ALIANÇA DA CIÊNCIA E DA RELIGIÃO

19 jun

ALIANÇA DA CIÊNCIA E DA RELIGIÃO

 

Livro : Evangelho segundo o Espiritismo (1864) – Capítulo I NÃO VIM DESTRUIR A LEI.

 

1. Não penseis que eu tenha vindo destruir a lei ou os profetas: não os vim destruir, mas cumpri-los: – porquanto, em verdade vos digo que o céu e a Terra não passarão, sem que tudo o que se acha na lei esteja perfeitamente cumprido, enquanto reste um único iota e um único ponto. ( MATEUS, cap. V, vv. 17 e 18.)

iota

[Do gr. iôta, pelo lat. iota.] Substantivo masculino.

A 9a letra do alfabeto grego (I, i), correspondente ao nosso I.

 

ALIANÇA DA CIÊNCIA E DA RELIGIÃO

 

8. A Ciência e a Religião são as duas alavancas da inteligência humana:

uma revela as leis do mundo material

e a outra as do mundo moral.

 

Tendo, no entanto, essas leis o mesmo princípio, que é Deus, não podem contradizer-se.

Se fossem a negação uma da outra, uma necessariamente estaria em erro e a outra com a verdade, porquanto Deus não pode pretender a destruição de sua própria obra.

 

A incompatibilidade que se julgou existir entre essas duas ordens de ideias provém apenas de uma observação defeituosa e de excesso de exclusivismo, de um lado e de outro.

Daí um conflito que deu origem à incredulidade e à intolerância.

 

São chegados os tempos em que os ensinamentos do Cristo têm de ser completados;

em que o véu intencionalmente lançado sobre algumas partes desse ensino tem de ser levantado;

em que a Ciência, deixando de ser exclusivamente materialista, tem de levar em conta o elemento espiritual e em que a Religião, deixando de ignorar as leis orgânicas e imutáveis da matéria, como duas forças que são, apoiando-se uma na outra e marchando combinadas, se prestarão mútuo concurso.

Então, não mais desmentida pela Ciência, a Religião adquirirá inabalável poder, porque estará de acordo com a razão, já se lhe não podendo mais opor a irresistível lógica dos fatos.

 

João  14 : 16 – 17

16 – E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, a fim de que esteja para sempre convosco,

17 – o Espírito da verdade, que o mundo não pode receber, porque não no vê, nem o conhece; vós o conheceis, porque ele habita convosco e estará em vós.

 

João  14 : 26 – mas o Consolador, o Espírito Santo, a quem o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas e vos fará lembrar de tudo o que vos tenho dito.

 

João  15 : 26 – 27

26 – Quando, porém, vier o Consolador, que eu vos enviarei da parte do Pai, o Espírito da verdade, que dele procede, esse dará testemunho de mim;

27 – e vós também testemunhareis, porque estais comigo desde o princípio.

 

João  16 : 12 – 15

12 – Tenho ainda muito que vos dizer, mas vós não o podeis suportar agora;

13 – quando vier, porém, o Espírito da verdade, ele vos guiará a toda a verdade;

porque não falará por si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido e vos anunciará as coisas que hão de vir.

14 – Ele me glorificará, porque há de receber do que é meu e vo-lo há de anunciar.

15 – Tudo quanto o Pai tem é meu;

por isso é que vos disse que há de receber do que é meu e vo-lo há de anunciar.

 

A Ciência e a Religião não puderam, até hoje, entender-se, porque, encarando cada uma as coisas do seu ponto de vista exclusivo, reciprocamente se repeliam.

Faltava com que encher o vazio que as separava, um traço de união que as aproximasse.

 

Esse traço de união está no conhecimento das leis que regem o Universo espiritual e suas relações com o mundo corpóreo, leis tão imutáveis quanto as que regem o movimento dos astros e a existência dos seres.

 

Uma vez comprovadas pela experiência essas relações, nova luz se fez:

a fé dirigiu-se à razão;

esta nada encontrou de ilógico na fé: vencido foi o materialismo.

 

Mas, nisso, como em tudo, há pessoas que ficam atrás, até serem arrastadas pelo movimento geral, que as esmaga, se tentam resistir-lhe, em vez de o acompanharem.

 

É toda uma revolução que neste momento se opera e trabalha os espíritos.

Após uma elaboração que durou mais de dezoito séculos, chega ela à sua plena realização e vai marcar uma nova era na vida da Humanidade.

 

Fáceis são de prever as consequências:

acarretará para as relações sociais inevitáveis modificações, às quais ninguém terá força para se opor, porque elas estão nos desígnios de Deus e derivam da lei do progresso, que é lei de Deus.

 

ESPÍRITOS :

Hebreus 1 : 14 – Não são todos eles espíritos ministradores, enviados para serviço a favor dos que hão de herdar a salvação?

 

Hebreus 2 : 1 – 4

1 Por esta razão, importa que nos apeguemos, com mais firmeza, às verdades ouvidas, para que delas jamais nos desviemos.

2 Se, pois, se tornou firme a palavra falada por meio de anjos, e toda transgressão ou desobediência recebeu justo castigo,

3 como escaparemos nós, se negligenciarmos tão grande salvação?

A qual, tendo sido anunciada inicialmente pelo Senhor, foi-nos depois confirmada pelos que a ouviram;

4 dando Deus testemunho juntamente com eles, por sinais, prodígios e vários milagres e por distribuições do Espírito Santo, segundo a sua vontade.

 

 Livro : O Livro dos Espíritos (1857) – Parte PrimeiraAs Causas Primárias Capítulo IV

 

PRINCÍPIO VITAL

 

Seres orgânicos e inorgânicos

 

Os seres orgânicos são os que têm em si uma fonte de atividade íntima que lhes dá a vida.

Eles nascem, crescem, se reproduzem por si mesmos e morrem.

São providos de órgãos especiais para a realização dos diferentes atos da vida, apropriados às suas necessidades de conservação.

Os homens, os animais e as plantas são seres orgânicos.

 

Gênesis  1 : 20 – 21

20 Disse também Deus: Povoem-se as águas de enxames de seres viventes; e voem as aves sobre a terra, sob o firmamento dos céus.

21 Criou, pois, Deus os grandes animais marinhos e todos os seres viventes que rastejam, os quais povoavam as águas, segundo as suas espécies;

e todas as aves, segundo as suas espécies. E viu Deus que isso era bom.

 

Seres inorgânicos são todos os que não têm nem vitalidade, nem movimentos próprios e são formados apenas pela agregação da matéria;

são os minerais, a água, o ar, etc.

 

Gênesis  1 : 9 – Disse também Deus: Ajuntem-se as águas debaixo dos céus num só lugar, e apareça a porção seca. E assim se fez.

 

60 É a mesma força que une os elementos da matéria nos corpos orgânicos e inorgânicos?

Sim, a lei de atração é a mesma para tudo.

 

61 Há uma diferença entre a matéria dos corpos orgânicos e a dos inorgânicos?

A matéria é sempre a mesma, mas nos corpos orgânicos está animalizada.

 

62 Qual é a causa da animalização da matéria?

Sua união com o princípio vital.

 

63 O princípio vital é um agente particular ou é apenas uma propriedade da matéria organizada?

Numa palavra, é um efeito ou uma causa?

Uma e outra.

A vida é um efeito produzido pela ação de um agente sobre a matéria.

Esse agente, sem a matéria, não é vida, do mesmo modo que a matéria não pode viver sem esse agente.

O princípio vital dá a vida a todos os seres que o absorvem e assimilam.

 

64 Vimos que o Espírito e a matéria são dois elementos constituintes do universo.

O princípio vital forma um terceiro?

É, sem dúvida, um dos elementos necessários à constituição do universo, mas ele mesmo tem sua fonte na matéria universal modificada.

É um elemento, como para vós o oxigênio e o hidrogênio que, entretanto, não são elementos primitivos, embora tudo isso proceda de um mesmo princípio.

 

64 a Disso parece resultar que a vitalidade não tem seu princípio num agente primitivo distinto, mas numa propriedade especial da matéria universal, em razão de algumas modificações?

É a consequência do que dissemos.

 

65 O princípio vital reside em algum dos corpos que conhecemos?

Tem sua fonte no fluido universal.

É o que chamais fluido magnético ou fluido elétrico animalizado.

Ele é o intermediário, o elo entre o Espírito e a matéria.

 

66 O princípio vital é o mesmo para todos os seres orgânicos?

Sim, modificado conforme as espécies.

É o que lhes dá movimento e atividade e os distingue da matéria inerte, uma vez que o movimento da matéria não é a vida.

A matéria recebe esse movimento, não o dá.

 

67 A vitalidade é um atributo permanente do agente vital ou apenas se desenvolve pelo funcionamento dos órgãos?

Apenas se desenvolve com o corpo.

Não dissemos que esse agente sem a matéria não é a vida?

É preciso a união das duas coisas para produzir a vida.

 

67 a Pode-se dizer que a vitalidade está em estado latente, quando o agente vital não está unido ao corpo?

Sim, é isso.

 

O conjunto dos órgãos constitui uma espécie de mecanismo que recebe um estímulo de atividade íntima ou princípio vital que existe neles.

 

O princípio vital é a força motriz dos corpos orgânicos.

Ao mesmo tempo que o agente vital estimula os órgãos, a ação deles mantém e desenvolve a atividade do agente vital, quase do mesmo modo como o atrito produz o calor.

 

Observação : Ver mais sobre este assunto, nos Posts sobre Princípio Vital e Fluidos.

 

Observação 2 : Este Post serve como introdução aos Posts seguintes sobre Uranografia Geral.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: