Tag Archives: a todas as necessidades dos animais?

LEIS MORAIS – LEI DO TRABALHO – 677 – NECESSIDADE DO TRABALHO Por que a Natureza provê, por si mesma, a todas as necessidades dos animais?

30 jul

LEIS MORAISLEI DO TRABALHO677NECESSIDADE DO TRABALHO.

 

Por que a Natureza provê, por si mesma, a todas as necessidades  dos animais?

 

Livro : O Livro dos EspíritosParte TerceiraLeis MoraisCapítulo IIILei do TrabalhoNecessidade do Trabalhoitem 677

 

677. Por que a Natureza provê, por si mesma, a todas as necessidades  dos animais?

Tudo trabalha na Natureza.

Os animais trabalham, como tu, mas o trabalho deles, de acordo com a inteligência de que dispõe, é limitado aos cuidados da própria conservação.

 

Eis porque, entre eles, o trabalho não conduz ao progresso, enquanto entre os homens tem um duplo objetivo:

a conservação do corpo

e o desenvolvimento da faculdade de pensar,

que é também uma necessidade e que o eleva acima de si mesmo.

 

Quando digo que o trabalho dos animais é limitado aos cuidados de sua conservação, refiro-me ao fim a que eles se propõem, trabalhando.

Mas, enquanto, sem o saberem, eles se entregam inteiramente a prover as suas necessidades materiais, são os agentes que colaboram nos desígnios do Criador.

O trabalho que executam também concorre para a realização do objetivo final da Natureza, embora, muitas vezes, não possais ver o seu resultado imediato.

 

Provérbios 12 : 10 – O justo atenta para a vida dos seus animais, mas o coração dos perversos é cruel.

 

 

Eclesiastes 3 : 16 – 20

16 Vi ainda debaixo do sol que no lugar do juízo reinava a maldade

e no lugar da justiça, maldade ainda.

 

17 Então, disse comigo: Deus julgará o justo e o perverso;

pois há tempo para todo propósito e para toda obra.

 

18  Disse ainda comigo: é por causa dos filhos dos homens, para que Deus os prove, e eles vejam que são em si mesmos como os animais.

 

19 Porque o que sucede aos filhos dos homens sucede aos animais;

o mesmo lhes sucede:

como morre um, assim morre o outro, todos têm o mesmo fôlego de vida, e nenhuma vantagem tem o homem sobre os animais;

porque tudo é vaidade.

 

20  Todos vão para o mesmo lugar;

todos procedem do pó e ao pó tornarão.

 

 

Livro : O Evangelho segundo o EspiritismoCapítulo XXVBuscai e AchareisOlhai as Aves do Céuitens 68.

 

Olhai as Aves do Céu

 

6 – Não queirais entesourar para vós tesouros na Terra, onde a ferrugem e a traça os consomem, e onde os ladrões os desenterram e roubam.

 

Mas entesourai para vós tesouros no céu, onde não os consomem a ferrugem nem a traça, e onde os ladrões não o desenterram nem roubam.

 

Porque onde está o tesouro, aí está também o teu coração.

 

Portanto vos digo: Não andeis cuidadosos da vossa vida, que comereis, nem para o vosso corpo, que vestireis.

Não é mais a alma do que a comida, e o corpo mais do que o vestido?

 

Olhai para as aves do céu, que não semeiam, nem segam (ceifam), nem fazem provimentos nos celeiros;

e, contudo, vosso Pai celestial as sustenta.

 

Porventura não sois muito mais do que elas?

E qual de vós, discorrendo, pode acrescentar um côvado (aproximadamente  66 cm) à sua estatura?

E por que andais vós solícitos pelo vestido?

 

Considerai como crescem os lírios do campo;

eles não trabalham nem fiam;

digo-vos mais, que nem Salomão, em toda a sua glória, se cobriu jamais como um destes.

Pois se ao feno do campo, que hoje é ,e amanhã é lançado no forno, Deus veste assim, quanto mais a vós, homens de pouca fé?

 

Não vos aflijais, dizendo: Que comeremos, ou que beberemos, ou com que nos cobriremos?

Porque os gentios é que se cansam por estas coisas.

 

Porquanto vosso Pai sabe que tendes necessidade de todas elas.

 

Buscai primeiramente o Reino de Deus e a sua justiça,

e todas estas coisas se vos acrescentarão.

 

E assim não andeis inquietos pelo dia de amanhã.

Porque o dia de amanhã a si mesmo trará seu cuidado;

ao dia basta a sua própria aflição. (Mateus 6 :  19-21, 25-34).

 

 

7 – Se tomássemos estas palavras ao pé da letra, elas seriam a negação de toda a previdência e de todo o trabalho, e consequentemente, de todo o progresso.

 

Segundo esse princípio, o homem se reduziria a um expectador passivo.

Suas forças físicas e intelectuais não seriam postas em atividade.

 

Se essa tivesse sido a sua condição normal na Terra, ele jamais sairia do estado primitivo, e se adotasse agora esse princípio, não teria mais nada a fazer.

 

É evidente que não poderia ter sido esse o pensamento de Jesus, porque estaria em contradição com o que ele já dissera em outras ocasiões, como no tocante às leis da Natureza.

 

Deus criou o homem sem roupas e sem casa,

mas deu-lhe a inteligência para produzi-las.

(Ver cap. XIV, nº 6 e cap. XXV, nº 2).

 

Não se pode ver nestas palavras, portanto, mais do que uma alegoria poética da Providência, que jamais abandona os que nela confiam,

 

mas com a condição de que também se esforcem.

 

É assim que, se nem sempre os socorre com ajuda material,

inspira-lhes os meios de saírem por si mesmos de suas dificuldades.

(Ver cap. XXVII, nº 8)

 

Lucas 16 : 16 – A Lei e os Profetas vigoraram até João;

desde esse tempo, vem sendo anunciado o evangelho do reino de Deus,

 

e todo homem se esforça por entrar nele.

 

 

Deus conhece as nossas necessidades, e a elas provê, conforme for necessário.

 

Mas o homem, insaciável nos seus desejos, nem sempre contenta-se com o que tem.

O necessário não lhe basta, ele quer também o supérfluo.

 

É então que a Providência o entrega a si mesmo.

 

Frequentemente ele se torna infeliz por sua própria culpa,

e por não haver atendido as advertências da voz da consciência,

 

e Deus o deixa sofrer as consequências, para que isso lhe sirva de lição no futuro. (Ver cap. V, nº 4).

 

 

8 – A Terra produz o suficiente para alimentar a todos os seus habitantes,

quando os homens souberem administrar a sua produção,

segundo as leis de justiça, caridade e amor ao próximo.

 

Quando a fraternidade reinar entre os povos, como entre as províncias de um mesmo império,

o que sobrar para um determinado momento,

suprirá a insuficiência momentânea de outro,

e todos terão o necessário.

 

 

II Pedro 1 : 5 – 8

por isso mesmo, vós, reunindo toda a vossa diligência,

associai com a vossa fé a virtude;

com a virtude, o conhecimento;

 

com o conhecimento, o domínio próprio;

com o domínio próprio, a perseverança;

com a perseverança, a piedade;

 

com a piedade, a fraternidade;

com a fraternidade, o amor.

 

Porque estas coisas, existindo em vós e em vós aumentando,

fazem com que não sejais nem inativos, nem infrutuosos

no pleno conhecimento de nosso Senhor Jesus Cristo.

 

 

O rico, então, considerará a si mesmo como um homem que possui grandes depósitos de sementes:

se as distribuir, elas produzirão ao cêntuplo, para ele e para os outros;

 

mas, se as comer sozinho, se as desperdiçar e deixar que se perca o excedente do que comeu, elas nada produzirão, e todos ficarão em necessidade.

 

Se as fechar no seu celeiro, os insetos as devorarão.

 

Eis por que Jesus ensinou:

Não amontoeis tesouros na Terra, pois são perecíveis,

mas amontoai-os no céu, onde são eternos.

 

Em outras palavras:

não deis mais importância aos bens materiais do que aos espirituais,

e aprendei a sacrificar os primeiros em favor dos segundos.

(Ver cap. XVI, nº 7 e segs.).

 

 

Não é através de leis que se decretam a caridade e a fraternidade.

 

Se elas não estiverem no coração, o egoísmo as asfixiará sempre.

 

Fazê-las ali penetrar, é a tarefa do Espiritismo.

 

 

Livro : Filosofia Espírita  XIV –  Capítulo 14Espírito MiramezPsicografado por João Nunes Maiaitem 677.

 

677/LE

 

TUDO NA NATUREZA

 

 

Tudo na Natureza trabalha, cada um na sua espécie, onde Deus lhe determinou operar.

 

Embora pareça automático o movimento de vida da Natureza,

há inúmeros agentes de Deus impulsionando com inteligência o mourejar (lidar constantemente) de todos os reinos.

 

Hebreus 1 : 14 – Não são todos eles ESPÍRITOS ministradores, enviados para serviço a favor dos que hão de herdar a salvação?

 

 

Árvores e animais trabalham, em sentido mais profundo, não somente para se manterem vivos;

todas as divisões da Natureza laboram crescendo.

 

Em tudo que existe, Deus depositou algo mais importante para ser despertado.

Se não notamos progresso nos animais e nas plantas, como no ser humano,

é porque ele não é visível tanto quanto nesse último,

no entanto, há uma maturação, pode-se dizer, uma fermentação da inteligência, que no amanhã pode despertar convenientemente.

 

O transformismo está na lei divina:

a luz que sai do Grande Foco se transmuta em variadas formas, cresce no seu despertar e se divide ao infinito;

o animal trabalha no seu modo de ser, e o crescimento de cada espécie vai mudando o modo pelo qual ele deve trabalhar.

 

No princípio, ele opera para garantir sua vida física, para depois a tarefa ir se aperfeiçoando, de modo que todo o trabalho se funde e espiritualiza pelos pensamentos, que engloba todos os recursos usados até então.

 

Trabalhamos pensando,

trabalhamos olhando,

trabalhamos falando

e trabalhamos fazendo.

As modalidades são inúmeras.

Cada vez mais podemos glorificar a Deus pelo labor (trabalho) mais perfeito.

 

Vendo-lhes a fé, Jesus disse ao paralítico :

homem, estão perdoados os teus pecados.

(Lucas 5 : 20)

 

 

Lucas 5 : 18 – 25

18 Vieram, então, uns homens trazendo em um leito um paralítico;

e procuravam introduzi-lo e pô-lo diante de Jesus.

 

19  E, não achando por onde introduzi-lo por causa da multidão, subindo ao eirado (espécie de telhado), o desceram no leito, por entre os ladrilhos, para o meio, diante de Jesus.

 

20  Vendo-lhes a fé, Jesus disse ao paralítico:

Homem, estão perdoados os teus pecados.

 

21 E os escribas e fariseus arrazoavam, dizendo:

Quem é este que diz blasfêmias?

Quem pode perdoar pecados, senão Deus?

 

22  Jesus, porém, conhecendo-lhes os pensamentos, disse-lhes: Que arrazoais em vosso coração?

 

23  Qual é mais fácil, dizer: Estão perdoados os teus pecados ou: Levanta-te e anda?

 

24  Mas, para que saibais que o Filho do Homem tem sobre a terra autoridade para perdoar pecados, disse ao paralítico:

Eu te ordeno: Levanta-te, toma o teu leito e vai para casa.

 

25  Imediatamente, se levantou diante deles e, tomando o leito em que permanecera deitado, voltou para casa, glorificando a Deus.

 

 

A fé se acumula na consciência pelo trabalho no bem,

logo é fruto do trabalho na lavoura da mente.

 

Desta forma, ela limpa as faltas cometidas

e é fonte do trabalho para a cura de todas as enfermidades das criaturas.

 

Tudo na Natureza acumula vida e experiências,

de modo a enriquecer o campo de vida da alma.

 

Não percamos tempo;

aproveitemos todos os ensejos que vierem a aparecer em nossos caminhos,

pois essas oportunidades passam e se não as aproveitarmos, ficamos às margens do caminho esperando que venham outras.

 

Valorizemos o trabalho, seja qual for;

façamo-lo com amor, para que a alegria cresça em nossos corações.

 

Efésios 6 : 6 – 7

6 não servindo à vista, como para agradar a homens,

mas como servos de Cristo, fazendo, de coração, a vontade de Deus;

 

servindo de boa vontade, como ao Senhor e não como a homens,

 

 

Colossenses 3 : 17 –  E tudo o que fizerdes, seja em palavra, seja em ação,

fazei-o em nome do Senhor Jesus, dando por ele graças a Deus Pai.

 

Colossenses  3: 23 – 24

23 Tudo quanto fizerdes, fazei-o de todo o coração,

como para o Senhor e não para homens,

 

24  cientes de que recebereis do Senhor a recompensa da herança.

A Cristo, o Senhor, é que estais servindo;

 

 

Esforcemo-nos no esquecimento de todas as ofensas

e amemos a Deus em tudo o que sentirmos.

 

Passemos a amar, igualmente, ao próximo,

com todo o empenho,

que esses gestos far-nos-ão conhecer a verdade que nos tornará mais livres.

 

João 8 : 31 – 32

31 Disse, pois, Jesus aos judeus que haviam crido nele:

Se vós permanecerdes na minha palavra, sois verdadeiramente meus discípulos;

 

32 e conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.

 

 

Em muitos casos, um sorriso é um bom trabalho;

ele pode levar às criaturas mais vida e mais esperança,

dependendo dos sentimentos que conduzem essa expressão de amor.

 

Mesmo cuidando de nós mesmos, não nos esqueçamos da perfeição espiritual.

 

II Coríntios 13 : 11 –  Quanto ao mais, irmãos, adeus!

Aperfeiçoai-vos,

consolai-vos,

sede do mesmo parecer,

vivei em paz;

 

e o Deus de amor e de paz estará convosco.

 

Que o ato de lavar o corpo, de vestir a roupa, de comer, de respirar,

sejam todos feitos com harmonia (paz entre as pessoas ; concórdia),

porque harmonia é trabalho para a nossa paz.

 

I Pedro 3 : 10 – 11

10  Pois quem quer amar a vida e ver dias felizes

refreie a língua do mal e evite que os seus lábios falem dolosamente (má-fé);

 

11  aparte-se do mal,

pratique o que é bom,

busque a paz

e empenhe-se por alcançá-la.