LEIS MORAIS – LEI DIVINA ou NATURAL – Origem e Conhecimento da Lei Natural – LE – item 625 – JESUS.

31 maio

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

LEIS MORAIS – LEI DIVINA ou NATURAL – Origem e Conhecimento da Lei Natural – LE – item 625 – JESUS.

 

Livro : O Livro dos EspíritosLeis MoraisLei Divina ou NaturalOrigem da Lei Naturalitem 625

 

Origem e conhecimento da lei natural

 

625 Qual é o tipo mais perfeito que Deus ofereceu ao homem para lhe servir de guia e modelo?

Jesus.

 

Jesus é para o homem o exemplo da perfeição moral a que pode pretender a humanidade na Terra.

 

João 14 : 6 – 11

Respondeu-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida;

ninguém vem ao Pai senão por mim.

 

Se vós me tivésseis conhecido, conheceríeis também a meu Pai.

Desde agora o conheceis e o tendes visto.

 

Replicou-lhe Filipe: Senhor, mostra-nos o Pai, e isso nos basta.

Disse-lhe Jesus: Filipe, há tanto tempo estou convosco, e não me tens conhecido?

Quem me vê a mim vê o Pai;

como dizes tu: Mostra-nos o Pai?

 

10  Não crês que eu estou no Pai e que o Pai está em mim?

As palavras que eu vos digo não as digo por mim mesmo;

mas o Pai, que permanece em mim, faz as suas obras.

 

11  Crede-me que estou no Pai, e o Pai, em mim;

crede ao menos por causa das mesmas obras.

 

Deus nos oferece Jesus como o mais perfeito modelo, e a doutrina que ensinou é a mais pura expressão de sua lei, porque era o próprio Espírito Divino e foi o ser mais puro que apareceu na Terra.

 

Se alguns daqueles que pretenderam instruir o homem na lei de Deus algumas vezes o desviaram, ensinando-lhe falsos princípios, foi por se deixarem dominar por sentimentos muito materiais e por ter confundido as leis que regem as condições da vida da alma com as do corpo.

 

II Pedro 3 : 16 – ao falar acerca destes assuntos, como, de fato, costuma fazer em todas as suas epístolas, nas quais há certas coisas difíceis de entender, que os ignorantes e instáveis deturpam, como também deturpam as demais Escrituras, para a própria destruição deles.

 

Muitos anunciaram como leis divinas o que eram apenas leis humanas criadas para servir às paixões e dominar os homens.

 

Jeremias 23 : 16 – 18

16  Assim diz o SENHOR dos Exércitos:

Não deis ouvidos às palavras dos profetas que entre vós profetizam e vos enchem de vãs esperanças;

falam as visões do seu coração, não o que vem da boca do SENHOR.

 

17  Dizem continuamente aos que me desprezam: O SENHOR disse: Paz tereis; e a qualquer que anda segundo a dureza do seu coração dizem: Não virá mal sobre vós.

18  Porque quem esteve no conselho do SENHOR, e viu, e ouviu a sua palavra? Quem esteve atento à sua palavra e a ela atendeu?

 

Jeremias 23 : 21, 25, 26 , 31, 32

 

21  Não mandei esses profetas;

todavia, eles foram correndo;

não lhes falei a eles; contudo, profetizaram.

 

25  Tenho ouvido o que dizem aqueles profetas, proclamando mentiras em meu nome, dizendo: Sonhei, sonhei.

 

26  Até quando sucederá isso no coração dos profetas que proclamam mentiras, que proclamam só o engano do próprio coração?

 

31  Eis que eu sou contra esses profetas, diz o SENHOR, que pregam a sua própria palavra e afirmam: Ele disse.

 

32  Eis que eu sou contra os que profetizam sonhos mentirosos, diz o SENHOR, e os contam, e com as suas mentiras e leviandades fazem errar o meu povo;

pois eu não os enviei, nem lhes dei ordem;

e também proveito nenhum trouxeram a este povo, diz o SENHOR.  

 

Livro : O Evangelho segundo o EspiritismoCapítulo INÃO VIM DESTRUIR A LEICRISTO

 

O Cristo

3. Jesus não veio destruir a lei, isto é, a lei de Deus;

veio cumpri-la, isto é, desenvolvê-la, dar-lhe o verdadeiro sentido e adaptá-la ao grau de adiantamento dos homens.

Por isso é que se nos depara, nessa lei, o principio dos deveres para com Deus e para com o próximo, base da sua doutrina.  

 

Mateus 5 : 17 – 19

17  Não penseis que vim revogar a Lei ou os Profetas;

não vim para revogar, vim para cumprir.

 

18  Porque em verdade vos digo: até que o céu e a terra passem, nem um i ou um til jamais passará da Lei, até que tudo se cumpra.

 

19  Aquele, pois, que violar um destes mandamentos, posto que dos menores, e assim ensinar aos homens, será considerado mínimo no reino dos céus;

aquele, porém, que os observar e ensinar, esse será considerado grande no reino dos céus.

 

Quanto às leis de Moisés, propriamente ditas, ele, ao contrário, as modificou profundamente, quer na substancia, quer na forma.

 

Exemplos :

 

Levítico 24 : 17,19,20

17 – Quem matar alguém será morto.

19 –  Se alguém causar defeito em seu próximo, como ele fez, assim lhe será feito:

20 –  fratura por fratura, olho por olho, dente por dente; como ele tiver desfigurado a algum homem, assim se lhe fará.

 

Mateus 5 : 38 – 40

38 –  Ouvistes que foi dito: Olho por olho, dente por dente.

39 –  Eu, porém, vos digo: não resistais ao perverso; mas, a qualquer que te ferir na face direita, volta-lhe também a outra;

40 –  e, ao que quer demandar contigo e tirar-te a túnica, deixa-lhe também a capa.

 

Levítico 20: 10 – Se um homem adulterar com a mulher do seu próximo, será morto o adúltero e a adúltera.

 

João 8 : 3 – 11

3 –  Os escribas e fariseus trouxeram à sua presença uma mulher surpreendida em adultério e, fazendo-a ficar de pé no meio de todos,

4 –  disseram a Jesus: Mestre, esta mulher foi apanhada em flagrante adultério.

5 –  E na lei nos mandou Moisés que tais mulheres sejam apedrejadas; tu, pois, que dizes?

6 –  Isto diziam eles tentando-o, para terem de que o acusar. Mas Jesus, inclinando-se, escrevia na terra com o dedo.

 

7 –  Como insistissem na pergunta, Jesus se levantou e lhes disse: Aquele que dentre vós estiver sem pecado seja o primeiro que lhe atire pedra.

8 –  E, tornando a inclinar-se, continuou a escrever no chão.

 

9 –  Mas, ouvindo eles esta resposta e acusados pela própria consciência, foram-se retirando um por um, a começar pelos mais velhos até aos últimos, ficando só Jesus e a mulher no meio onde estava.

 

10 –  Erguendo-se Jesus e não vendo a ninguém mais além da mulher, perguntou-lhe: Mulher, onde estão aqueles teus acusadores? Ninguém te condenou?

11 –  Respondeu ela: Ninguém, Senhor!

Então, lhe disse Jesus: Nem eu tampouco te condeno;

vai e não peques mais.

 

Combatendo constantemente o abuso das práticas exteriores e as falsas interpretações, por mais radical reforma não podia fazê-las passar, do que as reduzindo a esta única prescrição:

“Amar a Deus acima de todas as coisas e o próximo como a si mesmo”, e acrescentando: aí estão a lei toda e os profetas. (Mateus 22 : 37 – 40).

 

Por estas palavras: “O céu e a Terra não passarão sem que tudo esteja cumprido até o último iota” (Mateus 5 : 17), quis dizer Jesus ser necessário que a lei de Deus tivesse cumprimento integral, isto é, fosse praticada na Terra inteira, em toda a sua pureza, com todas as suas ampliações e consequências.

 

Efetivamente, de que serviria haver sido promulgada aquela lei, se ela devesse constituir privilégio de alguns homens, ou, sequer, de um único povo?

Sendo filhos de Deus todos os homens, todos, sem distinção nenhuma, são objeto da mesma solicitude.

 

Atos 10 : 34Então, falou Pedro, dizendo: Reconheço, por verdade, que Deus não faz acepção de pessoas;

 

Tiago 2 : 8 – 9

8 Se vós, contudo, observais a lei régia segundo a Escritura: Amarás o teu próximo como a ti mesmo, fazeis bem;

9 se, todavia, fazeis acepção de pessoas, cometeis pecado, sendo arguidos pela lei como transgressores.

 

 

4. Mas, o papel de Jesus não foi o de um simples legislador moralista, tendo por exclusiva autoridade a sua palavra.

Cabia-lhe dar cumprimento às profecias que lhe anunciaram o advento;

a autoridade lhe vinha da natureza excepcional do seu Espírito e da sua missão divina.

 

Lucas 4 : 16 – 21

16  Indo para Nazaré, onde fora criado, entrou, num sábado, na sinagoga, segundo o seu costume, e levantou-se para ler.

 

17  Então, lhe deram o livro do profeta Isaías, e, abrindo o livro, achou o lugar onde estava escrito:

18  O Espírito do Senhor está sobre mim, pelo que me ungiu para evangelizar os pobres;

enviou-me para proclamar libertação aos cativos e restauração da vista aos cegos, para pôr em liberdade os oprimidos,

19  e apregoar o ano aceitável do Senhor.

 

20  Tendo fechado o livro, devolveu-o ao assistente e sentou-se;

e todos na sinagoga tinham os olhos fitos nele.

21  Então, passou Jesus a dizer-lhes: Hoje, se cumpriu a Escritura que acabais de ouvir.

 

Ele viera ensinar aos homens que a verdadeira vida não é a que transcorre na Terra e sim a que é vivida no reino dos céus;

 

Mateus 8 : 11 – Digo-vos que muitos virão do Oriente e do Ocidente e tomarão lugares à mesa com Abraão, Isaque e Jacó no reino dos céus.

 

Marcos 12 : 26 – 27

26  Quanto à ressurreição dos mortos, não tendes lido no Livro de Moisés, no trecho referente à sarça, como Deus lhe falou:

Eu sou o Deus de Abraão, o Deus de Isaque e o Deus de Jacó?

 

27  Ora, ele não é Deus de mortos, e sim de vivos.

Laborais em grande erro.

 

Viera ensinar-lhes o caminho que a esse reino conduz, os meios de eles se reconciliarem com Deus e de pressentirem esses meios na marcha das coisas por vir, para a realização dos destinos humanos.

 

Entretanto, não disse tudo, e sobre muitos pontos se limitou a lançar o gérmen de verdades que, segundo ele próprio o declarou, ainda não podiam ser compreendidas.

Falou de tudo, mas em termos mais ou menos claros.

 

João 14 : 26 – mas o Consolador, o Espírito Santo, a quem o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas e vos fará lembrar de tudo o que vos tenho dito.

 

João 16 : 12 – 14

12  Tenho ainda muito que vos dizer, mas vós não o podeis suportar agora;

 

13  quando vier, porém, o Espírito da verdade, ele vos guiará a toda a verdade;

porque não falará por si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido e vos anunciará as coisas que hão de vir.

14  Ele me glorificará, porque há de receber do que é meu e vo-lo há de anunciar.

 

Para ser apreendido o sentido oculto de algumas palavras suas, era preciso que novas ideias e novos conhecimentos lhes trouxessem a chave indispensável, ideias que, porém, não podiam surgir antes que o espírito humano houvesse alcançado um certo grau de amadurecimento.

 

A Ciência tinha de contribuir poderosamente para a eclosão e o desenvolvimento de tais ideias.

Importava, pois, dar à Ciência tempo para progredir.

 

 

Livro : Filosofia Espírita Espírito MiramezPsicografado por João Nunes Maia.

 

625/LE

 

O MODELO DA HUMANIDADE

 

A questão de número 625, de “O Livro dos Espíritos”, estampa com esplendor a seguinte pergunta feita aos Espíritos superiores, dentre os quais um deles respondeu por todos os mensageiros de Deus:

“Qual o tipo mais perfeito que Deus tem oferecido ao homem, para lhes servir de guia e  modelo ?”

 

E o mensageiro do céu, dominando o verbo de luz, serve de canal para o próprio Criador, respondendo de modo a ressoar em todo o mundo, para os ouvidos de toda a humanidade, com uma só palavra :

“JESUS”.

 

O Mestre dos mestres é, realmente, o modelo no qual todos os homens devem se inspirar, no sentido de caminhar com passos firmes em direção à luz.

 

Certamente que o formulador da pergunta passou seus pensamentos por todos os grandes personagens da história universal, testando um e outro, por vezes sem segurança, em afirmações do seu próprio raciocínio:

não obstante, o Mensageiro de Deus encarregado de fazer reviver o Cristianismo na Terra, limpou todas as dúvidas, dizendo que somente Jesus era e é o guia de todos os povos.

 

E se quisermos buscar mais subsídio para tal certeza, ei-lo no próprio Evangelho do Mestre :

De novo lhes falava Jesus, dizendo :

Eu sou a luz do mundo:

quem me segue não andará nas trevas, pelo contrário, terá a luz da vida. (João 8 : 12)

 

Essa certeza espiritual de que Jesus é  o Pastor de todo o rebanho humano se encontra nas consciências de todos os seres, vibra em todos os reinos da natureza e os anjos cantam na atmosfera da Terra.

 

João 10 : 11 – Eu sou o bom pastor.

O bom pastor dá a vida pelas ovelhas.

 

João 10 : 16 – Ainda tenho outras ovelhas, não deste aprisco;

a mim me convém conduzi-las;

elas ouvirão a minha voz;

então, haverá um rebanho e um pastor.

 

Por esse motivo é que sempre falamos que a Doutrina Espírita sem Jesus perde seu valor, e desfaz-se nas brumas do tempo, esquecendo a sua fonte sustentadora de vida.

 

Poderemos novamente buscar no Evangelho outra afirmação, e esparzindo luz nos escritos desta mensagem com esse assunto relevante :

Estava no mundo, o mundo foi feito por intermédio d’Ele, mas o mundo não o conheceu. (João 1 : 10).

 

Vejamos há quanto tempo o amor do Cristo acompanha essa casa terrestre, formando a sua estrutura, preparando seu ambiente para receber a humanidade que, igualmente, estava sendo firmada para a vida pelas suas mãos generosas.

 

Jesus é, pois, a perfeição moral em todos os rumos de todos os entendimentos e o maior fenômeno que ocorreu na face do planeta foi a Sua vinda a ele.

 

Quanto aos grandes mensageiros que vieram ao mundo como instrutores da humanidade antes do Cristo de Deus, suas doutrinas têm relação com a doutrina de Jesus:

é certo que têm, pois, foi Jesus quem enviou, depois que passou para eles o ensinamento divino de modo a eles o interpretarem e divulgarem junto aos homens.

 

Esses emissários transmitiram a mensagem divina parcialmente, esquecendo muitos conceitos, mas fizeram alguma coisa, e somos gratos pelos seus esforços em conjunto.

 

Em relação a Jesus, a Sua entrega de Deus para a humanidade foi total. A doutrina moral saída dos Seus lábios divinos tem a pureza que somente o amor universal pode dar.

 

E quando Jesus encontra João Batista junto ao Jordão, a voz dos Céus afirmou :

Então, foi ouvida uma voz dos céus:

Tu és o meu Filho amado, em ti me comprazo. (Marcos 1 : 11)

 

A razão não pode tomar outro caminho, se analisarmos Seus grandes feitos, nunca antes comparados, pelo Seu verbo iluminado, tornando-O uno com o Pai.

João 10 : 29 – 30

29  Aquilo que meu Pai me deu é maior do que tudo;

e da mão do Pai ninguém pode arrebatar.

30  Eu e o Pai somos um.

 

João 17 : 11 – Já não estou no mundo, mas eles continuam no mundo, ao passo que eu vou para junto de ti.

Pai santo, guarda-os em teu nome, que me deste, para que eles sejam um, assim como nós.

 

João 17 : 20 – 23

20  Não rogo somente por estes, mas também por aqueles que vierem a crer em mim, por intermédio da sua palavra;

21  a fim de que todos sejam um;

e como és tu, ó Pai, em mim e eu em ti, também sejam eles em nós;

para que o mundo creia que tu me enviaste.

 

22  Eu lhes tenho transmitido a glória que me tens dado, para que sejam um, como nós o somos;

23  eu neles, e tu em mim, a fim de que sejam aperfeiçoados na unidade,

para que o mundo conheça que tu me enviaste e os amaste, como também amaste a mim.

 

Devemos repetir, para atender o coração e a consciência, a pergunta e a resposta de “O Livro dos Espíritos”, de modo a alimentarmos a expressão maior dentro de nós, em seguimento à vida eterna :

 

“Qual o tipo mais perfeito que Deus tem oferecido ao homem, para lhe servir de guia e modelo ?”

“JESUS”.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: