LEIS MORAIS – LEI DA ADORAÇÃO – 658 – A PRECE – A prece (oração,) é agradável a Deus?

15 out

LEIS MORAISLEI DA ADORAÇÃO658A PRECEA prece (oração, ) é agradável a Deus?

 

Livro : O Livro dos EspíritosParte TerceiraLeis MoraisCapítulo IILei da AdoraçãoA PRECELEitem 658 .

 

658 A prece (oração,) é agradável a Deus?

A prece é sempre agradável a Deus quando é do coração, porque a intenção é tudo e a prece do coração é preferível à que se pode ler, por mais bela que seja, se for lida mais com os lábios do que com o sentimento.

A prece é agradável a Deus quando é dita com fé, fervor e sinceridade;

 

Mateus 21 : 22 – e tudo quanto pedirdes em oração, crendo, recebereis.

 

 

Mas não acrediteis que Ele seja tocado pela prece do homem fútil, orgulhoso e egoísta, a menos que signifique de sua parte, um ato de sincero arrependimento e verdadeira humildade.

 

Mateus 23 : 14 – Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas, porque devorais as casas das viúvas e, para o justificar, fazeis longas orações;

por isso, sofrereis juízo muito mais severo!

 

 

Livro: O Evangelho segundo o EspiritismoCapítulo XXVIIPEDI E OBTEREIS.

 

QUALIDADES DA PRECE

1. Quando orardes, não vos assemelheis aos hipócritas, que, afetadamente, oram de pé nas sinagogas e nos cantos das ruas para serem vistos pelos homens.

– Digo-vos, em verdade, que eles já receberam sua recompensa.

 

– Quando quiserdes orar, entrai para o vosso quarto e, fechada a porta, orai a vosso Pai em secreto;

e vosso Pai, que vê o que se passa em secreto, vos dará a recompensa.

 

Não cuideis de pedir muito nas vossas preces, como fazem os pagãos, os quais imaginam que pela multiplicidade das palavras é que serão atendidos.

Não vos torneis semelhantes a eles, porque vosso Pai sabe do que é que tendes necessidade, antes que lho peçais. (MATEUS, cap. VI, vv., 5 a 8.)

 

 

2. Quando vos aprestardes para orar, se tiverdes qualquer coisa contra alguém, perdoai-lhe, a fim de que vosso Pai, que está nos céus, também vos perdoe os vossos pecados.

– Se não perdoardes, vosso Pai, que está nos céus, também não vos perdoará os pecados. (MARCOS, cap. XI, vv. 25 e 26.)

 

 

3. Também disse esta parábola a alguns que punham a sua confiança em si mesmos, como sendo justos, e desprezavam os outros:

 

Dois homens subiram ao templo para orar;

um era fariseu, publicano o outro.

 

– O fariseu, conservando-se de pé, orava assim, consigo mesmo:

Meu Deus, rendo-vos graças por não ser como os outros homens, que são ladrões, injustos e adúlteros, nem mesmo como esse publicano.

Jejuo duas vezes na semana;

dou o dízimo de tudo o que possuo.

 

O publicano, ao contrário, conservando-se afastado, não ousava, sequer, erguer os olhos ao céu;

mas, batia no peito, dizendo: Meu Deus, tem piedade de mim, que sou um pecador.

 

Declaro-vos que este voltou para a sua casa, justificado, e o outro não;

porquanto, aquele que se eleva será rebaixado e aquele que se humilha será elevado. (LUCAS, cap. XVIII, vv. 9 a 14.)

 

Observação :

FARISEU : Membro de uma seita judaica surgida no século II a.C., que se caracteriza pela observância exageradamente rigorosa das prescrições da lei escrita, mas que, nos Evangelhos, é acusada de hipocrisia e excessivo formalismo.

 

PUBLICANO : Na Roma antiga, cobrador de rendimentos públicos.

 

4. Jesus definiu claramente as qualidades da prece.

 

Quando orardes, diz ele, não vos ponhais em evidência; antes, orai em secreto.

 

Não afeteis orar muito, pois não é pela multiplicidade das palavras que sereis escutados, mas pela sinceridade delas.

 

Antes de orardes, se tiverdes qualquer coisa contra alguém, perdoai-lhe, visto que a prece não pode ser agradável a Deus, se não parte de um coração purificado de todo sentimento contrário à caridade.

 

Orai, enfim, com humildade, como o publicano, e não com orgulho, como o fariseu.

 

Examinai os vossos defeitos, não as vossas qualidades e, se vos comparardes aos outros, procurai o que há em vós de mau. (Cap. X, nº 7 e nº 8.)

 

 

Livro : O Evangelho segundo o EspiritismoCapítulo Xitens : 7 e 8.

 

O sacrifício mais agradável a Deus

 
7. Se, portanto, quando fordes depor vossa oferenda no altar, vos lembrardes de que o vosso irmão tem qualquer coisa contra vós, – deixai a vossa dádiva junto ao altar e ide, antes, reconciliar-vos com o vosso irmão;

depois, então, voltai a oferecê-la. – (MATEUS, cap. V, vv. 23 e 24.)

 

8. Quando diz: “Ide reconciliar-vos com o vosso irmão, antes de depordes a vossa oferenda no altar”, Jesus ensina que o sacrifício mais agradável ao Senhor é o que o homem faça do seu próprio ressentimento;

que, antes de se apresentar para ser por ele perdoado, precisa o homem haver perdoado e reparado o agravo que tenha feito a algum de seus irmãos.

 

Só então a sua oferenda será bem aceita, porque virá de um coração expungido de todo e qualquer pensamento mau.

Ele materializou o preceito, porque os judeus ofereciam sacrifícios materiais; cumpria–lhe conformar suas palavras aos usos ainda em voga.

 

O cristão não oferece dons materiais, pois que espiritualizou o sacrifício.

Com isso, porém, o preceito ainda mais força ganha.

 

Ele oferece sua alma a Deus e essa alma tem de ser purificada.

Entrando no templo do Senhor, deve ele deixar fora todo sentimento de ódio e de animosidade, todo mau pensamento contra seu irmão.

Só então os anjos levarão sua prece aos pés do Eterno.

 

Eis aí o que ensina Jesus por estas palavras:

“Deixai a vossa oferenda junto do altar e ide primeiro reconciliar-vos com o vosso irmão, se quiserdes ser agradável ao Senhor.”

 

 

Livro : Filosofia Espírita  XIII –  Capítulo 46Espírito MiramezPsicografado por João Nunes Maiaitem 658.

 

658/LE

 

A SÚPLICA

 

Deus não sente emoções de tristeza nem de alegria, do modo que  pensamos e sentimos, como Espíritos ainda de certo modo ignorantes.

Agradar a Deus, tudo agrada, porque Ele, o Soberano Senhor, sabe transformar até o que chamamos de mal no bem mais puro, porque Ele é Amor.

 

I João 4 : 16 – E nós conhecemos e cremos no amor que Deus tem por nós.

Deus é amor, e aquele que permanece no amor permanece em Deus, e Deus, nele.

 

A prece de coração, com a maior dose de amor e humildade, atrai para junto de quem a faz, energias sutis, capazes de harmonizar todo o ser, e ainda beneficiar aos que nele pensam e aos em que ele pensa.

 

É um comportamento espiritual livre e fascinante, é um degrau a mais que o Espírito atinge na urdidura do seu amor;

quanto mais amor, mais força a alma possui na oração.

 

I João 4 : 12 – Ninguém jamais viu a Deus;

se amarmos uns aos outros, Deus permanece em nós, e o seu amor é, em nós, aperfeiçoado.

 

 

Deus, sendo onisciente (que sabe tudo) , sabe quais os filhos que estão preparados para orar verdadeiramente, em espírito e verdade.

 

João 4 : 24 – Deus é espírito;

e importa que os seus adoradores o adorem em espírito e em verdade.

 

 

Aqueles que não chegaram a este nível superior, é por lhes faltar tempo de maturidade espiritual;

 

I Coríntios 14 : 1 – Segui o amor e procurai, com zelo, os dons espirituais, mas principalmente que profetizeis.

 

 

Ele ajuda a todos com o mesmo amor, todavia, o recebimento da ajuda de Deus é diferenciado pela elevação das almas.

 

Salmos 143 : 8 e 10

Faze-me ouvir, pela manhã, da tua graça, pois em ti confio;

mostra-me o caminho por onde devo andar, porque a ti elevo a minha alma.

 

10  Ensina-me a fazer a tua vontade, pois tu és o meu Deus;

guie-me o teu bom Espírito por terreno plano.

 

 

De certo modo, é bastante sutil a ação de certos segredos da vida.

Para que compreendas, é necessário que a razão seja movida pelo amor, sem os contrários que perturbam o Espírito.

Os que discutem são cegos que desejam guiar cegos, e todos sabemos qual é o seu destino.

 

Tito 3 : 8 – 9

Fiel é esta palavra, e quero que, no tocante a estas coisas, faças afirmação, confiadamente, para que os que têm crido em Deus sejam solícitos na prática de boas obras.

Estas coisas são excelentes e proveitosas aos homens.

 

Evita discussões insensatas, genealogias, contendas e debates sobre a lei; porque não têm utilidade e são fúteis.

 

 

Jesus subia ao monte, orava ao Pai, e dali saía irradiando forças revigorantes, que com uma só palavra curava a muitos.

 

Mateus 26 : 36 – Em seguida, foi Jesus com eles a um lugar chamado Getsêmani e disse a seus discípulos: Assentai-vos aqui, enquanto eu vou ali orar;

 

Mateus 4 : 23 – Percorria Jesus toda a Galiléia, ensinando nas sinagogas, pregando o evangelho do reino e curando toda sorte de doenças e enfermidades entre o povo.

 

 

Os discípulos também O acompanhavam;

oravam a seu modo, e às vezes saíam discutindo qual deles seria o maior.

 

Marcos 9 : 34 – 37

33  Tendo eles partido para Cafarnaum, estando ele em casa, interrogou os discípulos: De que é que discorríeis pelo caminho?

34  Mas eles guardaram silêncio;

porque, pelo caminho, haviam discutido entre si sobre quem era o maior.

 

35  E ele, assentando-se, chamou os doze e lhes disse:

Se alguém quer ser o primeiro, será o último e servo de todos.

 

36  Trazendo uma criança, colocou-a no meio deles e, tomando-a nos braços, disse-lhes:

37  Qualquer que receber uma criança, tal como esta, em meu nome, a mim me recebe;

e qualquer que a mim me receber, não recebe a mim, mas ao que me enviou.

 

 

Tudo depende do grau espiritual que já se alcançou na pauta da vida.

Deus, como justiça e amor, derramava nos discípulos de Jesus o mesmo amor que no Seu filho amado;

no entanto, o que Jesus transformava em bênçãos, os Seus seguidores não tinham capacidade para fazê-lo.

 

Mateus 17 : 19 – 20

19  Então, os discípulos, aproximando-se de Jesus, perguntaram em particular: Por que motivo não pudemos nós expulsá-lo?

 

20  E ele lhes respondeu: Por causa da pequenez da vossa fé.

Pois em verdade vos digo que, se tiverdes fé como um grão de mostarda, direis a este monte: Passa daqui para acolá, e ele passará.

Nada vos será impossível.

 

 

Rasputin (1) curava à distância os enfermos, mesmo com vida incorreta que levava, e muitos dos sacerdotes, com pleno direito de exercer seus mandatos ante os seus superiores, não curavam nem de perto os enfermos.

O transformador humano é tudo, na ordem da prece.

 

(1) Gregori Yefimovich Rasputín foi um místico russo nascido em 1869.

Era um camponês siberiano, simples que graças a seus poderes psíquicos e capacidades curativas, fez fama por toda a Rússia durante o final de século XIX.

 

 

Se queres saber orar, exercita, e passa a viver os preceitos que Jesus ensinou.

 

Mateus 6 : 5 – 8

E, quando orardes, não sereis como os hipócritas;

porque gostam de orar em pé nas sinagogas e nos cantos das praças, para serem vistos dos homens.

Em verdade vos digo que eles já receberam a recompensa.

 

Tu, porém, quando orares, entra no teu quarto e, fechada a porta, orarás a teu Pai, que está em secreto;

e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará.

 

E, orando, não useis de vãs repetições, como os gentios;

porque presumem que pelo seu muito falar serão ouvidos.

 

Não vos assemelheis, pois, a eles;

porque Deus, o vosso Pai, sabe o de que tendes necessidade, antes que lho peçais.

 

 

Lucas 11 : 1 – 4

1  De uma feita, estava Jesus orando em certo lugar;

quando terminou, um dos seus discípulos lhe pediu:

Senhor, ensina-nos a orar como também João ensinou aos seus discípulos.

 

Então, ele os ensinou:

Quando orardes, dizei:

Pai, santificado seja o teu nome;

venha o teu reino;

 

o pão nosso cotidiano dá-nos de dia em dia;

 

perdoa-nos os nossos pecados, pois também nós perdoamos a todo o que nos deve;

e não nos deixes cair em tentação.

 

 

Hebreus 13 : 16 – Não negligencieis, igualmente, a prática do bem e a mútua cooperação;

pois, com tais sacrifícios, Deus se compraz.

 

 

Tiago 1 : 22 – 25

22  Tornai-vos, pois, praticantes da palavra e não somente ouvintes, enganando-vos a vós mesmos.

 

23  Porque, se alguém é ouvinte da palavra e não praticante, assemelha-se ao homem que contempla, num espelho, o seu rosto natural;

24  pois a si mesmo se contempla, e se retira, e para logo se esquece de como era a sua aparência.

 

25  Mas aquele que considera, atentamente, na lei perfeita, lei da liberdade, e nela persevera, não sendo ouvinte negligente, mas operoso praticante, esse será bem-aventurado no que realizar.

 

 

O amor puro é o veículo de cura mais eficaz.

Falamos somente do amor, porque não existe fé sem amor.

 

Tiago 2 : 14 – 17

Meus irmãos, qual é o proveito, se alguém disser que tem fé, mas não tiver obras?

Pode, acaso, semelhante fé salvá-lo?

 

15  Se um irmão ou uma irmã estiverem carecidos de roupa e necessitados do alimento cotidiano,

16  e qualquer dentre vós lhes disser: Ide em paz, aquecei-vos e fartai-vos, sem, contudo, lhes dar o necessário para o corpo, qual é o proveito disso?

 

17  Assim, também a fé, se não tiver obras, por si só está morta.

 

 

II Pedro 1 : 5 – 8

por isso mesmo, vós, reunindo toda a vossa diligência, associai com a vossa fé a virtude;

com a virtude, o conhecimento;

 

com o conhecimento, o domínio próprio;

com o domínio próprio, a perseverança;

com a perseverança, a piedade;

 

com a piedade, a fraternidade;

com a fraternidade, o amor.

 

Porque estas coisas, existindo em vós e em vós aumentando, fazem com que não sejais nem inativos, nem infrutuosos no pleno conhecimento de nosso Senhor Jesus Cristo.

 

 

Quando a súplica parte somente dos lábios, decorada, ela perde-se no tempo, e o vento a leva como se fosse folha morta.

 

Mateus 6 : 7 – E, orando, não useis de vãs repetições, como os gentios;

porque presumem que pelo seu muito falar serão ouvidos.

 

 

No entanto, quando o Espírito alimenta a fé e confia nos poderes do amor em Cristo, ele faz coisas das quais ele mesmo se admira, porque Deus opera por seu intermédio.

 

I Coríntios 12 : 6 – 11

E há diversidade nas realizações, mas o mesmo Deus é quem opera tudo em todos.

 

A manifestação do Espírito é concedida a cada um visando a um fim proveitoso.

 

Porque a um é dada, mediante o Espírito, a palavra da sabedoria;

e a outro, segundo o mesmo Espírito, a palavra do conhecimento;

 

a outro, no mesmo Espírito, a fé;

e a outro, no mesmo Espírito, dons de curar;

 

10  a outro, operações de milagres;

a outro, profecia;

a outro, discernimento de espíritos;

a um, variedade de línguas;

e a outro, capacidade para interpretá-las.

 

11  Mas um só e o mesmo Espírito realiza todas estas coisas, distribuindo-as, como lhe apraz, a cada um, individualmente.

 

 

O poder da fé e a confiança de Jesus ultrapassam todos os raciocínios, por se encontrarem em outra dimensão de entendimento.

 

O orgulhoso e o egoísta não sabem orar, e podemos chamar a oração deles de reza (1), nome sem expressão na ordem das coisas divinas.

(1) Reza : Palavras que se proferem por crendice ou superstição, para benzer ou afastar o mal.

Rezar : Ler livro de orações.

 

 

E tendo dito isto, clamou em alta voz: Lázaro, vem para fora. (João 11 : 43)

 

 

Mas, o Mestre, antes de chamá-lo à vida, agradeceu a Deus pelo que o Senhor ia atender.

 

João 11 : 40 – 43

40  Respondeu-lhe Jesus: Não te disse eu que, se creres, verás a glória de Deus?

 

41  Tiraram, então, a pedra. E Jesus, levantando os olhos para o céu, disse:

Pai, graças te dou porque me ouviste.

 

42  Aliás, eu sabia que sempre me ouves, mas assim falei por causa da multidão presente, para que creiam que tu me enviaste.

 

43  E, tendo dito isto, clamou em alta voz: Lázaro, vem para fora!

 

 

Nota bem a Sua confiança nos Seus poderes, que o próprio Deus Lhe dava para curar os enfermos.

 

Mateus 5 : 17 – Ora, aconteceu que, num daqueles dias, estava ele ensinando, e achavam-se ali assentados fariseus e mestres da Lei, vindos de todas as aldeias da Galiléia, da Judéia e de Jerusalém.

E o poder do Senhor estava com ele para curar.

 

 

É neste sentido que Ele, Jesus, sempre falava que Ele e o Pai eram um,

pois fazia a vontade de Deus em todas as suas dimensões.

 

João 17 : 21 – 23

21  a fim de que todos sejam um;

e como és tu, ó Pai, em mim e eu em ti, também sejam eles em nós;

para que o mundo creia que tu me enviaste.

 

22  Eu lhes tenho transmitido a glória que me tens dado, para que sejam um, como nós o somos;

 

23  eu neles, e tu em mim, a fim de que sejam aperfeiçoados na unidade,

para que o mundo conheça que tu me enviaste e os amaste, como também amaste a mim.

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: