Leis Morais – O BEM E O MAL – 646 – O mérito do bem depende de algumas condições ou há diferentes graus de mérito no bem?

15 abr

Leis MoraisO BEM E O MAL646O mérito do bem depende de algumas condições ou há diferentes graus de mérito no bem?

 

Leis MoraisLei Divina ou NaturalO BEM E O MALLEitem 646

 

Livro : O Livro dos EspíritosParte TerceiraCapítulo ILeis MoraisLei Divina ou NaturalO BEM E O MALitem 646

 

646 O mérito do bem depende de algumas condições ou há diferentes graus de mérito no bem?

O mérito do bem está na dificuldade em praticá-lo;

não há mérito em fazer o bem sem esforço e quando não custa nada.

 

Lucas 16 : 16 – A Lei e os Profetas vigoraram até João;

desde esse tempo, vem sendo anunciado o evangelho do reino de Deus,

e todo homem se esforça por entrar nele.

 

Romanos 12 : 17 – 18

17  Não torneis a ninguém mal por mal;

esforçai-vos por fazer o bem perante todos os homens;

 

18  se possível, quanto depender de vós, tende paz com todos os homens;

 

 

Deus tem mais em conta o pobre que partilha de seu único pedaço de pão do que o rico que dá apenas o supérfluo.

Foi o que Jesus ensinou ao falar da esmola da viúva.

 

Lucas 21 : 1 – 4

Estando Jesus a observar, viu os ricos lançarem suas ofertas no gazofilácio.

Viu também certa viúva pobre lançar ali duas pequenas moedas;

 

e disse: Verdadeiramente, vos digo que esta viúva pobre deu mais do que todos.

Porque todos estes deram como oferta daquilo que lhes sobrava;

esta, porém, da sua pobreza deu tudo o que possuía, todo o seu sustento.

 

 

Livro : Filosofia Espírita  XIII –  Capítulo 34Espírito MiramezPsicografado por João Nunes Maiaitem 646.

 

646/LE

 

ÓBOLO DA VIÚVA

 

O óbolo da viúva, verdadeiramente, é o símbolo da caridade mais pura, porque foi dado com o coração.

Ela deu tudo o que tinha para dar, talvez, o de que precisava para se alimentar.

No entanto, a caridade entre os homens que crescem espiritualmente, toma outras formas.

As posições são variadas no íntimo do coração.

 

Se já compreendemos que a evolução não dá saltos, mas tem uma sequência de passo a passo, de vida a vida, jamais o ser humano, mesmo acompanhando grandes mestres da filosofia espiritualista, pode pretender fazê-la na perfeição que lhe cabe, com o coração em Jesus.

 

Portanto, mesmo que as pessoas não sintam, como a viúva pobre do Evangelho, o amor de doar o que tem em favor dos que sofrem, o que elas fizerem, mesmo do que sobra em sua mesa, já é um começo.

 

Provérbios 3 : 27 – 28

27  Não te furtes a fazer o bem a quem de direito, estando na tua mão o poder de fazê-lo.

28  Não digas ao teu próximo: Vai e volta amanhã;

então, to darei, se o tens agora contigo.

 

 

A criança, quando começa a andar, não tem os passos firmes de um adulto.

A princípio, são passos trôpegos, para depois irem se firmando, à medida que as forças forem chegando e a mente dominando seu corpo.

 

Para nós, todo ato de caridade é louvável;

com o tempo, aprenderemos a fazer caridade por amor.

 

Hebreus 5 : 13 – 14

13  Ora, todo aquele que se alimenta de leite é inexperiente na palavra da justiça, porque é criança.

14  Mas o alimento sólido é para os adultos, para aqueles que, pela prática, têm as suas faculdades exercitadas para discernir não somente o bem, mas também o mal.

 

I Coríntios 13 : 10 – 13

10  Quando, porém, vier o que é perfeito, então, o que é em parte será aniquilado.

11  Quando eu era menino, falava como menino, sentia como menino, pensava como menino;

quando cheguei a ser homem, desisti das coisas próprias de menino.

 

12  Porque, agora, vemos como em espelho, obscuramente;

então, veremos face a face.

Agora, conheço em parte;

então, conhecerei como também sou conhecido.

 

13  Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três;

porém o maior destes é o amor.

 

 

Com a Doutrina Espírita, pelas suas sábias dissertações sobre a caridade, aprenderemos, pela maturidade espiritual, a sempre servir aos que andam conosco a caminho.

 

Gálatas 6 : 9 – 10

E não nos cansemos de fazer o bem, porque a seu tempo ceifaremos, se não desfalecermos.

10  Por isso, enquanto tivermos oportunidade, façamos o bem a todos, mas principalmente aos da família da fé.

 

 

Admiramos a nobreza do gesto da viúva, se servindo daquilo que tinha para ofertar, de modo que nem o gazofilácio anunciou, mas, Jesus, vendo e sentindo a sinceridade dela, alegrou-se-lhe o coração em ver o amor que desprendia do coração da mulher em favor das criaturas.

 

O que vale mais, certamente que são os sentimentos que irradiam na hora da doação, e não a quantidade.

 

Mas, nos dias atuais, mesmo que faltem sentimentos de fraternidade no coração doador, na oferta que cai das mãos nobres dos ricos,

ela é abençoada por enxugar muitas lágrimas, por dar pão a muitos famintos e vestir muitos nus.

 

I Timóteo 6 : 17 – 18

17  Exorta aos ricos do presente século que não sejam orgulhosos, nem depositem a sua esperança na instabilidade da riqueza, mas em Deus, que tudo nos proporciona ricamente para nosso aprazimento;

 

18  que pratiquem o bem, sejam ricos de boas obras, generosos em dar e prontos a repartir;

 

 

Também encontramos com frequência, pequenos óbolos cheios de ódio, assim como grandes quantidades envolvidos em amor.

De qualquer forma, toda dádiva será abençoada, desde quando sirva de amparo para os que sofrem.

 

Mateus 23 : 23 – Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas, porque dais o dízimo da hortelã, do endro e do cominho e tendes negligenciado os preceitos mais importantes da Lei :

a justiça, a misericórdia e a fé;

devíeis, porém, fazer estas coisas, sem omitir aquelas!

 

 

“O Livro dos Espíritos” é de uma sabedoria ímpar, pelo que diz na questão em estudo :

“Em melhor conta tem Deus o pobre que divide com o outro o seu único pedaço de pão, do que o rico que apenas dá o que lhe sobra.”

 

Colocamos a palavra “divide” em destaque, para que possas entender o sentido oculto do assunto, porque há muitos que acham que a caridade verdadeira é aquela em que o pobre dá tudo o que tem, ficando sem o suficiente, quando ele mata a fome do seu irmão e fica com fome, despe-se para vestir o outro.

 

Dividir é a caridade mais acertada.

 

 

II Coríntios 9 : 7 – 11

Cada um contribua segundo tiver proposto no coração, não com tristeza ou por necessidade;

porque Deus ama a quem dá com alegria.

 

Deus pode fazer-vos abundar em toda graça, a fim de que, tendo sempre, em tudo, ampla suficiência, superabundeis em toda boa obra,

como está escrito: Distribuiu, deu aos pobres, a sua justiça permanece para sempre.

 

10  Ora, aquele que dá semente ao que semeia e pão para alimento também suprirá e aumentará a vossa sementeira e multiplicará os frutos da vossa justiça,

11  enriquecendo-vos, em tudo, para toda generosidade, a qual faz que, por nosso intermédio, sejam tributadas graças a Deus.

 

 

E disse: verdadeiramente vos digo que esta viúva deu mais do que todos. (Lucas 21: 3)

 

Deu mais do que os que ali estavam doando do que lhes sobrava.

Jesus multiplicou os pães por amor.

 

O amor é tudo, é o que move todas as dádivas verdadeiras.

Faze tudo com amor, tudo com perfeição, que a tua vida passará a mudar sempre para melhor.

 

 

Romanos 13 : 8 – 10

A ninguém fiqueis devendo coisa alguma, exceto o amor com que vos ameis uns aos outros;

pois quem ama o próximo tem cumprido a lei.

 

Pois isto: Não adulterarás, não matarás, não furtarás, não cobiçarás, e, se há qualquer outro mandamento,

tudo nesta palavra se resume:

Amarás o teu próximo como a ti mesmo.

 

10  O amor não pratica o mal contra o próximo;

de sorte que o cumprimento da lei é o amor.

 

 

I Coríntios 13 : 1 – 7

Ainda que eu fale as línguas dos homens e dos anjos, se não tiver amor, serei como o bronze que soa ou como o címbalo que retine.

 

Ainda que eu tenha o dom de profetizar e conheça todos os mistérios e toda a ciência;

ainda que eu tenha tamanha fé, a ponto de transportar montes, se não tiver amor, nada serei.

 

E ainda que eu distribua todos os meus bens entre os pobres e ainda que entregue o meu próprio corpo para ser queimado, se não tiver amor, nada disso me aproveitará.

 

O amor é paciente, é benigno;

o amor não arde em ciúmes, não se ufana, não se ensoberbece,

 

não se conduz inconvenientemente, não procura os seus interesses, não se exaspera, não se ressente do mal;

 

não se alegra com a injustiça, mas regozija-se com a verdade;

 

tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.

 

 

Quem ainda não tem condições de doar com amor, que continue a fazê-lo por qualquer outro motivo,

que a maturidade, no amanhã, surgirá para lhe ensinar a verdadeira fraternidade.

 

 

II Pedro 1 : 5 – 8

por isso mesmo, vós, reunindo toda a vossa diligência, associai com a vossa fé a virtude;

com a virtude, o conhecimento;

 

com o conhecimento, o domínio próprio;

com o domínio próprio, a perseverança;

com a perseverança, a piedade;

 

com a piedade, a fraternidade;

com a fraternidade, o amor.

 

Porque estas coisas, existindo em vós e em vós aumentando,

fazem com que não sejais nem inativos, nem infrutuosos no pleno conhecimento de nosso Senhor Jesus Cristo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: