra

e na satisfação do vosso orgulho?

 

 

II Timóteo 3 : 1 – 5

Sabe, porém, isto:

nos últimos dias, sobrevirão tempos difíceis,

 

pois os homens serão egoístas, avarentos, jactanciosos, arrogantes, blasfemadores, desobedientes aos pais, ingratos, irreverentes,

 

desafeiçoados, implacáveis, caluniadores, sem domínio de si, cruéis, inimigos do bem,

 

traidores, atrevidos, enfatuados, mais amigos dos prazeres que amigos de Deus,

 

tendo forma de piedade, negando-lhe, entretanto, o poder.

Foge também destes.

 

 

Tiago 1 : 1 – 4

1 De onde procedem guerras e contendas que há entre vós?

De onde, senão dos prazeres que militam na vossa carne?

 

Cobiçais e nada tendes;

matais, e invejais, e nada podeis obter;

viveis a lutar e a fazer guerras.

 

Nada tendes, porque não pedis;

pedis e não recebeis,

porque pedis mal, para esbanjardes em vossos prazeres.

 

Infiéis, não compreendeis que a amizade do mundo é inimiga de Deus?

Aquele, pois, que quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus.

 

 

Tiago 5 : 1 – 8

Atendei, agora, ricos, chorai lamentando,

por causa das vossas desventuras, que vos sobrevirão.

 

As vossas riquezas estão corruptas,

e as vossas roupagens, comidas de traça;

 

o vosso ouro e a vossa prata foram gastos de ferrugens,

e a sua ferrugem há de ser por testemunho contra vós mesmos

e há de devorar, como fogo, as vossas carnes.

Tesouros acumulastes nos últimos dias.

 

Eis que o salário dos trabalhadores que ceifaram os vossos campos e que por vós foi retido com fraude está clamando;

e os clamores dos ceifeiros penetraram até aos ouvidos do Senhor dos Exércitos.

 

5 Tendes vivido regaladamente sobre a terra;

tendes vivido nos prazeres;

tendes engordado o vosso coração, em dia de matança;

 

tendes condenado e matado o justo, sem que ele vos faça resistência.

 

Sede, pois, irmãos, pacientes, até à vinda do Senhor.

Eis que o lavrador aguarda com paciência o precioso fruto da terra,

até receber as primeiras e as últimas chuvas.

 

Sede vós também pacientes e fortalecei o vosso coração,

pois a vinda do Senhor está próxima.

 

 

II Pedro 2 : 12 – 22

12  Esses, todavia, como brutos irracionais, naturalmente feitos para presa e destruição,

falando mal daquilo em que são ignorantes,

na sua destruição também hão de ser destruídos,

 

13  recebendo injustiça por salário da injustiça que praticam.

Considerando como prazer a sua luxúria carnal em pleno dia, quais nódoas e deformidades,

eles se regalam nas suas próprias mistificações,

enquanto banqueteiam junto convosco;

 

14 tendo os olhos cheios de adultério e insaciáveis no pecado,

engodando almas inconstantes,

tendo coração exercitado na avareza, filhos malditos;

 

15  abandonando o reto caminho, se extraviaram,

seguindo pelo caminho de Balaão, filho de Beor, que amou o prêmio da injustiça

 

16  (recebeu, porém, castigo da sua transgressão,

a saber, um mudo animal de carga, falando com voz humana, refreou a insensatez do profeta).

 

17  Esses tais são como fonte sem água,

como névoas impelidas por temporal.

 

Para eles está reservada a negridão das trevas;

 

18 porquanto, proferindo palavras jactanciosas de vaidade,

engodam com paixões carnais, por suas libertinagens,

aqueles que estavam prestes a fugir dos que andam no erro,

 

19  prometendo-lhes liberdade,

quando eles mesmos são escravos da corrupção,

pois aquele que é vencido fica escravo do vencedor.

 

20 Portanto, se, depois de terem escapado das contaminações do mundo mediante o conhecimento do Senhor e Salvador Jesus Cristo,

 

se deixam enredar de novo e são vencidos,

tornou-se o seu último estado pior que o primeiro.

 

21  Pois melhor lhes fora nunca tivessem conhecido o caminho da justiça do que, após conhecê-lo, volverem para trás,

apartando-se do santo mandamento que lhes fora dado.

 

22  Com eles aconteceu o que diz certo adágio verdadeiro:

O cão voltou ao seu próprio vômito;

e: A porca lavada voltou a revolver-se no lamaçal.

 

 

Já recebeste a vossa recompensa, de acordo com a vossa vontade.

Nada mais tendes a pedir.

 

As recompensas celestes são para aqueles que não houverem pedido recompensas da Terra”.

 

Deus faz, neste momento, a enumeração dos seus servidores fiéis.

E já marcou pelo seu dedo os que só têm a aparência do devotamento,

para que não usurpem o salário dos servidores corajosos.

 

Porque é a esses, que não recuaram diante de sua tarefa,

que vai confiar os postos mais difíceis, na grande obra da regeneração pelo Espiritismo.

 

E estas palavras se cumprirão: “Os primeiros serão os últimos, e os últimos serão os primeiros no Reino dos Céus!”.

 

ESPÍRITO DA VERDADEParis – 1862

 

Mateus 20 : 16 – Assim, os últimos serão primeiros, e os primeiros serão últimos

porque muitos são chamados, mas poucos escolhidos.

 

 

Livro : Filosofia Espírita  XIV –  Capítulo 20 – Espírito MiramezPsicografado por João Nunes Maiaitem 683.

 

 

683/LE

 

LIMITE DO TRABALHO

 

 

A pergunta de “O Livro dos Espíritos” é objetiva e abrangente:

Qual o limite do trabalho ?

 

E vem, em seguida, a resposta pelo agente de luz do céu:

O das forças.

Em suma, a esse respeito Deus deixa inteiramente livre o homem.

 

O Senhor deixa livre o homem, para testar seu raciocínio e fazer com que ele cresça,

e é de experiência em experiência que ele acumula as qualidades nobres para despertar os valores eternos do coração.

 

Romanos 5 : 3 – 4

E não somente isto, mas também nos gloriamos nas próprias tribulações,

sabendo que a tribulação produz perseverança;

 

e a perseverança, experiência;

e a experiência, esperança.

 

 

Deus não poderia fazer tudo para as criaturas,

pois o Espírito perderia o estímulo,

e não se esforçaria, nem empenharia em luta alguma,

pois, teria o Pai para fazer tudo por ele.

 

 

Mateus 11 : 12 – Desde os dias de João Batista até agora,

o reino dos céus é tomado por esforço,

e os que se esforçam se apoderam dele.

 

 

Mas o Pai vai deixando os filhos cada vez mais livres, de acordo com o seu despertar.

Os filhos crescidos, já adultos, devem se esforçar,

e nesse exercício eles mesmos se salvam pelo empenho de cada dia.

 

Lucas 16 : 16 – A Lei e os Profetas vigoraram até João;

desde esse tempo, vem sendo anunciado o evangelho do reino de Deus,

e todo homem se esforça por entrar nele.

 

 

O limite do trabalho é o das forças, aqui e além,

mas temos liberdade de trabalhar mais, ou menos, pois cada um é que sabe o seu limite;

no entanto, não podemos ficar sem operar, no que fomos chamados a fazer.

 

 

I Coríntios 12 : 4 – 11

Ora, os dons são diversos, mas o Espírito é o mesmo.

 

E também há diversidade nos serviços, mas o Senhor é o mesmo.

 

E há diversidade nas realizações, mas o mesmo Deus é quem opera tudo em todos.

 

A manifestação do Espírito é concedida a cada um visando a um fim proveitoso.

 

Porque a um é dada, mediante o Espírito,

a palavra da sabedoria;

e a outro, segundo o mesmo Espírito, a palavra do conhecimento;

 

a outro, no mesmo Espírito, a fé;

e a outro, no mesmo Espírito, dons de curar;

 

10 a outro, operações de milagres;

a outro, profecia;

a outro, discernimento de espíritos;

a um, variedade de línguas;

e a outro, capacidade para interpretá-las.

 

11  Mas um só e o mesmo Espírito realiza todas estas coisas,

distribuindo-as, como lhe apraz, a cada um, individualmente.

 

 

Até as crianças trabalham; um sorriso para seus pais opera maravilhas.

Isso não é um trabalho ?

 

Um velho cujas forças se desgastaram no correr dos anos, pode laborar na sua área, fazendo o que suporta fazer, ainda mais, onde mora, apegando-se à compreensão, pois, todo o lar precisa de mais um pouco de harmonia.

 

A velhice está cheia de experiências que podem ser repartidas com os demais da família.

A um idoso bom, amoroso e justo, há sempre lugar para ele ficar, e recebe em troca o carinho de todos que convivem com ele no lar.

 

Salmos 92 : 12 – 15

12  O justo florescerá como a palmeira, crescerá como o cedro no Líbano.

13  Plantados na Casa do SENHOR, florescerão nos átrios do nosso Deus.

14  Na velhice darão ainda frutos, serão cheios de seiva e de verdor,

15  para anunciar que o SENHOR é reto.

Ele é a minha rocha, e nele não há injustiça.

 

 

Se Deus deixa inteiramente livre o homem no que tange ao trabalho,

devemos respeitar essa liberdade,

e fazer mais do o Senhor nos outorgou para realizar.

 

 

Efésios 6 : 6 – 7

6 não servindo à vista, como para agradar a homens,

mas como servos de Cristo,

fazendo, de coração, a vontade de Deus;

 

7 servindo de boa vontade, como ao Senhor

e não como a homens,

 

 

Colossenses 3 : 17 – E tudo o que fizerdes, seja em palavra, seja em ação,

fazei-o em nome do Senhor Jesus,

dando por ele graças a Deus Pai.

 

 

A Doutrina dos Espíritos coloca nos ombros dos seus adeptos mais responsabilidade,

e nos convida para fazer mais do que nos dispomos,

mostrando que a caridade é um dever do homem e do Espírito,

 

que somente ela nos salva e serve de moeda divina,

para que possamos entrar no reino da harmonia da consciência.

 

 

Mateus 25 : 31 – 40

31  Quando vier o Filho do Homem na sua majestade e todos os anjos com ele, então, se assentará no trono da sua glória;

 

32  e todas as nações serão reunidas em sua presença, e ele separará uns dos outros, como o pastor separa dos cabritos as ovelhas;

 

33  e porá as ovelhas à sua direita, mas os cabritos, à esquerda;

 

34  então, dirá o Rei aos que estiverem à sua direita:

Vinde, benditos de meu Pai!

Entrai na posse do reino que vos está preparado desde a fundação do mundo.

 

35 Porque tive fome, e me destes de comer;

tive sede, e me destes de beber;

era forasteiro, e me hospedastes;

 

36  estava nu, e me vestistes;

enfermo, e me visitastes;

preso, e fostes ver-me.

 

37  Então, perguntarão os justos:

Senhor, quando foi que te vimos com fome e te demos de comer?

Ou com sede e te demos de beber?

 

38  E quando te vimos forasteiro e te hospedamos?

Ou nu e te vestimos?

 

39  E quando te vimos enfermo ou preso e te fomos visitar?

 

40  O Rei, respondendo, lhes dirá:

Em verdade vos afirmo que,

sempre que o fizestes a um destes meus pequeninos irmãos,

a mim o fizestes.

 

 

Tiago 2 : 14 – 17

14  Meus irmãos, qual é o proveito, se alguém disser que tem fé, mas não tiver obras?

Pode, acaso, semelhante fé salvá-lo?

 

15  Se um irmão ou uma irmã estiverem carecidos de roupa e necessitados do alimento cotidiano,

 

16 e qualquer dentre vós lhes disser: Ide em paz, aquecei-vos e fartai-vos,

sem, contudo, lhes dar o necessário para o corpo,

qual é o proveito disso?

 

17  Assim, também a fé, se não tiver obras, por si só está morta.

 

 

Os homens têm a liberdade de escolher a filosofia religiosa que queiram seguir,

no entanto, alertamos que a melhor de todas elas

é a que apresentar mais trabalho para os seus ombros,

de maneira que nem a religião, nem quem faz o trabalho especulem com desamor os necessitados.

Devemos sempre dar com uma mão sem que a outra perceba.

 

 

Mateus 6 : 1 – 4

Guardai-vos de exercer a vossa justiça diante dos homens,

com o fim de serdes vistos por eles;

doutra sorte, não tereis galardão junto de vosso Pai celeste.

 

2 Quando, pois, deres esmola,

não toques trombeta diante de ti, como fazem os hipócritas, nas sinagogas e nas ruas,

para serem glorificados pelos homens.

Em verdade vos digo que eles já receberam a recompensa.

 

Tu, porém, ao dares a esmola, ignore a tua mão esquerda o que faz a tua mão direita;

4 para que a tua esmola fique em secreto;

e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará.

 

 

Observemos João, quando anota a palavra de Jesus:

E tudo quanto pedirdes em meu nome, eu o farei, para que o Pai seja glorificado no Filho. (João 14 : 13)

 

 

Devemos pedir sempre ao Mestre e em nome d’Ele, que os Céus confiem em nós, dando-nos mais trabalho, tanto quanto possamos suportar.

Tenhamos cuidado com as coisas fáceis;

elas representam um cesto de flores onde se escondem víboras.

 

Mateus 7 : 13 – 14

13  Entrai pela porta estreita (larga é a porta, e espaçoso, o caminho que conduz para a perdição, e são muitos os que entram por ela),

 

14 porque estreita é a porta, e apertado, o caminho que conduz para a vida,

e são poucos os que acertam com ela.

 

 

Aprimoremos nosso dom de escolha, e se já temos liberdade de escolher o trabalho,

cuidemos de não querê-lo sem Jesus,

 

reparando se estamos certos naquilo que devemos fazer.

 

Toda a liberdade valiosa carrega consigo a responsabilidade.

 

 

João 8 : 31 – 32

31 Disse, pois, Jesus aos judeus que haviam crido nele:

Se vós permanecerdes na minha palavra, sois verdadeiramente meus discípulos;

 

32 e conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.

 

 

Gálatas 5 : 13 – 14

13  Porque vós, irmãos, fostes chamados à liberdade;

porém não useis da liberdade para dar ocasião à carne;

sede, antes, servos uns dos outros, pelo amor.

 

14  Porque toda a lei se cumpre em um só preceito, a saber:

Amarás o teu próximo como a ti mesmo.

 

 

Tiago 1 : 25 – 27

25 Mas aquele que considera, atentamente, na lei perfeita, lei da liberdade, e nela persevera,

não sendo ouvinte negligente, mas operoso praticante, esse será bem-aventurado no que realizar.

 

26 Se alguém supõe ser religioso, deixando de refrear a língua, antes, enganando o próprio coração,

a sua religião é vã.

 

27  A religião pura e sem mácula, para com o nosso Deus e Pai, é esta:

visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações

e a si mesmo guardar-se incontaminado do mundo.

 

LEIS MORAIS – LEI DO TRABALHO – 682 – Limite do Trabalho – Repouso

14 out

LEIS MORAISLEI DO TRABALHO682Limite do Trabalho – Repouso

Livro : O Livro dos EspíritosParte TerceiraLeis MoraisCapítulo IIILei do TrabalhoLimite do Trabalho – Repousoitem 682

Limite do Trabalho – Repouso

682. Sendo uma necessidade para todo aquele que trabalha, o repouso não é também uma lei da Natureza ?

 

Sem duvida o repouso serve para reparar as forças do corpo,

e também é necessário para deixar um pouco mais de liberdade à inteligência, que deve elevar-se acima da matéria.

 

Salmos 4 : 8 – Em paz me deito e logo pego no sono,

porque, SENHOR, só tu me fazes repousar seguro.

 

 

Livro : O Livro dos EspíritosParte SegundaCapítulo VIIIDa Emancipação da AlmaO sono e os sonhos.

 

O sono e os sonhos

 

400. O Espírito encarnado permanece voluntariamente no envoltório corporal?

 

É como se perguntar ao prisioneiro se está satisfeito no cárcere.

O Espírito encarnado aspira constantemente à sua libertação,

e tanto mais deseja ver-se livre do seu invólucro, quanto mais grosseiro é este.

 

Filipenses 1 : 21 – 24

21 Porquanto, para mim, o viver é Cristo, e o morrer é lucro.

 

22 Entretanto, se o viver na carne traz fruto para o meu trabalho,

já não sei o que hei de escolher.

 

23 Ora, de um e outro lado, estou constrangido, tendo o desejo de partir e estar com Cristo,

o que é incomparavelmente melhor.

 

24 Mas, por vossa causa, é mais necessário permanecer na carne.

 

 

401. Durante o sono, a alma repousa como o corpo?

 

Não, o Espírito jamais fica inativo.

Durante o sono, os laços que o unem ao corpo se afrouxam e o corpo não necessita do Espírito.

Então, ele se lança pelo espaço e entra em relação mais direta com os outros Espíritos.

 

Eclesiastes 12 : 6 – 7

6 antes que se rompa o fio de prata, e se despedace o copo de ouro, e se quebre o cântaro junto à fonte, e se desfaça a roda junto ao poço,

7 e o pó volte à terra, como o era, e o espírito volte a Deus, que o deu.

 

 

Jó 33 : 14 – 16

14  Pelo contrário, Deus fala de um modo, sim, de dois modos,

mas o homem não atenta para isso.

 

15  Em sonho ou em visão de noite,

quando cai sono profundo sobre os homens, quando adormecem na cama,

 

16  então, lhes abre os ouvidos e lhes sela a sua instrução,

 

 

402. Como podemos julgar da liberdade do Espírito durante o sono?

 

Pelos sonhos.

 

Sabei que, quando o corpo repousa, o Espírito dispõe de mais faculdades que no estado de vigília.

Tem a lembrança do passado e, às vezes, a previsão do futuro;

adquire mais poder e pode entrar em comunicação com os outros espíritos, seja deste mundo, seja de outro.

 

Frequentemente dizes: “Tive um sonho bizarro, um sonho horrível, mas absolutamente, inverossímil.”.

Enganas-te.

 

É quase sempre uma lembrança de lugares e de coisas que viste ou que verás numa outra existência ou em outra ocasião.

O corpo estando adormecido, o Espírito trata de quebrar as suas cadeias para investigar no passado ou no futuro.

 

Pobres homens, que mal conheceis os mais vulgares fenômenos da vida!

Acreditais ser muito sábios, e as coisas mais vulgares vos confundem.

A esta pergunta de todas as crianças: “O que é que fazemos quando dormimos;

o que são os sonhos?”, ficais sem resposta.

 

O sono liberta parcialmente a alma do corpo.

Quando o homem dorme, se acha por algum tempo no estado em que estará de maneira permanente após a morte.

 

Tiveram sonos inteligentes os Espíritos, que desencarnando, logo se desligam da matéria.

Esses Espíritos, quando dormem, procuram a sociedade dos que lhes são superiores: viajam, conversam e se instruem com eles.

 

Trabalham mesmo em obras que encontram concluídas, ao morrer.

 

Destes fatos deveis aprender, uma vez mais, a não ter medo da morte,

pois morreis todos os dias, segundo a expressão de um santo.

 

 

Mateus 1 : 20 – Enquanto ponderava nestas coisas, eis que lhe apareceu, em sonho, um anjo do Senhor, dizendo:

José, filho de Davi, não temas receber Maria, tua mulher, porque o que nela foi gerado é do Espírito Santo.

 

Mateus 2 : 12 –  Sendo por divina advertência (os reis magos) prevenidos em sonho para não voltarem à presença de Herodes, regressaram por outro caminho a sua terra.

 

 

Livro : O passe espíritaLuiz Carlos de M. Gurgel. 5.ed.Rio de Janeiro: FEB,2006 – PT.3, Cap.3Repouso.

 

Passe espírita : Imposição de mãos

 

Marcos 8 : 25 – Então, novamente lhe pôs as mãos nos olhos,

e ele, passando a ver claramente, ficou restabelecido;

e tudo distinguia de modo perfeito.

 

I Timóteo 4 : 14 – Não te faças negligente para com o dom que há em ti,

o qual te foi concedido mediante profecia,

com a imposição das mãos do presbitério.

 

 

O repouso é exigência natural do organismo a qual ninguém pode ignorar sem sujeitar-se a graves consequências.

Por seu intermédio é que se acumulam as energias que serão utilizadas mais tarde.

 

O sono, de todas as formas de repouso, é a mais completa.

O metabolismo da organização física é reduzido,

o sistema muscular pouco acionado

 

e o Espírito, relativamente dispensado das exigências do corpo físico,

pode, através da liberdade temporariamente reconquistada,

readquirir forças que o impulsionarão diante dos desafios que a vida no plano material certamente colocará diante de si.

 

A falta de períodos adequados de repouso – sono principalmente

– pode desgastar de tal forma o organismo humano,

a ponto de provocar reduções consideráveis no próprio período de vida corpórea,

constituindo-se, consequentemente, numa forma de verdadeiro suicídio paulatino.

 

O repouso exagerado é também totalmente inconveniente,

pois caracteriza um desperdício do tempo colocado ao nosso dispor para vivenciarmos a experiência reencarnatória.

A virtude, como sempre, está no equilíbrio.

 

Provérbios 20 : 13 – Não ames o sono, para que não empobreças; abre os olhos e te fartarás do teu próprio  pão   

 

 

Livro : Filosofia Espírita  XIV –  Capítulo 19Espírito MiramezPsicografado por João Nunes Maia item 682.

 

 

682/LE

 

REPOUSO

 

Quem trabalha deve obedecer aos limites que a Natureza impõe ao esforço.

O corpo precisa de descanso para recuperar as energias perdidas.

 

Compete ao homem analisar sua capacidade,

e as próprias leis da Terra se inspiraram nesses limites,

dividindo as vinte e quatro horas em três aspectos : trabalho, lazer e descanso.

 

Quem desejar sair dessa disciplina pagará caro, desequilibrando a sua saúde.

Precisamos ficar atentos ao egoísmo e à usura,

para que não caiamos nas tentações

e venhamos a sofrer as más consequências.

 

 

Eclesiastes 2 : 23 – 24

22 Pois que tem o homem de todo o seu trabalho e da fadiga do seu coração, em que ele anda trabalhando debaixo do sol?

23 Porque todos os seus dias são dores, e o seu trabalho, desgosto;

até de noite não descansa o seu coração;

também isto é vaidade.

 

 

A filosofia do trabalho é divina,

a do lazer é grandiosa

e a do descanso pelo sono é uma necessidade,

para que as criaturas possam ter mais alegria e esperança de viver.

 

A sociedade atual, com as suas sofisticações, por vezes se esquece do mandamento que veio da época de Moisés, do dever dos filhos para com os pais, e desses para com os filhos.

Muitas famílias esquecem os seus esteios familiares, às vezes colocando-os à distância, para ficarem livres do que eles acham ser aborrecimentos, esquecendo o dever firmado na consciência.

 

Êxodo 20 : 12 – Honra teu pai e tua mãe,

para que se prolonguem os teus dias na terra que o SENHOR, teu Deus, te dá.

 

 

A Natureza marca para todos o limite do trabalho, contudo, não podemos nos esquecer de trabalhar no que ela pede do nosso esforço de cada dia.

 

O velhinho de cabelos brancos que passa na rua pede nossa cooperação;

e qual a diferença dele para com o nosso pai ?

 

As vidas sucessivas podem nos dizer que ele já foi nosso tutor em outra época.

Quem se interessa pelos seus pais de sangue, estende esse interesse para todos os outros pais, mesmo que lhe sejam desconhecidos.

 

Os asilos são organizados para os que passam pela provação de não terem um lar.

As creches espalhadas pela nação afora, igualmente têm a missão de amparar aos órfãos.

 

Se podemos ajudar essas casas de caridade, façamo-lo com carinho, sem esquecer nossa visita periódica.

 

Tiago 1 : 27 – A religião pura e sem mácula, para com o nosso Deus e Pai, é esta:

visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações

e a si mesmo guardar-se incontaminado do mundo.

 

 

Tanto a inércia como o trabalho com exagero nos fazem mal, nos dois planos de vida.

Cuidado com os extremos!

É onde prolifera o vírus do desequilíbrio.

 

 

Devemos anotar e não esquecer o que nos diz o apóstolo Pedro, em sua epístola, no capítulo cinco, versículo oito :

 

Sede sóbrios e vigilantes.

 

O diabo, vosso adversário, anda em derredor,

como o leão que ruge,

procurando alguém para devorar.

 

 

O diabo, que podemos entender neste dizer de Pedro, são os Espíritos ainda ignorantes,

e a ignorância está, de certo modo, ligada à preguiça,

por desconhecer o valor do trabalho.

 

Quanto mais pensarmos nas facilidades, mais atraímos entidades deste jaez (espécie),

que nos inspiram nos dois planos de vida para todos os tipos de desequilíbrios.

 

Nos intervalos dos nossos pensamentos,

os Espíritos menos esclarecidos transmitem vibrações dos seus desejos.

 

Os pensamentos são portas que se abrem para o bem e para o mal,

dependendo dos nossos sentimentos,

nas suas qualidades inerentes à nossa evolução.

 

 

Filipenses 4 : 8 – Finalmente, irmãos,

tudo o que é verdadeiro,

tudo o que é respeitável,

tudo o que é justo,

tudo o que é puro,

tudo o que é amável,

tudo o que é de boa fama,

se alguma virtude há e se algum louvor existe,

seja isso o que ocupe o vosso pensamento.

 

 

No entanto, a razão pode nos defender,

se ela estiver atenta, vigilante contra a emboscada das trevas.

 

Mateus 26 : 41 – Vigiai e orai, para que não entreis em tentação;

o espírito, na verdade, está pronto, mas a carne é fraca.

 

 

I Pedro 3 : 15 – antes, santificai a Cristo, como Senhor, em vosso coração,

estando sempre preparados para responder a todo aquele que vos pedir razão da esperança que há em vós,

 

 

O Espiritismo nos informa desses perigos,

bem como nos fornece meios e armas de lutar contra eles com sabedoria,

mudando a nossa conduta como nos deu exemplo Nosso Senhor Jesus Cristo.

 

 

II Coríntios 5 : 17 – E, assim, se alguém está em Cristo, é nova criatura;

as coisas antigas já passaram;

eis que se fizeram novas.

 

 

Efésios 4 : 22 – 24

22  no sentido de que, quanto ao trato passado,

vos despojeis do velho homem,

que se corrompe segundo as concupiscências do engano,

 

23  e vos renoveis no espírito do vosso entendimento,

 

24 e vos revistais do novo homem,

criado segundo Deus,

em justiça e retidão procedentes da verdade.

 

 

Colossenses 3 : 8 – 14

Agora, porém, despojai-vos, igualmente, de tudo isto:

ira, indignação, maldade, maledicência, linguagem obscena do vosso falar.

 

Não mintais uns aos outros,

uma vez que vos despistes do velho homem com os seus feitos

 

10  e vos revestistes do novo homem

que se refaz para o pleno conhecimento,

segundo a imagem daquele que o criou;

 

11  no qual não pode haver grego nem judeu, circuncisão nem incircuncisão, bárbaro, cita, escravo, livre;

porém Cristo é tudo em todos.

 

12  Revesti-vos, pois, como eleitos de Deus, santos e amados,

de ternos afetos de misericórdia, de bondade, de humildade, de mansidão, de longanimidade.

 

13  Suportai-vos uns aos outros,

perdoai-vos mutuamente, caso alguém tenha motivo de queixa contra outrem.

 

Assim como o Senhor vos perdoou, assim também perdoai vós;

 

14  acima de tudo isto, porém,

esteja o amor, que é o vínculo da perfeição.

 

 

Nós somos o que buscamos, pelos pensamentos, palavras e atos.

 

Se usarmos a inteligência vinculada ao coração,

passaremos a buscar com Jesus as companhias iluminadas,

onde a verdade é a luz que nos tornará livres.

 

João 8 : 31 – 32

31 Disse, pois, Jesus aos judeus que haviam crido nele:

Se vós permanecerdes na minha palavra,

sois verdadeiramente meus discípulos;

 

32  e conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará. 

 

 

Devemos saber o limite tanto do trabalho como do lazer

e, por conseguinte, do descanso, nas linhas do sono reparador.

 

 

Salmos 3 : 5 – Deito-me e pego no sono;

acordo, porque o SENHOR me sustenta.

 

 

Salmos 4 : 8 – Em paz me deito e logo pego no sono,

porque, SENHOR, só tu me fazes repousar seguro.