Mundo espírita ou dos espíritos

21 abr

MUNDO ESPÍRITA ou dos ESPÍRITOS

Vou repetir alguns versículos sobre os Espíritos, por considerá-los importantes para o entendimento deste Post.

 

Hebreus 1 : 13 – 14

13 –   Ora, a qual dos anjos jamais disse: Assenta-te à minha direita, até que eu ponha os teus inimigos por estrado dos teus pés?

14 –   Não são todos eles espíritos ministradores, enviados para serviço a favor dos que hão de herdar a salvação?

 

Hebreus 2 : 1 – 4

1 –   Por esta razão, importa que nos apeguemos, com mais firmeza, às verdades ouvidas, para que delas jamais nos desviemos.

2 –   Se, pois, se tornou firme a palavra falada por meio de anjos, e toda transgressão ou desobediência recebeu justo castigo,

 

3 –   como escaparemos nós, se negligenciarmos tão grande salvação?

A qual, tendo sido anunciada inicialmente pelo Senhor, foi-nos depois confirmada pelos que a ouviram;

 

4 –  dando Deus testemunho juntamente com eles, por sinais, prodígios e vários milagres e por distribuições do Espírito Santo, segundo a sua vontade.

 

 

Sobre a vida espiritual:

 

I Coríntios 5  :  1  –  10

 

Vamos analisar os primeiros versículos de II Coríntios 5 , onde o apóstolo Paulo fala em tabernáculo, como corpo. 

E, fica bem explícito, o conceito de Reencarnação.

 

No versículo 6, ele diz: “enquanto no corpo” e no versículo 8, diz que preferiria deixar o corpo, isto é, morrer,

 e ir habitar com o Senhor, evidentemente, em espírito, porque a vida espiritual é a verdadeira vida.

 

II Coríntios  5 : 1 – 10

 

1 – Sabemos que, se a nossa casa terrestre deste tabernáculo se desfizer, temos da parte de Deus um edifício, casa não feita por mãos, eterna, nos céus.

2 – E, por isso, neste tabernáculo, gememos, aspirando por sermos revestidos da nossa habitação celestial;

3 – se, todavia, formos encontrados vestidos e não nus.

4 Pois, na verdade, os que estamos neste tabernáculo gememos angustiados, não por querermos ser despidos, mas revestidos, para que o mortal seja absorvido pela vida.

5 – Ora, foi o próprio Deus quem nos preparou para isto, outorgando-nos o penhor do Espírito.

6 – Temos, portanto, sempre bom ânimo, sabendo que, enquanto no corpo, estamos ausentes do Senhor;

7 – visto que andamos por fé e não pelo que vemos.

8 – Entretanto, estamos em plena confiança, preferindo deixar o corpo e habitar com o Senhor.

9 – É por isso que também nos esforçamos, quer presentes, quer ausentes, para lhe sermos agradáveis.

10 – Porque importa que todos nós compareçamos perante o tribunal de Cristo, para que cada um receba segundo o bem ou o mal que tiver feito por meio do corpo.

 

Análise através de strongs:

 

1 – <1063> Sabemos <1492> (5758) que <3754>, se <1437> a nossa <2257> casa <3614> terrestre <1919> deste tabernáculo <4636> se desfizer <2647> (5686), temos <2192> (5719) da parte de <1537> Deus <2316> um edifício <3619>, casa <3614> não feita por mãos <886>, eterna <166>, nos <1722> céus <3772>.

 

4636 skhnov skenos

 2) metáf. do corpo humano, no qual a alma habita como se fosse uma tenda, e que é derrubada na morte

 

2 –   E <2532>, por isso <1063>, neste tabernáculo <1722> <5129>, gememos <4727> (5719), aspirando <1971> (5723) por sermos revestidos <1902> (5670) da nossa <2257> habitação <3613> celestial <3588> <1537> <3772>;

 

3613 oikhthrion oiketerion

1) lugar de morada, habitação

1a) do corpo como local de morada para o espírito

 

II Coríntios 5 : 1 – Sabemos que, se a nossa casa terrestre deste tabernáculo se desfizer, temos da parte de Deus um edifício, casa não feita por mãos, eterna, nos céus.

Tabernáculo : residência, habitação

 

Estamos no corpo, encarnados, mas, a verdadeira vida é a espiritual.

 

O Livro dos Espíritos – Parte Segunda – Mundo espírita ou dos espíritos – Capítulo 1 – dos Espíritos

 

Origem e natureza dos Espíritos

76 Que definição se pode dar dos Espíritos?

Pode-se dizer que os Espíritos são os seres inteligentes da Criação.

Eles povoam o universo, fora do mundo material.

 

Nota: A palavra Espírito é empregada aqui para designar a individualidade e não mais o elemento inteligente universal.

 

77 Os Espíritos são seres distintos da Divindade ou seriam somente emanações ou porções da Divindade e chamados, por essa razão, filhos de Deus?

Meu Deus! São obras de Deus.

Exatamente como um homem que faz uma máquina, essa máquina é a obra do homem, mas não é ele próprio.

Quando o homem faz uma coisa bela, útil, a chama sua filha, sua criação. Pois bem!

Ocorre o mesmo com Deus: somos seus filhos, porque somos sua obra.

 

78 Os Espíritos tiveram um princípio, ou são como Deus, de toda a eternidade?

Se os Espíritos não tivessem tido um princípio, seriam iguais a Deus.

São sua criação e submissos à Sua vontade.

Deus existe de toda a eternidade, isso é incontestável.

Mas saber quando e como nos criou, não sabemos nada.

Podeis dizer que não tivemos princípio, se entenderdes com isso que Deus, sendo eterno, tem criado sem descanso.

 

João 5 : 17  –  Mas ele lhes disse: Meu Pai trabalha até agora, e eu trabalho também.

 

Mas quando e como cada um de nós foi criado, repito, ninguém o sabe: esse é o mistério.

 

79 Uma vez que há dois elementos gerais no universo: o inteligente e o material, pode-se dizer que os Espíritos são formados do elemento inteligente, como os corpos inertes são formados do elemento material?

É evidente. Os Espíritos são a individualização do princípio inteligente, como os corpos são a individualização do princípio material.

A época e o modo dessa formação é que são desconhecidos.

 

80 A criação dos Espíritos é permanente, ou só ocorreu no início dos tempos?

É permanente, Deus nunca parou de criar.

 

João 5 : 17 Mas ele lhes disse: Meu Pai trabalha até agora, e eu trabalho também.

 

 81 Os Espíritos se formam espontaneamente, ou procedem uns dos outros?

Deus os cria, como a todas as outras criaturas, por sua vontade.

Mas, repito mais uma vez, sua origem é um mistério.

 

82 É exato dizer que os Espíritos são imateriais?

Como podemos definir uma coisa quando não temos termos de comparação e com uma linguagem insuficiente? Pode um cego de nascença definir a luz?

 

Imaterial não é bem a palavra, incorpóreo seria mais exato, porque deveis compreender bem que o Espírito, sendo uma criação, deve ser alguma coisa.

 

É uma matéria puríssima, mas sem comparação ou semelhança para vós, e tão etérea que não pode ser percebida pelos vossos sentidos.

 

Dizemos que os Espíritos são imateriais, porque sua essência difere de tudo o que conhecemos como matéria.

 

Uma comunidade de cegos não teria termos para exprimir a luz e seus efeitos. O cego de nascença acredita ter todas as percepções pela audição, pelo olfato, pelo paladar e pelo tato. Ele não compreende as idéias que lhe dariam o sentido que lhe falta.

 

Do mesmo modo, em relação à essência dos seres sobre-humanos, somos como verdadeiros cegos. Podemos defini-los somente por comparações sempre imperfeitas, ou por um esforço de nossa imaginação.

 

83 Compreende-se que o princípio de onde emanam os Espíritos seja eterno, mas o que perguntamos é se sua individualidade tem um fim e se, num dado momento, mais ou menos longo, o elemento do qual são formados se dispersa e retorna à massa de onde saiu, como acontece com os corpos materiais. É difícil compreender que uma coisa que começou não possa acabar.

Os Espíritos têm um fim?

Há coisas que não compreendeis, porque a vossa inteligência é limitada.

Mas isso não é razão para serem rejeitadas.

A criança não compreende tudo o que seu pai compreende, nem o ignorante tudo o que compreende o sábio.

 

Nós vos dizemos que a existência dos Espíritos não acaba;

é tudo o que, por agora, podemos dizer.

 

Mateus 10 : 28 –  Não temais os que matam o corpo e não podem matar a alma; temei, antes, aquele que pode fazer perecer no inferno tanto a alma como o corpo.

 

 

Mundo normal primitivo

 

84 Os Espíritos constituem um mundo à parte, fora daquele que vemos?

Sim, o mundo dos Espíritos ou das inteligências incorpóreas.

 

85 Qual dos dois é o principal na ordem das coisas: o mundo espiritual ou o mundo corporal?

O mundo espiritual, que preexiste e sobrevive a tudo.

 

86 O mundo corporal poderia deixar de existir, ou nunca ter existido, sem alterar a essência do mundo espiritual?

Sim, eles são independentes e, entretanto, sua correlação é incessante, porque reagem incessantemente um sobre o outro.

 

87 Os Espíritos ocupam uma região determinada e circunscrita no espaço?

Os Espíritos estão em todos os lugares, povoam infinitamente os espaços.

 

Estão sempre ao vosso lado, vos observam e agem entre vós sem os perceberdes, porque os Espíritos são uma das forças da natureza e os instrumentos dos quais Deus se serve para a realização de Seus desígnios providenciais.

 

Mas nem todos vão a todos os lugares, porque há regiões interditadas aos menos avançados.

 

 

Forma e ubiquidade dos Espíritos

 

Ubiquidade: capacidade de estar em vários lugares ao mesmo tempo.

É um atributo de Espíritos de grande evolução (N. E.).

 

88 Os Espíritos têm uma forma determinada, limitada e constante?

A vossos olhos, não; aos nossos, sim.

O Espírito é, se quiserdes, uma chama, um clarão ou uma centelha etérea.

 

88 a Essa chama ou centelha tem uma cor qualquer?

Para vós, ela varia do escuro ao brilho do rubi, conforme seja o Espírito mais ou menos puro.

 

É costume representarem-se os gênios com uma chama ou uma estrela sobre a fronte.

É uma alegoria que lembra a natureza essencial dos Espíritos.

Coloca-se no alto da cabeça, porque é aí a sede da inteligência.

 

89 Os Espíritos gastam algum tempo para percorrer o espaço?

Sim; porém, rápido como o pensamento.

 

89 a O pensamento não é a própria alma que se transporta?

Quando o pensamento está em algum lugar, a alma está também, uma vez que é a alma que pensa.

O pensamento é um atributo da alma.

 

90 O Espírito que se transporta de um lugar a outro tem consciência da distância que percorre e dos espaços que atravessa, ou é subitamente transportado para o lugar aonde quer ir?

Ocorrem ambas as coisas.

O Espírito pode muito bem, se o quiser, se dar conta da distância que percorre, mas essa distância pode também não ser sentida e até completamente despercebida.

Isso depende de sua vontade e de sua natureza mais ou menos depurada.

 

91 A matéria oferece algum obstáculo aos Espíritos?

Não, eles penetram em tudo:

o ar, a terra, as águas e até mesmo o fogo lhes são igualmente acessíveis.

 

92 Os Espíritos têm o dom da ubiquidade, ou, em outras palavras, o mesmo Espírito pode se dividir ou estar em vários pontos ao mesmo tempo?

Não pode haver divisão do mesmo Espírito.

Mas cada um é um centro que se irradia para diferentes lados e é por isso que parece estar em muitos lugares ao mesmo tempo.

Vedes o Sol, é apenas um e, entretanto, irradia-se em todos os sentidos e leva seus raios para muito longe. Apesar disso, não se divide.

 

92 a Todos os Espíritos se irradiam com o mesmo poder?

Longe disso. Isso depende do grau de pureza de cada um.

 

Cada Espírito é uma unidade indivisível, mas cada um deles pode estender seu pensamento para muitos lugares sem com isso se dividir.

 

 É apenas nesse sentido que se deve entender o dom da ubiquidade atribuído aos Espíritos;

 

 como uma centelha que projeta ao longe sua claridade e pode ser percebida de todos os pontos do horizonte;

 

 ou, ainda, como um homem que, no mesmo lugar e sem se dividir, pode transmitir ordens, sinais e movimento para diferentes pontos.

 

 

O Livro dos Espíritos – 2ª Parte – Capítulo 6Da Vida Espírita

 

Percepções, sensações e sofrimentos dos Espíritos.

247 Os Espíritos têm necessidade de se transportar para ver em dois lugares diferentes?

Eles podem, por exemplo, ver simultaneamente os dois hemisférios do globo?

Como o Espírito se transporta com a rapidez do pensamento, pode-se dizer que vê tudo de uma só vez, em todos os lugares.

 

Seu pensamento pode irradiar e se dirigir, ao mesmo tempo, a vários pontos diferentes, mas essa qualidade depende de sua pureza.

 

Quanto menos for depurado, mais sua visão estará limitada.

 

Só Espíritos Superiores podem ter uma visão do conjunto.

 

O dom de ver, nos Espíritos, é uma propriedade inerente à sua natureza e irradia em todo o seu ser, como a luz se irradia de todas as partes de um corpo luminoso.

 

É uma espécie de lucidez universal que se estende a tudo, envolve num só lance o espaço, os tempos e as coisas e para a qual não há trevas ou obstáculos materiais. Compreende-se que deva ser assim.

 

No homem, a visão funciona por meio de um órgão impressionado pela luz e, sem luz, fica na obscuridade.

 

No Espírito, como o dom da visão é um atributo próprio, sendo desnecessário qualquer agente exterior, a visão não depende de luz.

 

 

O Livro dos Médiuns – Capítulo 25Das Evocações

 

Das Evocações

 

282. Questões sobre as evocações

 

30ª Pode o Espírito, simultaneamente evocado em muitos pontos, responder ao mesmo tempo às perguntas que lhe são dirigidas?

“Pode, se for um Espírito elevado.”

 

a) Nesse caso, o Espírito se divide ou tem o dom da ubiquidade?

“O Sol é um só e, no entanto, irradia ao seu derredor, levando longe seus raios, sem se dividir.

Do mesmo modo, os Espíritos.

 

O pensamento do Espírito é como uma centelha que projeta longe a sua claridade e pode ser vista de todos os pontos do horizonte.

 

Quanto mais puro é o Espírito tanto mais o seu pensamento se irradia e se estende, como a luz.

 

Os Espíritos inferiores são muito materiais;

não podem responder senão a uma única pessoa de cada vez, nem vir a um lugar, se são chamados em outro.

 

“Um Espírito superior, chamado ao mesmo tempo em pontos diferentes, responderá a ambas as evocações, se forem ambas sérias e fervorosas.

No caso contrário, dá preferência à mais séria.”

 

NOTA. É o que sucede com um homem que, sem mudar de lugar, pode transmitir seu pensamento por meio de sinais perceptíveis de diferentes lados.

 

Numa sessão da Sociedade Parisiense de Estudos Espíritas, em a qual fora discutida a questão da ubiquidade, um Espírito ditou espontaneamente a comunicação seguinte:

 

“Inquiríeis esta noite qual a hierarquia dos Espíritos, no tocante à ubiquidade.

 

Comparai-vos a um aeróstato  (balão, dirigível) que se eleva pouco a pouco nos ares.

Enquanto ele rasteja na terra, só os que estão dentro de um pequeno círculo o podem perceber;

à medida que se eleva, o círculo se lhe alarga e, em chegando a certa altura, se torna visível a uma infinidade de pessoas.

 

É o que se dá conosco; um mau Espírito, que ainda se acha preso à Terra, permanece num círculo restrito, entre as pessoas que o vêem.

Suba ele na graça, melhore-se e poderá conversar com muitas pessoas.

 

Quando se haja tornado Espírito superior, pode irradiar como a luz do Sol, mostrar-se a muitas pessoas e em muitos lugares ao mesmo tempo.” CHANNING.

 

aeróstato :

1.Veículo mais leve que o ar, e ao qual o empuxo arquimediano fornece a força de sustentação. [Há dois tipos de aeróstatos: balões e dirigíveis.]

 

O próximo Post será sobre o PERISPÍRITO.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: