Os Três Reinos – Metempsicose

18 nov

Os Três Reinos

 

METEMPSICOSE

 

Metempsicose : doutrina segundo a qual a mesma alma pode animar, em vidas sucessivas, corpos diversos: vegetais, animais ou homens (N. E.).

 

Livro : O Livro dos EspíritosParte Segunda – Capítulo 5

 

Considerações sobre a Pluralidade das Existências

222 O dogma da reencarnação, dizem algumas pessoas, não é novo; foi tomado de Pitágoras.

Pitágoras: filósofo e matemático grego, viveu cerca de 500 ou 600 anos a.C. (N. E.).

 

Nós nunca dissemos que a Doutrina Espírita é invenção moderna.

Os fatos espíritas, o Espiritismo, sendo uma lei da natureza, deve existir desde a origem dos tempos, e sempre nos esforçamos para provar que se encontram traços dele desde a mais alta Antiguidade.

 

Pitágoras, como se sabe, não é o autor da metempsicose;

ele a tomou dos filósofos indianos e egípcios, que a conheciam desde tempos imemoriais.

 

A ideia da transmigração das almas era uma crença comum, admitida pelos homens mais eminentes.

Por qual meio chegou até eles? Foi por revelação ou por intuição? Não sabemos.

Mas, seja como for, uma ideia não atravessa os tempos e não é aceita por inteligências de elite se não tiver algo de sério. A antiguidade dessa doutrina seria mais uma prova a seu favor do que uma objeção.

 

Todavia, entre a metempsicose dos antigos e a doutrina moderna da reencarnação há, como se sabe, uma grande diferença que os Espíritos rejeitam de maneira mais absoluta.

É a da transmigração da alma do homem para os animais e vice-versa.

 

 

Livro : O Livro dos EspíritosParte Segunda – Cap. XIOs Três Reinos

 

Metempsicose

611 O fato de ser comum a origem do princípio inteligente dos seres vivos não é a consagração da doutrina da metempsicose?

Duas coisas podem ter a mesma origem e não se parecerem em nada mais tarde.

Quem reconheceria a árvore, suas folhas, flores e frutos no germe sem forma contido na semente de onde saiu?

 

A partir do momento que o princípio inteligente atinge o estágio necessário para ser Espírito e entrar no período de humanização, não tem mais relação com seu estado primitivo e não é mais a alma dos animais, como a árvore não é a semente.

 

No homem, não há mais do animal senão o corpo e as paixões que nascem da influência do corpo e do instinto de conservação inerente à matéria.

Não se pode, portanto, dizer que aquele homem é a encarnação do Espírito de tal animal e, assim, a metempsicose, tal como se entende, não é exata.

 

612 O Espírito que animou o corpo de um homem poderia encarnar em um animal?

Isso seria retroceder e o Espírito não retrocede.

O rio não retorna à sua fonte. (Veja a questão 118. – Progressão dos Espíritos)

 

“118 Os Espíritos podem se degenerar?

Não; à medida que avançam, compreendem o que os afasta da perfeição.

Quando o Espírito acaba uma prova, fica com o conhecimento que adquiriu e não o esquece mais.

Pode ficar estacionário, mas retroceder, não retrocede.”

 

Tiago 1 : 2 – 4

Meus irmãos, tende por motivo de toda alegria o passardes por várias provações,

sabendo que a provação da vossa fé, uma vez confirmada, produz perseverança.

Ora, a perseverança deve ter ação completa, para que sejais perfeitos e íntegros, em nada deficientes.

 

613 Por mais errada que seja a ideia ligada à metempsicose, não seria resultado do sentimento intuitivo das diferentes existências do homem?

Esse sentimento intuitivo se encontra nessa crença como em muitas outras; mas, como faz com a maioria de suas idéias intuitivas, o homem alterou sua natureza.

 

☼ Nota de A. K. : Seria verdadeira a ideia da metempsicose se ela definisse como sendo a progressão da alma de um estado inferior a um estado superior em que adquirisse desenvolvimentos que transformassem sua natureza.

 

Porém, é falsa no sentido de transmigração direta do animal para o homem e vice-versa, o que dá ideia de um retrocesso ou de uma fusão;

portanto, essa fusão não poderia acontecer entre seres corporais de duas espécies, porque seria indício de que estão em graus não assimiláveis e deve acontecer o mesmo com os Espíritos que as animam.

 

Se o mesmo Espírito pudesse animá-las alternativamente, haveria, consequentemente, uma identidade de natureza que se traduziria na possibilidade da reprodução física.

 

A reencarnação ensinada pelos Espíritos está fundada, em contrário, sobre a marcha ascendente da natureza e a progressão do homem em sua própria espécie, o que não tira em nada sua dignidade .

O que o rebaixa é o mau uso que faz das faculdades que Deus lhe deu para o seu adiantamento.

 

Seja como for, a antiguidade e a universalidade da doutrina da metempsicose, assim como os homens eminentes que a professaram, provam que o princípio da reencarnação tem raízes na própria natureza;

esses são, portanto, argumentos antes a seu favor do que contrários.

 

O ponto de partida dos Espíritos é uma dessas questões que se ligam ao princípio das coisas e que estão nos segredos de Deus.

Não é permitido ao homem conhecê-lo de maneira absoluta, e ele somente pode fazer a esse respeito suposições, construir sistemas mais ou menos prováveis.

Os próprios Espíritos estão longe de conhecer tudo; sobre o que não sabem podem também ter opiniões pessoais mais ou menos sensatas.

 

É assim, por exemplo, que nem todos pensam a mesma coisa a respeito das relações que existem entre o homem e os animais.

Segundo alguns, o Espírito só alcança o período de humanidade após ter sido elaborado e individualizado nos diferentes graus dos seres inferiores da Criação;

segundo outros, o Espírito do homem teria sempre pertencido à raça humana, sem passar pela experiência animal.

 

O primeiro desses sistemas tem a vantagem de dar um objetivo ao futuro dos animais, que formariam assim os primeiros anéis da cadeia dos seres pensantes;

o segundo está mais de acordo com a dignidade do homem e pode se resumir no seguinte modo:

 

As diferentes espécies de animais não procedem intelectualmente umas das outras pelo caminho da progressão;

assim, o espírito da ostra não se torna sucessivamente o do peixe, do pássaro, do quadrúpede e do quadrúmano (Quadrúmano: que tem quatro mãos; macaco (N. E.).

 

Cada espécie constitui um tipo absoluto, física e moralmente, e cada indivíduo tira na fonte universal a soma do princípio inteligente que lhe é necessário, segundo a perfeição de seus órgãos e a obra que deve cumprir nos fenômenos da natureza, e que, em sua morte, volta à fonte universal.

 

As espécies de animais dos mundos mais avançados que o nosso são igualmente raças distintas, apropriadas às necessidades desses mundos e ao grau de adiantamento dos homens de lá, dos quais são auxiliares, mas que não procedem daqueles da Terra, espiritualmente falando.

 

Não ocorre o mesmo com o homem.

Do ponto de vista físico, ele forma evidentemente um anel da cadeia dos seres vivos;

mas, do ponto de vista moral, entre o animal e o homem há uma separação.

 

O homem possui alma ou Espírito, a centelha divina que lhe dá o sentido moral e um valor intelectual que falta aos animais e é nele o ser principal, preexistindo e sobrevivendo ao corpo ao conservar sua individualidade.

 

Qual é a origem do Espírito?

Onde está seu ponto de partida?

Forma-se a partir do princípio inteligente individualizado?

Está aí um mistério que seria inútil tentar penetrar e sobre o qual, como já dissemos, não se pode construir mais do que sistemas.

 

O que é constante e resulta ao mesmo tempo do raciocínio e da experiência é a sobrevivência do Espírito, a conservação de sua individualidade após a morte, sua faculdade progressiva, seu estado feliz ou infeliz de acordo com seu adiantamento no caminho do bem e todas as verdades morais que são a consequência desse princípio.

 

Quanto às relações misteriosas que existem entre os homens e os animais, está aí, nós repetimos, o segredo de Deus, como muitas outras coisas cujo conhecimento atual não importa ao nosso adiantamento e sobre as quais seria inútil insistir.

 

 

Livro : O que é o Espiritismo Cap. I – Terceiro Diálogo – O padre  pág. 142 – 143.

 

A pluralidade das existências, segundo o Espiritismo, difere essencialmente da metempsicose, no sentido de que não admite a encarnação da alma nos animais, mesmo como punição.

Os Espíritos ensinam que a alma não retrograda, mas que progride sem cessar.

 

I Pedro 5 : 10depois de terdes sofrido por um pouco, ele mesmo vos há de aperfeiçoar, firmar, fortificar e fundamentar.

 

Suas diferentes existências corporais se realizam na Humanidade;

cada existência é para ela um passo adiante na senda do progresso intelectual e moral, o que é bem diferente.

 

Não podendo adquirir um desenvolvimento completo em uma única existência, frequentemente abreviada por causas acidentais, Deus lhe permite continuar em uma nova encarnação a tarefa que ela não pôde acabar, ou de recomeçar a que fez mal.

 

II Pedro 3 : 9 – Não retarda o SENHOR a sua promessa, como alguns a julgam demorada ;

pelo contrário , ele é longânimo para convosco, não querendo que nenhum pereça, senão que TODOS cheguem ao arrependimento.

 

I Timóteo 2 : 4 – o qual deseja que TODOS os homens sejam salvos e cheguem ao pleno conhecimento da verdade.

 

A expiação na vida corporal consiste nas tribulações que aí se suporta.

 

II Tessalonicenses 1 : 4 – 5 :

 4 – a tal ponto que nós mesmos nos gloriamos de vós nas igrejas de Deus, à vista da vossa constância e fé, em todas as vossas perseguições e nas tribulações que suportais,

 5 – sinal evidente do reto juízo de Deus, para que sejais considerados dignos do reino de Deus, pelo qual, com efeito, estais sofrendo;

 

Romanos 12 : 2 – E não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de  Deus.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: