Justiça da Reencarnação

26 out

Justiça da Reencarnação

 

WW escreveu:

 

“Um dos maiores “trunfos” do Espiritismo é classificar a reencarnação como sendo a única possibilidade de Deus ser considerado “justo”, à vista de tantas injustiças observadas no mundo. Deus é bom e é justo, mas a lei da ação e reação é inflexível. Se você fez algo, você vai ter que resgatar esse algo, seja na vida atual, seja em vida futura. Dessa forma, perguntas do tipo “por que nascem pessoas com defeitos físicos, pobres, em condições sociais diferentes, se Deus é justo?”

“A resposta dessas perguntas é MUITO óbvia. Não é preciso filosofia alguma para esclarecer e até estranha serem feitas. Ora, uma criança nasce com problema físico porque há razões biológicas para isso: ou genéticas ou causadas por algo que a mãe fez, como no famoso caso da Talidomida. E pessoas nascem pobre e em condições sociais diferentes pelo elementar e óbvio fato de que seus pais estavam naquela situação quando nasceu. Não há mistério nisso.”

 

A minha resposta ao texto de WW (completamente desprovido de conhecimento da Doutrina Espírita e da Bíblia), será colocá-lo a par destes ensinamentos.

 

 Terei que relembrá-lo em vários pontos, uma vez que ele novamente, está se repetindo.

 

 Vamos começar com um pouco de História :

 

Reencarnação no Concílio de Constantinopla

 


Como já vimos em outro Post este assunto, vou apenas, fazer um resumo sobre o Concílio de Constantinopla II :

 

Em 553 , os cristãos acreditavam em Reencarnação, mas no Concílio de Constantinopla II, o Imperador Justiniano, influenciado pela sua mulher , a Imperatriz Teodora, publicou um édito, em que expunha e condenava as principais idéias de Orígenes, sendo uma delas a da preexistência da alma.

Com isso, conseguiu  mudar na Igreja Católica e depois nas Igrejas Evangélicas, todo o conceito de Reencarnação que existia nas igrejas primitivas.

 

Reencarnação – Justiça Divina

 

Os evangélicos e católicos dizem que ao morrer, a pessoa vai ou para o Céu ou para o Inferno.

Isto é, ou vai ficar “dormindo” até a Ressurreição de Cristo, ou vai ficar penando no Inferno eternamente.

 

Eu pergunto:

Por que para eles é melhor sofrer por “toda a eternidade” por causa de alguns erros ?

 

Isso é Justiça Divina ?

 

DEUS É AMOR, É MISERICORDIOSO.

 

I Timóteo 2 : 4o qual deseja que TODOS os homens sejam salvos e cheguem ao pleno conhecimento da verdade.

 

II Pedro 3 : 9Não retarda o SENHOR a sua promessa, como alguns a julgam demorada ; pelo contrário ,

ele é longânimo para convosco, não querendo que nenhum pereça, senão que TODOS cheguem ao arrependimento.

 

Romanos 11 : 32Porque Deus a todos encerrou na desobediência , a fim de usar de misericórdia com TODOS. 

Em O Livro dos Espíritos – Cap. IV – Da Pluralidade das Existências, os Espíritos nos falam sobre a Reencarnação:

 

 

A reencarnação

 

166 Como a alma, que não alcançou a perfeição durante a vida corporal, pode acabar de se depurar?

Submetendo-se à prova de uma nova existência.

 

166 a Como a alma realiza essa nova existência? É pela sua transformação como Espírito?

A alma, ao se depurar, sofre sem dúvida uma transformação, mas para isso é preciso que passe pela prova da vida corporal.

 

166 b A alma tem, portanto, que passar por muitas existências corporais?

Sim, todos nós temos muitas existências. Os que dizem o contrário querem vos manter na ignorância em que eles próprios se encontram. Esse é o desejo deles.

 

166 c Desse princípio parece resultar que a alma, após ter deixado um corpo, toma outro, ou seja, reencarna em um novo corpo. É assim que se deve entender?

Evidentemente.

 

167 Qual é o objetivo da reencarnação?

Expiação, melhoramento progressivo da humanidade. Sem isso, onde estaria a justiça?

 

168 O número de existências corporais é limitado ou o Espírito reencarna perpetuamente?

A cada nova existência, o Espírito dá um passo no caminho do progresso. Quando se libertar de todas as suas impurezas, não tem mais necessidade das provações da vida corporal.

 

169 O número de encarnações é o mesmo para todos os Espíritos?

Não; aquele que caminha rápido se poupa das provas. Todavia, essas encarnações sucessivas são sempre muito numerosas, porque o progresso é quase infinito.

 

170 Em que se torna o Espírito após sua última encarnação?

Espírito bem-aventurado; é um Espírito puro.

 

 

Justiça da Reencarnação

 

171 Em que se baseia o dogma da reencarnação?

Na justiça de Deus e na revelação, e repetimos incessantemente: um bom pai deixa sempre para seus filhos uma porta aberta ao arrependimento.

A razão não vos diz que seria injusto privar, para sempre, da felicidade eterna todos aqueles cujo aprimoramento não dependeu deles mesmos? Não são todos os homens filhos de Deus?

 

Só homens egoístas podem pregar a injustiça, o ódio implacável e os castigos sem perdão.

 

 

Parábola do Filho Pródigo

 

Lucas 15 : 10 – 32

10  Eu vos afirmo que, de igual modo, há júbilo diante dos anjos de Deus por um pecador que se arrepende.
11  Continuou: Certo homem tinha dois filhos;
12  o mais moço deles disse ao pai: Pai, dá-me a parte dos bens que me cabe. E ele lhes repartiu os haveres.
13  Passados não muitos dias, o filho mais moço, ajuntando tudo o que era seu, partiu para uma terra distante e lá dissipou todos os seus bens, vivendo dissolutamente.
14  Depois de ter consumido tudo, sobreveio àquele país uma grande fome, e ele começou a passar necessidade.
15  Então, ele foi e se agregou a um dos cidadãos daquela terra, e este o mandou para os seus campos a guardar porcos.
16  Ali, desejava ele fartar-se das alfarrobas que os porcos comiam; mas ninguém lhe dava nada.
17  Então, caindo em si, disse: Quantos trabalhadores de meu pai têm pão com fartura, e eu aqui morro de fome!
18  Levantar-me-ei, e irei ter com o meu pai, e lhe direi: Pai, pequei contra o céu e diante de ti;
19  já não sou digno de ser chamado teu filho; trata-me como um dos teus trabalhadores.
20  E, levantando-se, foi para seu pai. Vinha ele ainda longe, quando seu pai o avistou, e, compadecido dele, correndo, o abraçou, e beijou.
21  E o filho lhe disse: Pai, pequei contra o céu e diante de ti; já não sou digno de ser chamado teu filho.
22  O pai, porém, disse aos seus servos: Trazei depressa a melhor roupa, vesti-o, ponde-lhe um anel no dedo e sandálias nos pés;
23  trazei também e matai o novilho cevado. Comamos e regozijemo-nos,
24  porque este meu filho estava morto e reviveu, estava perdido e foi achado. E começaram a regozijar-se.
25  Ora, o filho mais velho estivera no campo; e, quando voltava, ao aproximar-se da casa, ouviu a música e as danças.
26  Chamou um dos criados e perguntou-lhe que era aquilo.
27  E ele informou: Veio teu irmão, e teu pai mandou matar o novilho cevado, porque o recuperou com saúde.
28  Ele se indignou e não queria entrar; saindo, porém, o pai, procurava conciliá-lo.
29  Mas ele respondeu a seu pai: Há tantos anos que te sirvo sem jamais transgredir uma ordem tua, e nunca me deste um cabrito sequer para alegrar-me com os meus amigos;
30  vindo, porém, esse teu filho, que desperdiçou os teus bens com meretrizes, tu mandaste matar para ele o novilho cevado.
31  Então, lhe respondeu o pai: Meu filho, tu sempre estás comigo; tudo o que é meu é teu.
32  Entretanto, era preciso que nos regozijássemos e nos alegrássemos, porque esse teu irmão estava morto e reviveu, estava perdido e foi achado.

 

Todos os Espíritos estão destinados à perfeição, e Deus lhes fornece os meios de alcançá-la pelas provações da vida corporal.

Mas, na Sua justiça, lhes permite cumprir, em novas existências, o que não puderam fazer, ou acabar, numa primeira prova.

 

Atos 14 : 22 –  .. fortalecendo a alma dos discípulos, exortando-os a permanecer firmes na fé; e mostrando que, através de muitas tribulações, nos importa entrar no reino de Deus

 

 II Tessalonicenses 1 : 4 – 5 –

 4 – a tal ponto que nós mesmos nos gloriamos de vós nas igrejas de Deus, à vista da vossa constância e fé, em todas as vossas perseguições e nas tribulações que suportais,

5 – sinal evidente do reto juízo de Deus, para que sejais considerados dignos do reino de Deus, pelo qual, com efeito, estais sofrendo;

 

I Pedro 5 : 10 – depois de terdes sofrido por um pouco, ele mesmo vos há de aperfeiçoar, firmar, fortificar e fundamentar.

 

Não estaria de acordo nem com a igualdade, a justiça, nem com a bondade de Deus condenar para sempre os que encontraram, no próprio meio em que viveram, obstáculos ao seu melhoramento, independentemente de sua vontade.

Se a sorte do homem estivesse irrevogavelmente fixada após a morte, Deus não teria pesado as ações de todos numa única e mesma balança e não agiria com imparcialidade.

 

A doutrina da reencarnação, que consiste em admitir para o homem diversas existências sucessivas, é a única que responde à idéia que fazemos da justiça de Deus em relação aos homens que se acham numa condição moral inferior;

a única que pode nos explicar o futuro e firmar nossas esperanças, porque nos oferece o meio de resgatar nossos erros por novas provações.

 A razão nos demonstra essa doutrina e os Espíritos a ensinam.

 

Hebreus 1 : 14 –  Não são todos eles espíritos ministradores, enviados para serviço a favor dos que hão de herdar a salvação?

Hebreus 2 : 1 –  Por esta razão, importa que nos apeguemos, com mais firmeza, às verdades ouvidas, para que delas jamais nos desviemos.

 

O homem que tem consciência de sua inferioridade encontra na doutrina da reencarnação uma esperança consoladora.

Se acredita na justiça de Deus, não pode esperar achar-se, perante a eternidade, em pé de igualdade com aqueles que agiram melhor do que ele.

 

 Contudo, o pensamento de que essa inferioridade não o exclui para sempre do bem supremo que conquistará mediante novos esforços o sustenta e lhe reanima a coragem.

Quem é que, no término de sua caminhada, não lamenta ter adquirido muito tarde uma experiência que não pode mais aproveitar?

Porém, essa experiência tardia não está perdida; tirará proveito dela numa nova vida.

 

Deus deseja que TODOS sejam salvos :

 

II Pedro 3 : 9Não retarda o SENHOR a sua promessa, como alguns a julgam demorada ; pelo contrário , ele é longânimo para convosco, não querendo que nenhum pereça, senão que TODOS cheguem ao arrependimento.

 

Romanos 11 : 32Porque Deus a todos encerrou na desobediência , a fim de usar de misericórdia com TODOS.

 

I Timóteo 2 : 4o qual deseja que TODOS os homens sejam salvos e cheguem ao pleno conhecimento da verdade.

 

O próximo Post será sobre a Pluralidade das Existências.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: