LEIS MORAIS – LEI DA ADORAÇÃO – 660 – A PRECE – A prece torna o homem melhor?

16 nov

LEIS MORAISLEI DA ADORAÇÃO660A PRECEA prece torna o homem melhor?

 

Livro : O Livro dos EspíritosParte TerceiraLeis MoraisCapítulo IILei da AdoraçãoA PRECEitem 660 .

 

A PRECE

 

660 A prece torna o homem melhor?

Sim, quem ora com fervor e confiança é mais forte contra as tentações do mal, e Deus envia bons Espíritos para assisti-lo.

É um socorro nunca recusado quando pedido com sinceridade.

 

Hebreus 1 : 14 – Não são todos eles ESPÍRITOS ministradores, enviados para serviço a favor dos que hão de herdar a salvação?

 

Mateus 26 : 41 – Vigiai e orai, para que não entreis em tentação;

o espírito, na verdade, está pronto, mas a carne é fraca.

 

Lucas 22 : 39 – 43

39  E, saindo, foi, como de costume, para o monte das Oliveiras;

e os discípulos o acompanharam.

 

40  Chegando ao lugar escolhido, Jesus lhes disse:

Orai, para que não entreis em tentação.

 

41  Ele, por sua vez, se afastou, cerca de um tiro de pedra, e, de joelhos, orava,

 

42  dizendo: Pai, se queres, passa de mim este cálice;

contudo, não se faça a minha vontade, e sim a tua.

 

43  Então, lhe apareceu um anjo do céu que o confortava.

 

 

660 a Por que algumas pessoas que oram muito têm, apesar disso, um caráter muito ruim, são invejosas, ciumentas, coléricas, não têm benevolência nem tolerância, podendo ser, algumas vezes, até mesmo viciosas?

O essencial não é orar muito, mas orar bem.

 

Essas pessoas acreditam que todo o mérito está no tamanho da prece e fecham os olhos para seus próprios defeitos.

 

A prece é, para elas, uma ocupação, um emprego do tempo, não um estudo delas mesmas.

 

Não é o remédio que é ineficaz, é a maneira como é empregado.

 

 

Mateus 6 : 5 – 8

E, quando orardes, não sereis como os hipócritas;

porque gostam de orar em pé nas sinagogas e nos cantos das praças, para serem vistos dos homens.

Em verdade vos digo que eles já receberam a recompensa.

 

Tu, porém, quando orares, entra no teu quarto e, fechada a porta, orarás a teu Pai, que está em secreto;

e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará.

 

E, orando, não useis de vãs repetições, como os gentios;

porque presumem que pelo seu muito falar serão ouvidos.

 

Não vos assemelheis, pois, a eles;

porque Deus, o vosso Pai, sabe o de que tendes necessidade, antes que lho peçais.

 

 

Mateus 23 : 14 – Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas, porque devorais as casas das viúvas e, para o justificar, fazeis longas orações;

por isso, sofrereis juízo muito mais severo!

 

Mateus 23 : 23 – Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas, porque dais o dízimo da hortelã, do endro e do cominho

e tendes negligenciado os preceitos mais importantes da Lei:

a justiça, a misericórdia e a fé;

devíeis, porém, fazer estas coisas, sem omitir aquelas!

 

 

Mateus 23 : 27 – 28

27  Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas, porque sois semelhantes aos sepulcros caiados, que, por fora, se mostram belos,

mas interiormente estão cheios de ossos de mortos e de toda imundícia!

 

28  Assim também vós exteriormente pareceis justos aos homens, mas, por dentro, estais cheios de hipocrisia e de iniquidade.

 

 

Livro : O Evangelho segundo o EspiritismoCapítulo XXVIitens 16DAR DE GRAÇA O QUE DE GRAÇA RECEBERDom de curar , Preces pagas e Vendilhões expulsos do Templo.

 

Dai gratuitamente o que gratuitamente recebestes

Dom de curar

 

1. Restituí a saúde aos doentes, ressuscitai os mortos, curai os leprosos, expulsai os demônios.

Dai gratuitamente o que gratuitamente haveis recebido. (MATEUS, cap. X, v. 8.)

 

 

2. “Dai gratuitamente o que gratuitamente haveis recebido”, diz Jesus a seus discípulos.

 

Com essa recomendação, prescreve que ninguém se faça pagar daquilo por que nada pagou.

 

Ora, o que eles haviam recebido gratuitamente era a faculdade de curar os doentes e de expulsar os demônios, isto é, os maus Espíritos.

 

Esse dom Deus lhes dera gratuitamente, para alívio dos que sofrem e como meio de propagação da fé;

 

Jesus, pois, recomendava-lhes que não fizessem dele objeto de comércio, nem de especulação, nem meio de vida.

 

 

Preces pagas

 
3. Disse em seguida a seus discípulos, diante de todo o povo que o escutava:

 

– Precatai-vos (precavei-vos) dos escribas que se exibem a passear com longas túnicas, que gostam de ser saudados nas praças públicas

e de ocupar os primeiros assentos nas sinagogas e os primeiros lugares nos festins

 

– que, a pretexto de extensas preces, devoram as casas das viúvas.

 

Essas pessoas receberão condenação mais rigorosa.

(LUCAS, cap. XX, vv. 45 a 47; MARCOS, cap. XII, vv. 38 a 40;  MATEUS, cap. XXIII, v. 14.)

 

 

4. Disse também Jesus:

não façais que vos paguem as vossas preces;

 

não façais como os escribas que, “a pretexto de longas preces, devoram as casas das viúvas”, isto é, abocanham as fortunas (abocanhar : apoderar-se usando de astúcia).

 

A prece é ato de caridade, é um arroubo do coração.

 

Cobrar alguém que se dirija a Deus por outrem é transformar-se em intermediário assalariado.

A prece, então, fica sendo uma fórmula, que é cobrada segundo o seu tamanho.

 

Ora, de duas, uma: Deus ou mede ou não mede as suas graças pelo número das palavras.

 

Se estas forem necessárias em grande número, por que dizê-las poucas, ou quase nenhumas, por aquele que não pode pagar?

 

Isso é falta de caridade.

 

Se uma só palavra basta, é inútil dizê-las em excesso.

Por que então cobrá-las?

É prevaricação (agir ou proceder mal).

 

Deus não vende os benefícios que concede.

 

Como, pois, um que não é, sequer, o distribuidor deles, que não pode garantir a sua obtenção, cobraria um pedido que talvez nenhum resultado produza?

 

Não é possível que Deus subordine um ato de clemência, de bondade ou de justiça, que da sua misericórdia se solicite, a uma soma em dinheiro.

 

Do contrário, se a soma não fosse paga, ou fosse insuficiente, a justiça, a bondade e a clemência de Deus ficariam em suspenso.

 

A razão, o bom senso e a lógica dizem ser impossível que Deus, a perfeição absoluta, delegue a criaturas imperfeitas o direito de estabelecer preço para a sua justiça.

 

A justiça de Deus é como o Sol: existe para todos, para o pobre como para o rico.

 

Pois que se considera imoral traficar com as graças de um soberano da Terra,

poder-se-á ter por lícito o comércio com as do soberano do Universo?

 

Ainda outro inconveniente apresentam as preces pagas:

é que aquele que as compra se julga, as mais das vezes, dispensado de orar ele próprio, porquanto se considera quite, desde que deu o seu dinheiro.

 

Sabe-se que os Espíritos se sentem tocados pelo fervor de quem por eles se interessa.

Qual pode ser o fervor daquele que paga a um terceiro o encargo de por ele orar ?

 

Qual o fervor desse terceiro, quando delega o seu mandato a outro, este a outro e assim por diante?

Não será isso reduzir a eficácia da prece ao valor de uma moeda em curso?

 

 

Mercadores expulsos do templo

 
5. Eles vieram em seguida a Jerusalém, e Jesus, entrando no templo, começou por expulsar dali os que vendiam e compravam;

derribou as mesas dos cambistas e os bancos dos que vendiam pombos:

– e não permitiu que alguém transportasse qualquer utensílio pelo templo.

 

– Ao mesmo tempo os instruía, dizendo:

Não está escrito: Minha casa será chamada casa de oração por todas as nações?

Entretanto, fizestes dela um covil de ladrões!

 

– Os príncipes dos sacerdotes, ouvindo isso, procuravam um meio de lhe tirarem a vida, pois o temiam, visto que todo o povo era tomado de admiração pela sua doutrina.

(MARCOS, cap. XI, vv. 15 a 18; – MATEUS, cap. XXI, vv. 12 e 13.)

 

 

6. Jesus expulsou do templo os mercadores.

Condenou assim o tráfico das coisas santas sob qualquer forma.

 

Deus não vende a sua bênção, nem o seu perdão, nem a entrada no Reino dos Céus.

 

Não tem, pois, o homem, o direito de lhes estipular preço.

 

 

Livro : Filosofia Espírita  XIII –  Capítulo 48Espírito MiramezPsicografado por João Nunes Maiaitem 660.

 

660/LE

 

COMO ORAR

 

A prece torna melhor o homem, desde que esse homem compreenda a eficácia da oração, fazendo-a no seu sentido real.

 

Marcos 11 : 24 – Por isso, vos digo que tudo quanto em oração pedirdes, crede que recebestes, e será assim convosco.

 

 

As preces decoradas, onde somente a boca fala, sem que o coração participe, são vazias e não passam de sons que o verbo articula.

 

Mateus 6 : 5 – E, quando orardes, não sereis como os hipócritas;

porque gostam de orar em pé nas sinagogas e nos cantos das praças, para serem vistos dos homens.

Em verdade vos digo que eles já receberam a recompensa.

 

 

Mateus 6 : 7 – E, orando, não useis de vãs repetições, como os gentios;

porque presumem que pelo seu muito falar serão ouvidos.

 

 

A tua oração deve ser sentida;

 

sempre que puderes, entra para o teu aposento, como ensinou Jesus,

e ora ao Pai que se encontra em todo o lugar, com sinceridade e amor, com o sentimento de boa vontade,

 

de modo que, ao saíres do transe da oração, passes a esforçar para deixar de lado certos defeitos que  atormentam a consciência,

e entres com mais rigor na disciplina de hábitos incômodos e vícios perniciosos.

 

 

Mateus 6 : 6 – Tu, porém, quando orares, entra no teu quarto e, fechada a porta, orarás a teu Pai, que está em secreto;

e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará.

 

 

Mateus 11 : 12 – Desde os dias de João Batista até agora, o reino dos céus é tomado por esforço,

e os que se esforçam se apoderam dele.

 

 

Lucas 16 : 16 – A Lei e os Profetas vigoraram até João;

desde esse tempo, vem sendo anunciado o evangelho do reino de Deus,

e todo homem se esforça por entrar nele.

 

 

 

Orar bem é trabalhar constantemente no auto-aperfeiçoamento espiritual.

Os bons Espíritos não deixam de atender a quem ora com proveito.

 

 

Romanos 8 : 6 – Também o Espírito, semelhantemente, nos assiste em nossa fraqueza;

porque não sabemos orar como convém,

mas o mesmo Espírito intercede por nós sobremaneira, com gemidos inexprimíveis.

 

 

Este abre sempre um caminho de luz em busca dos malfeitores, e os que não sabem orar devem sofrer as dificuldades para aprenderem que nada vem sem o esforço de cada ser.

 

Se assim não fora, o esforço próprio, empenho grandioso do homem, perde o valor.

 

O mundo espiritual faz questão de que a alma faça a parte dela, que somente ela pode fazer.

 

 

Mateus 16 : 27 : Porque o Filho do homem há de vir na glória de seu Pai, com os seus anjos,

e então retribuirá a cada um conforme as suas obras.

 

 

Romanos 14 : 12 – Assim, pois, cada um de nós dará contas de si mesmo a Deus.

 

 

II Coríntios 5 : 10 – Porque importa que todos nós compareçamos perante o tribunal de Cristo,

para que cada um receba segundo o bem ou o mal que tiver feito por meio do corpo.

 

 

O essencial não é orar em demasia, maquinalmente, na inconsciência;

é orar com sentimento de ternura, é colocar o coração para falar antes da boca.

 

 

Mateus 6 : 7 – E, orando, não useis de vãs repetições, como os gentios;

porque presumem que pelo seu muito falar serão ouvidos.

 

 

Quem não se interessa em corrigir os seus deslizes jamais aprende a orar.

 

A prece atrai sempre luz para quem a faz,

mas essa luz somente surge pelos canais da reforma,

onde dominam o amor e a caridade.

 

 

II Pedro 1 : 3 – 8

Visto como, pelo seu divino poder, nos têm sido doadas todas as coisas que conduzem à vida e à piedade,

pelo conhecimento completo daquele que nos chamou para a sua própria glória e virtude,

 

pelas quais nos têm sido doadas as suas preciosas e mui grandes promessas,

para que por elas vos torneis coparticipantes da natureza divina,

livrando-vos da corrupção das paixões que há no mundo,

 

por isso mesmo, vós, reunindo toda a vossa diligência,

associai com a vossa fé a virtude;

com a virtude, o conhecimento;

 

com o conhecimento, o domínio próprio;

com o domínio próprio, a perseverança;

com a perseverança, a piedade;

 

com a piedade, a fraternidade;

com a fraternidade, o amor.

 

Porque estas coisas, existindo em vós e em vós aumentando,

fazem com que não sejais nem inativos, nem infrutuosos no pleno conhecimento de nosso Senhor Jesus Cristo.

 

 

Quem ora para outrem, com interesse em alguma coisa, que não seja o de cumprir o dever com Deus, está se desculpando dos seus malfeitos,

querendo ganhar o céu por preces decoradas, ou dinheiro fácil com palavras que somente ele ouve.

 

Deves orar com amor,

aquele que nada exige,

que não se compra, que não se vende,

que não faz mal juízo,

que não pesquisa os defeitos alheios,

que não espera recompensa.

 

Se o amor é prece e das melhores,

vejamos o que o Senhor Jesus disse sobre como devemos amá-Lo:

 

Se me amais, guardareis os meus mandamentos. (João 14 : 15)

 

Se orar é amar, devemos orar nos moldes que Jesus ensinou:

guardando os Seus mandamentos.

 

Observação : Guardar os mandamentos, significa, praticá-los.

 

Se desejas guardar os mandamentos de Jesus, deves trabalhar em silêncio, no teu mundo interno, no íntimo do teu coração.

Desta forma, não sobrará tempo para observares os defeitos do teu próximo.

 

É neste sentido que a prece torna o homem melhor,

e tem a força de purificar a alma, despertá-la para a luz imortal.

 

 

Mateus 6 : 9 – 13

Portanto, vós orareis assim:

Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o teu nome;

 

10  venha o teu reino;

faça-se a tua vontade, assim na terra como no céu;

 

11  o pão nosso de cada dia dá-nos hoje;

 

12  e perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós temos perdoado aos nossos devedores;

 

13  e não nos deixes cair em tentação;

mas livra-nos do mal pois teu é o reino, o poder e a glória para sempre. Amém!

 

 

O remédio da oração é excelente em todos os casos, para todas as enfermidades morais,

no entanto, é necessário que se saiba empregar esse medicamento divino para a cura de todos os males.

 

A prece sincera desperta e ativa energias divinas na consciência

e Deus passa a operar por seu intermédio, fazendo prodígios.

 

 

João 14 : 12 – Em verdade, em verdade vos digo que aquele que crê em mim

fará também as obras que eu faço e outras maiores fará,

porque eu vou para junto do Pai.

 

 

Se aprenderes a curar-te a ti mesmo, reunirás condições para libertar teus companheiros dos males que os atormentam.

O exemplo é vida que faz crescer.

 

Mateus 9 : 20 – 22

20  E eis que uma mulher, que durante doze anos vinha padecendo de uma hemorragia, veio por trás dele e lhe tocou na orla da veste;

21  porque dizia consigo mesma: Se eu apenas lhe tocar a veste, ficarei curada.

 

22  E Jesus, voltando-se e vendo-a, disse:

Tem bom ânimo, filha, a tua fé te salvou.

 

E, desde aquele instante, a mulher ficou sã.

 

 

Hebreus 11 : 1 – Ora, a fé é a certeza de coisas que se esperam,

a convicção de fatos que se não veem.

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: