Leis Morais – O BEM E O MAL – Há infração à lei de Deus, quando, em alguns casos, o homem vê a necessidade de destruir até o seu semelhante ?

15 dez

Leis MoraisO BEM E O MALHá infração à lei de Deus, quando, em alguns casos, o homem vê a necessidade de destruir até o seu semelhante ?

 

Leis MoraisLei Divina ou NaturalO BEM E O MALLE item 638

 

Livro : O Livro dos EspíritosParte TerceiraCapítulo ILeis MoraisLei Divina ou NaturalO BEM E O MALitem 638.

 

638 O mal parece, algumas vezes, ser consequência da força das coisas.

Por exemplo, em alguns casos, a necessidade de destruição, mesmo dos nossos semelhantes.

Pode-se dizer que haja infração à lei de Deus?

 

Não deixa de ser o mal, ainda que necessário;

porém, essa necessidade desaparece à medida que a alma se depura, ao passar de uma existência para outra;

 

I Pedro 5 : 10 – depois de terdes sofrido por um pouco, ele mesmo vos há de aperfeiçoar, firmar, fortificar e fundamentar.

 

 

…e então, o homem se torna mais culpado quando o comete, porque melhor o compreende.

 

Livro : O Evangelho segundo o EspiritismoCapítulo XVIIIMuitos os chamados e poucos os escolhidositens 10, 11 e 12A QUEM MUITO FOI DADO, MUITO SERÁ PEDIDO.

 

Muito se pedirá àquele que muito recebeu.

10. O servo que souber da vontade do seu amo e que, entretanto, não estiver pronto e não fizer o que dele queira o amo, será rudemente castigado.

– Mas, aquele que não tenha sabido da sua vontade e fizer coisas dignas de castigo, menos punido será.

 

Muito se pedirá àquele a quem muito se houver dado e maiores contas serão tomadas àquele a quem mais coisas se haja confiado. (LUCAS, cap. XII, vv. 47 e 48.)

 

 

11. Vim a este mundo para exercer um juízo, a fim de que os que não veem vejam e os que veem se tornem cegos.

– Alguns fariseus que estavam, com ele, ouvindo essas palavras, lhe perguntaram: Também nós, então, somos cegos?

– Respondeu-lhes Jesus: Se fôsseis cegos, não teríeis pecados;

 

mas, agora, dizeis que vedes e é por isso que em vós permanece o vosso pecado. (JOÃO, cap. IX, vv. 39 a 41.)

 

 

12. Principalmente ao ensino dos Espíritos é que estas máximas se aplicam.

 

Quem quer que conheça os preceitos do Cristo e não os pratique, é certamente culpado;

 

contudo, além de o Evangelho, que os contém, achar-se espalhado somente no seio das seitas cristãs, mesmo dentro destas quantos há que não o leem, e, entre os que o leem, quantos os que o não compreendem!

 

Resulta daí que as próprias palavras de Jesus são perdidas para a maioria dos homens.

 

 

Tiago 1 : 22 – 25

22  Tornai-vos, pois, praticantes da palavra e não somente ouvintes, enganando-vos a vós mesmos.

 

23  Porque, se alguém é ouvinte da palavra e não praticante, assemelha-se ao homem que contempla, num espelho, o seu rosto natural;

24  pois a si mesmo se contempla, e se retira, e para logo se esquece de como era a sua aparência.

 

25  Mas aquele que considera, atentamente, na lei perfeita, lei da liberdade, e nela persevera, não sendo ouvinte negligente, mas operoso praticante, esse será bem-aventurado no que realizar.

 

 

O ensino dos Espíritos, reproduzindo essas máximas sob diferentes formas, desenvolvendo-as e comentando-as, para pô-las ao alcance de todos, tem isto de particular: não é circunscrito:

todos, letrados ou iletrados, crentes ou incrédulos, cristãos ou não, o podem receber, pois que os Espíritos se comunicam por toda parte.

 

Hebreus 1 : 14 – Não são todos eles ESPÍRITOS ministradores, enviados para serviço a favor dos que hão de herdar a salvação?

 

Hebreus 2 : 1 – 3

Por esta razão, importa que nos apeguemos, com mais firmeza, às verdades ouvidas, para que delas jamais nos desviemos.

Se, pois, se tornou firme a palavra falada por meio de anjos, e toda transgressão ou desobediência recebeu justo castigo,

como escaparemos nós, se negligenciarmos tão grande salvação?

 

A qual, tendo sido anunciada inicialmente pelo Senhor, foi-nos depois confirmada pelos que a ouviram;

 

 

Nenhum dos que o recebam, diretamente ou por intermédio de outrem, pode pretextar ignorância;

não se pode desculpar nem com a falta de instrução, nem com a obscuridade do sentido alegórico.

 

Aquele, portanto, que não o põe em prática, para melhorar-se, que o admira como coisa interessante e curiosa, sem que lhe toque o coração, que não se torna nem menos fútil, nem menos orgulhoso, nem menos egoísta, nem menos apegado aos bens materiais, nem melhor para seu próximo,

mais culpado é, porque mais meios tem de conhecer a verdade.

 

Mateus 7 : 24 – 27

24  Todo aquele, pois, que ouve estas minhas palavras e as pratica será comparado a um homem prudente que edificou a sua casa sobre a rocha;

25  e caiu a chuva, transbordaram os rios, sopraram os ventos e deram com ímpeto contra aquela casa, que não caiu, porque fora edificada sobre a rocha.

 

26  E todo aquele que ouve estas minhas palavras e não as pratica será comparado a um homem insensato que edificou a sua casa sobre a areia;

27  e caiu a chuva, transbordaram os rios, sopraram os ventos e deram com ímpeto contra aquela casa, e ela desabou, sendo grande a sua ruína.

 

João 8 : 31 – 32

31  Disse, pois, Jesus aos judeus que haviam crido nele:

Se vós permanecerdes na minha palavra, sois verdadeiramente meus discípulos;

 

32  e conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.

 

 

Os médiuns que obtêm boas comunicações, ainda mais censuráveis são, se persistem no mal, porque muitas vezes escrevem sua própria condenação e porque, se não os cegasse o orgulho, reconheceriam que a eles é que se dirigem os Espíritos.

 

Mas, em vez de tomarem para si as lições que escrevem, ou que leem escritas por outros, têm por única preocupação aplicá-las aos demais, confirmando assim estas palavras de Jesus: “Vedes um argueiro no olho do vosso próximo e não vedes a trave que está no vosso.” (Mateus 7 : 3)

 

Por esta sentença: “Se fôsseis cegos, não teríeis pecados”, quis Jesus significar que a culpabilidade está na razão das luzes que a criatura possua.

 

Ora, os fariseus, que tinham a pretensão de ser, e eram, com efeito, os mais esclarecidos da sua nação, mais culposos se mostravam aos olhos de Deus, do que o povo ignorante.

O mesmo se dá hoje.

 

Aos espíritas, pois, muito será pedido, porque muito hão recebido;

mas, também, aos que houverem aproveitado, muito será dado.

 

O primeiro cuidado de todo espírita sincero, deve ser o de procurar saber se, nos conselhos que os Espíritos dão, alguma coisa não há que lhe diga respeito.

 

O Espiritismo vem multiplicar o número dos chamados.

Pela fé que faculta, multiplicará também o número dos escolhidos.

 

Mateus 22 : 14 – Porque muitos são chamados, mas poucos, escolhidos.

 

 

Livro : Filosofia Espírita –  Capítulo 26Espírito MiramezPsicografado por João Nunes Maia item 638

 

638/LE   

 

ESCÂNDALO

 

O que chamamos de mal, por vezes é necessário, conforme a evolução da alma.

Isso constitui processo de despertamento do espírito.

Somente depois que o espírito atinge determinado grau de evolução espiritual, não é mais necessário o escândalo.

É bom que anotemos o que disse Jesus :

Ai do mundo, por causa dos escândalos;

porque é inevitável que venham escândalos, mais ai do homem pelo qual vem o escândalo. (Mateus 18 : 7)   

  

“O Livro dos Espíritos” fala o mesmo que o Evangelho, por ser a sua continuação, falando as mesmas verdades espirituais.

O escândalo é necessário, no entanto, ai do homem que escandalizar.

 

Há certas circunstâncias na vida em que a alma se sente obrigada a agir mal, entretanto, ela recebe a correspondência do referido erro, para aprender a respeitar a lei.

 

O  verdadeiro erro se encontra no mal, que desfaz a fraternidade e faz esquecer o amor;

que não conhece a caridade, e muito menos o perdão.

 

 

Disse “O Livro dos Espíritos”;

Embora necessário, o mal não deixa de ser o mal.   

 

 

O Espiritismo, codificado pelo ilustre professor Allan Kardec, junto ao qual muitos Espíritos puros trabalharam, vem, pela força do amor de Jesus, nos ajudar a não precisarmos mais de escandalizar.

 

João 16 : 12 – 14

12  Tenho ainda muito que vos dizer, mas vós não o podeis suportar agora;

 

13  quando vier, porém, o Espírito da verdade, ele vos guiará a toda a verdade;

porque não falará por si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido e vos anunciará as coisas que hão de vir.

 

14  Ele me glorificará, porque há de receber do que é meu e vo-lo há de anunciar.

 

 

Observação : No primeiro Post da Categoria CRISTIANISMO E ESPIRITISMO há uma biografia de Allan Kardec.

 

 

Essa necessidade desaparece à medida que o Espírito vai se depurando, porque “o amor cobre a multidão dos pecados”, disse o apóstolo Pedro.

 

I Pedro 4 : 8 – Acima de tudo, porém, tende amor intenso uns para com os outros, porque o amor cobre multidão de pecados.

 

João 15 : 10 – 12

10 Se guardardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor;

assim como também eu tenho guardado os mandamentos de meu Pai e no seu amor permaneço.

 

11  Tenho-vos dito estas coisas para que a minha alegria esteja em vós, e a vossa alegria seja completa.

 

12  O meu mandamento é este:

que vos ameis uns aos outros, assim como eu vos amei.

 

 

II João 6 – E o amor é este:

que andemos segundo os seus mandamentos.

 

Este mandamento, como ouvistes desde o princípio,

é que andeis nesse amor.

 

 

Cobre (o amor) porque instrui e educa, traz ao homem, ou mesmo ao Espírito desencarnado, a luz do entendimento.

A alegria nele é constante, por se alegrar pelo amor, e perdoa por amor aos seus semelhantes.

 

Salmos 97 : 11 – 12

11  A luz difunde-se para o justo, e a alegria, para os retos de coração.

12  Alegrai-vos no SENHOR, ó justos, e dai louvores ao seu santo nome.

 

 

Quem dota as almas dessa pureza, são os processos de reencarnação.

É pois, de corpo a corpo, de passo a passo na senda da vida e nas vidas sucessivas, que o Espírito se sente livre de todo mal.

 

Gênesis 15 : 15 – 16

15  E tu irás para os teus pais em paz;

serás sepultado em ditosa velhice.

 

16  Na quarta geração, tornarão para aqui;

 

 

Jó 8 : 7 – 9

O teu primeiro estado, na verdade, terá sido pequeno, mas o teu último crescerá sobremaneira.

 

Pois, eu te peço, pergunta agora a gerações passadas e atenta para a experiência de seus pais;

 

porque nós somos de ontem e nada sabemos;

porquanto nossos dias sobre a terra são como a sombra.

 

 

Isaías 26 : 19 – Os vossos mortos e também o meu cadáver viverão e ressuscitarão;

despertai e exultai, os que habitais no pó, porque o teu orvalho, ó Deus, será como o orvalho de vida, e a terra dará à luz os seus mortos.

 

 

A grande cooperação da Doutrina dos Espíritos é nos ensinar a fazer e sentir a caridade, força poderosa que vibra e liberta as criaturas em todos os mundos.  

 

I João 3 : 17 – 18

17  Ora, aquele que possuir recursos deste mundo, e vir a seu irmão padecer necessidade, e fechar-lhe o seu coração, como pode permanecer nele o amor de Deus?

 

18  Filhinhos, não amemos de palavra, nem de língua, mas de fato e de verdade.

 

 

Se tu sentes necessidade de escandalizar, tem cuidado, que o teu mundo interno não vai bem.

Usa o recurso da oração e da vigilância, para não caíres em novas tentações, porque o fruto do mal é a desarmonia de todos os sentimentos.

 

Mateus 26 : 41 – Vigiai e orai, para que não entreis em tentação;

o espírito, na verdade, está pronto, mas a carne é fraca.

 

 

Compete a cada um policiar-se a si mesmo, estudar a natureza e buscar em Cristo todo o socorro para manifestação do bem universal em nossos caminhos.

 

João 14 : 6 – Respondeu-lhe Jesus:

Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida;

ninguém vem ao Pai senão por mim.

 

 

O Espírito foi criado, tornamos a repetir, simples e ignorante, e para que ele desperte, ou comece a despertar suas qualidades que dormem na consciência, necessário se faz que a princípio ele conheça o mal.

 

É pelas consequências do mal, que o bem, verifica se a sua vida é um bem contínuo, se esse homem ama dentro da universalidade das coisas, se esse homem perdoa, sem condições estipuladas.

 

Salmos 37 : 27 – Aparta-te do mal e faze o bem, e será perpétua a tua morada.

 

 

Tudo no mundo se encontra dirigido pela justiça, que é o mesmo amor e a mesma harmonia universal.

 

Se já conheces o Evangelho, e se já te esforças para vivê-lo, não compensa dares escândalos, por ser a sua corrigenda dolorosa.

 

Mateus 11 : 12 – Desde os dias de João Batista até agora, o reino dos céus é tomado por esforço, e os que se esforçam se apoderam dele.

 

Lucas 16 : 16 – A Lei e os Profetas vigoraram até João; desde esse tempo, vem sendo anunciado o evangelho do reino de Deus,

e todo homem se esforça por entrar nele.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: